Reportagem especial aborda legado de Plínio de Arruda Sampaio

0
0
0
s2sdefault

 

 

Foi com versos da música “When the saints go marching in” que cerca de mil pessoas se despediram de Plínio de Arruda Sampaio, falecido em 8 de julho aos 83 anos, na cidade de São Paulo. Um trecho da canção, famosa na interpretação de Louis Armstrong, foi recitado no enterro pela esposa e companheira inseparável há cerca de 60 anos, Marietta de Azevedo. A música é símbolo da luta por liberdade dos escravos dos Estados Unidos.

 

O compromisso de Plínio em defesa dos excluídos, da democracia e da justiça social era evidente em todos os aspectos de sua vida. É sobre o legado dele para a história e futuro do país que amigos e companheiros da política falam nesta reportagem especial. Confira os depoimentos dos deputados federais Ivan Valente (PSOL) e Luiz Erundina; do senador Eduardo Suplicy (PT); do dirigente do MST, João Pedro Stédile; do jurista Fábio Konder Comparato; e de Guilherme Boulos, da coordenação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

 

Ao longo de seis décadas de militância política, o paulistano Plínio de Arruda Sampaio construiu uma trajetória na vida pública que perpassa episódios importantes da história do Brasil, como o governo de João Goulart, a ditadura militar, a Constituinte, a fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

 

 

Reportagem: Beatriz Pasqualino

Sonoplastia: Priscila Resende

Coordenação: Juliana Cézar Nunes

Escute o áudio da reportagem no site da EBC – Rádio Agência Nacional http://radioagencianacional.ebc.com.br/politica/audio/2014-07/reportagem-especial-aborda-legado-de-plinio-de-arruda-sampaio

 

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados