0
0
0
s2sdefault

rio_saofrancisco.jpgO próprio governo já respondeu pela boca do ministro João Santana: "a água será vendida mediante outorga". Seu preço será de  R$ 0,13 o metro cúbico, a água mais cara do Brasil.

0
0
0
s2sdefault

mundo_verde.jpgQualquer iniciativa de facilitar a derrubada de mais cobertura vegetal no Brasil e que promova a impunidade dos crimes ambientais cometidos nos parece como um absurdo contra-senso.

0
0
0
s2sdefault
plantacao_agrotoxico.jpgO país se vê algemado a um modelo de produção que alimenta toda a população (ou quase toda), cujas conseqüências são alarmantes.
0
0
0
s2sdefault

petrobras.jpgO problema se apresenta como uma corrida entre duas tendências: quem chegará primeiro, a realização do Pré-Sal ou os efeitos de um novo ciclo de energias alternativas?

0
0
0
s2sdefault

cancun.jpgNão muito. Espero muito mais da sabedoria das populações tradicionais, de sua resiliência, da ecologia dos pobres, dos que estão dispostos a construir a "sociedade do bem viver".

0
0
0
s2sdefault

canos.jpgEle tem afirmado que desenvolverá o saneamento no Brasil, alegando que o governo atual pouco fez nesse sentido. Então, é preciso restabelecer um mínimo de verdade nessa questão.

0
0
0
s2sdefault
rio_saofrancisco.jpgAgora água é mercadoria, tem valor econômico e será vendida como qualquer produto. Há quem defenda a cobrança como medida pedagógica e disciplinar.
0
0
0
s2sdefault

br_sos.jpgDiante de tragédias tão cotidianas, parece que apenas o governo brasileiro e a elite do agronegócio continuam "sem olhos para ver, ouvidos para ouvir, coração para sentir".

0
0
0
s2sdefault

ft_devinder_sharma.jpgClaro e incisivo em suas opiniões, o jornalista e morador de Nova Deli Devinder Sharma é o tipo de entrevistado que coloca o editor numa situação complicada. Pinçar o mais importante entre tantas colocações cruciais torna-se um desafio técnico.

0
0
0
s2sdefault

rio_saofrancisco.jpgNa cidade de Barra, no dia de São Francisco, 4/10, um após as eleições, pela primeira vez não houve a procissão fluvial, simplesmente porque não há água para os barcos navegarem.

0
0
0
s2sdefault

voyager.jpgÉ preciso lembrar que não há saída para todos. Caso consigamos sair, será para poucos, como uma aventura espacial, como um passeio em uma Voyager, não como solução para a humanidade.

0
0
0
s2sdefault

desmatamento.jpgPor muitas razões, se houvesse um movimento para aprimorar o atual Código, teria que envolver o sentido mais amplo de um Código de Biodiversidades, levando em conta o complexo mosaico vegetacional de nosso território.