Correio da Cidadania

0
0
0
s2sdefault

Alinhamento com pares sugere submissão da direção da Petrobrás aos interesses e prioridades das petrolíferas estrangeiras.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O fim do voto de qualidade no CARF representa a grande boiada do governo Bolsonaro.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Fim da política dos Preços Paritários de Importação e reestatização da BR Distribuidora são essenciais para preços justos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

É urgente que o limite dos juros esteja previsto em lei.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O dilema de escolher entre ‘risco moral’ e ‘liquidação’ na crise aberta pelo Silicon Valley Bank.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Todo o dilema sobre a mudança na lei das estatais despreza e desinforma sobre o que realmente aconteceu na nossa antiga Eletrobras.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Petrobrás deve retomar encomendas movimentando indústria e serviços no Brasil.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Estimada em mais de 300 bilhões, se considerada usina a usina, Eletrobrás foi praticamente doada a bilionários e especuladores da Bolsa de SP.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Políticas tributária e de preços dos combustíveis deve servir ao desenvolvimento, não ao lucro privado.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Rebaixamento salarial, aumento de jornadas e precarização da vida marcam classe trabalhadora inglesa em 2022.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Sobre esse grande foco de disputa pelo Estado, o Correio entrevista a economista Simone Deos, do Instituto de Finanças Funcionais para o Desenvolvimento (IFFD).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

SP reduziu de 4% para 1% a alíquota deste tributo. Caso Executivo não vete, o rombo estimado é de R$ 4 bilhões/ano.

0
0
0
s2sdefault