Se o projeto de governo não incluir os brasileiros mais sacrificados pela crise, temos a ingovernabilidade como resultante.

A vitória do campo democrático, para se sustentar, precisa romper com os limites da economia política dos donos do poder.

O sistema midiático brasileiro resolveu aplicar o silêncio obsequioso sobre um tema que o Papa vem tratando repetidamente.

O que temos em gestação no presente, ou mais propriamente no período 2015-2018, é algo qualitativamente mais grave e perverso.