topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Os fascistas Imprimir E-mail
Escrito por Otto Filgueiras   
Segunda, 30 de Junho de 2014
Recomendar

 

 

No início da década de 1960, na fundação da AP, era uma característica de uma parte dos militantes, de origem cristã e influenciados pelas ideias neo-hegelianas do Padre Henrique Lima Vaz, achar que a consciência, o pensamento ideológico e o homem tinham voos próprios, independentes do mundo material em que as pessoas viviam e vivem.

 

O idealismo neo-hegeliano persiste com força entre boa parte dos apoiadores dos governos Lula/Dilma, que defendem bandeiras progressistas, a exemplo dos direitos das feministas, são contra a homofobia e pedem a punição da PM assassina que só prende, tortura e mata pobres e negros das periferias.

 

Chegou-se mesmo a responsabilizar a classe média alta (além da mídia comercial) pelo xingamento da presidente Dilma no estádio Itaquerão, na abertura da Copa do Mundo.

 

O que essa turma de apoiadores idealistas do governo insiste em não entender é que as condições materiais em que as pessoas vivem determinam as suas ideias e valores morais.

 

Aqui em Osasco, parte importante do povo pobre acredita em deus e que Maria, mãe de Jesus, era virgem e sua primeira gravidez é obra e graça do espírito santo. Digo a esse povo religioso que foi a Igreja Católica que inventou isso, pois acha o sexo sujo e pecador, defendendo celibato dos padres interessada nas suas heranças financeiras. Digo também que, se o sexo fosse pecado, mulheres e homens nasceriam capados. E o carpinteiro José não era corno: comeu e muito bem comida a fruta de Maria. Depois curtiu o bendito fruto do vosso ventre.

 

Mas não tem argumento que convença aos religiosos de que Maria não era a virgem santíssima. No caso, há uma cultura e o domínio ideológico que lastreiam o preconceito e dogmas religiosos.

 

Isso só será superado se mudarem as condições materiais e se o socialismo der certo, não só com uma sociedade mais humana e justa, mas também superior material e tecnologicamente ao capitalismo.

 

Afinal, o socialismo marxista não é a distribuição da pobreza, como pregam os progressistas religiosos, mas a distribuição da riqueza e muito superior à sociedade capitalista, segundo Karl Marx.

 

Precisamos mostrar à população trabalhadora, e até para os setores médios, a pequena burguesia que vive do seu trabalho, que o socialismo é um avanço em relação ao capitalismo e às suas crises. Os socialistas marxistas pretendem acabar com a propriedade privada dos meios de produção e com a burguesia, mas não exterminar os burgueses fisicamente.

 

Embora saibamos que haverá trombadas contra os mais reacionários, que irão se opor, de armas na mão, contra o fim da exploração de classe, de seus privilégios e contra a conquista de um novo tempo.

 

A PM assassina é bom exemplo da resistência reacionária e fascista.

 

Mas os próceres da mídia comercial dizem não querer a PM perseguindo, prendendo e matando seus profissionais e alguns deles se dizem revoltados com pessoas da classe média reacionária que fazem justiça com as próprias mãos, amarrando o infrator num poste e o torturando. Que a polícia faça a justiça e o serviço sujo, dizem eles.

 

Essa gente hipócrita defende a repressão de classe, a turma humanista do governo petista concorda e diz querer respeito aos direitos humanos.

 

Só que o capitalismo não respeita direitos da população trabalhadora sofrida, só da burguesia, que explora, avilta e quer nossa gente reprimida por sua polícia fascista.

 

Os idealistas neo-hegelianos se dizem revoltados com o fascismo, embora não hesitem em apoiar o governo petista e de comunistas de logotipo que fazem aliança com os fascistas para garantir a administração cordata do capitalismo.

 

Leia também:

O desespero do clone


Otto Filgueiras é jornalista e está lançando, pela editora Caio Prado Júnior, o livro Revolucionários sem rosto: uma história da Ação Popular.

Recomendar
Última atualização em Qui, 03 de Julho de 2014
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates