0
0
0
s2sdefault

Submissão à narrativa vitimista do PT afasta esquerda alternativa da realidade dos trabalhadores. Resta o pobre discurso nacionalista.

0
0
0
s2sdefault

O embate que travaremos nas urnas será a trágica escolha entre o radicalismo de direita contra o consórcio petucano.

0
0
0
s2sdefault

Por ninharia, prefeitura compromete serviços públicos, favorece gentrificação e ameaça privacidade dos cidadãos.

0
0
0
s2sdefault

A entrevista de Bolsonaro deixou sentimentos de dúvida. Até que ponto ele seria tão diferente dos candidatos submissos ao “mercado”?

0
0
0
s2sdefault

Se o Brasil fosse um país que ainda levasse a sério suas aspirações democráticas, a repressão a Talíria seria escândalo nacional.

0
0
0
s2sdefault

A radicalidade da candidatura de um jovem líder do movimento de moradia e de uma mulher indígena sintetiza uma ideia que transcende o voto.

0
0
0
s2sdefault

Baterei de novo na tecla que me parece uma das chaves do problema brasileiro: a exclusão é um projeto de Estado inscrito na nossa História.

0
0
0
s2sdefault

Conversamos com o jornalista Pedro Marín, que recentemente publicou o livro “Golpe é Guerra: teses para enterrar 2016”.

0
0
0
s2sdefault

A estratégia petista é um jogo complicado porque pode não ser entendida pela maioria da população.

0
0
0
s2sdefault

Após a oficialização das candidaturas, começou oficialmente a campanha eleitoral para a presidência da República. Em entrevista ao Correio, o sociólogo Marcelo Castañeda analisa o início da corrida eleitoral.

0
0
0
s2sdefault

Façamos justiça com aquele que merece ficar na memória como o homem que derrotou o Esquadrão da Morte.

0
0
0
s2sdefault

Para pensar o futuro desse estado existem pelo menos dois grandes pilares que precisam ser desvendados para a população.