O estabelecimento do novo conselho nas áreas de Jerusalém cortadas pelo muro vai reduzir em um terço a população árabe local.

Somente jornalistas e lobistas pró-sauditas duvidam que a Lava Jato do rei Salman não tenha por objetivo consolidar seu sucessor predileto.