Correio da Cidadania

À humanidade pouco importa as paredes da Aprosoja, mas a destruição da maior floresta tropical será sentida em todo o planeta.

Banditismo define a relação do governo e apoiadores com a Floresta. Mas quase todo o espectro político tem postura desanimadora.

Relato da visita à Terra Indígena Kayapó em tempos de ascensão fascista e anti-indigenismo assumido pelo Estado.

Danos irreversíveis e em uma escala sem precedentes são esperados para os próximos anos. A resistência é mais importante do que nunca.

Tente plantar uma árvore. Logo aparecerá um agrônomo ou engenheiro florestal dizendo que a espécie escolhida por você “não é adequada".

A melhor forma de combater a ultradireita fascista, no longo prazo, é ensinar evolução biológica.

O encontro Amazônia Centro do Mundo em Altamira foi marcado por tensões com a direita que almeja tomar a floresta.

altEm um planeta tremendo com tantas e tão instigantes polêmicas que movimentam mares e terras, existe um mar de tranquilidade, um tema com o qual todos concordam. O espantoso é que não estamos caminhando para a solução.

 

O bando de delinquentes e psicopatas que chegou ao poder garantiu fortes sequelas ecológicas para as próximas gerações.

Enquanto tentamos respeitar a quarentena, devastação da Floresta Amazônica segue batendo recordes.

Um relato da vida miserável que ficou para a população local. Nenhuma das promessas foi cumprida.

altOs pescadores e os jornalistas que nos acompanhavam nos relataram terem encontrado enterradas nas praias do Xingu pilhas e pilhas de peixes mortos. E não há um trabalho de pesquisa independente para se medir a dimensão deste impacto.