Plínio de Arruda Sampaio: presente!

 

altA Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e o Sindicato Químicos Unificados lamentam profundamente o falecimento de Plínio Arruda Sampaio, um dos maiores quadros políticos do Brasil, na tarde do dia 08/07. Reconhecido por correligionários e adversários políticos como um dos mais importantes ativistas da nossa história recente, Plínio lutou até o último instante por transformações sociais em nosso país.

 

Com uma trajetória ímpar, foi relator do projeto de reforma agrária do governo João Goulart, teve seus direitos políticos cassados pelo Ato Institucional n° 1, após o golpe militar de 1964, tendo de se exilar no Chile e, já de volta ao país, foi ator chave no processo abertura política.

 

Como um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, foi autor de seu estatuto e idealizador de seus núcleos de base.

 

Participou da campanha pelas ‘Diretas Já’ sendo eleito deputado federal constituinte em 1986.

 

Sempre tendo em vista um projeto popular e socialista, em 2005 deixou o PT e ingressou no Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), sendo seu candidato à presidência da República em 2009.

 

Advogado de formação, também presidiu a Associação Brasileira de Reforma Agrária (ABRA), foi defensor da Teologia da Libertação e fundou o jornal Correio da Cidadania, veículo de informação sem fins lucrativos.

 

Plínio foi um lutador. Contribuiu para o amadurecimento político e democrático do país e para o fortalecimento dos movimentos sociais. Suas ideias inspiraram muitos militantes de seu tempo, continuando a ser o norte para as novas gerações.

 

Lutou até o fim da vida por um país mais justo para todas e todos, falecendo aos 83 anos em decorrência de câncer nos ossos.

 

alt

 

Foto: Plínio de Arruda Sampaio durante o debate “Política no Brasil e os Desafios para a Esquerda”, realizado em Osasco em 25 de março de 2006 pelo Sindicato Químicos Unificados e Instituto Zequinha Barreto.

 

Plínio de Arruda Sampaio: SEMPRE PRESENTE!

Intersindical e Sindicato dos Químicos Unificados

 

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados