topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Pão, Terra e Liberdade Imprimir E-mail
Escrito por Otto Filgueiras   
Segunda, 16 de Junho de 2014
Recomendar

 

 

O segundo gol foi roubado. Não houve pênalti.

 

Os protestos, embora com participação popular reduzida, aconteceram de norte a sul do país.

 

A Polícia Militar desceu o cacete, jogou bombas de gás, ferindo manifestantes e jornalistas, de publicacões internacionais, em São Paulo. Também houve repressão policial em outras capitais.

 

Com exceção da rede Globo - que mostrou as vaias e os palavrões no Itaquerão dirigidos à Presidente Dilma -, até a mídia burguesa subalterna da FIFA disse que havia problemas na abertura da Copa do Mundo no Brasil.

 

No mesmo dia e nos subseqüentes, os analistas de plantão comentavam a roubalheira e houve até quem dissesse que foi tudo armado pela FIFA, dona do evento, para o Brasil ser campeão e levar o hexa. O ex-craque Rivelino deixou claro no Cartão Verde, da televisão Cultura, que não acreditava em arranjos.

 

Ainda assim o povo está desconfiado.

 

Outros analistas, a depender do viés ideológico, deram as suas interpretações. Quase todas desfavoráveis ao governo petista. E não foi só a grande mídia. A imprensa alternativa e de esquerda fez críticas, sendo que, em pelo menos uma, o escriba disse esperar que o governo “não troque bolas por balas”.  Mas criticou a violência dos black, citando Marx, embora seja cristão radical e avesso ao marxismo.

 

O momento é mesmo delicado. Mas Dilma, o PT e seus aliados, incluindo Maluf, a velha e nova direita, ganham as próximas eleições, as presidenciais, possivelmente no primeiro turno.

 

Mas o capitalismo encalacrou.  A crise chegou e vai ficar. Acabou o céu de brigadeiro.  Economistas à esquerda são entrevistados pelos sítios que apóiam o governo para dizer que PSDB, DEMO e Cia são muitos piores e querem ajustes fiscais. E querem mesmo.

 

Ninguém sabe onde tudo isso vai terminar. Os comunistas de logotipo estão quietos. Afinal, a linha adesista ao petismo, que tanto criticaram no passado, encontra resistência dentro do próprio partido, rebelando-se contra reformismo tão escancarado.

 

O capitalismo provoca suas próprias crises, é anárquico, faz parte da sua natureza. Por isso Karl Marx dizia que o socialismo iria substituí-lo. E vai.

 

Não podemos esquecer que desde o início dos tempos existe a luta de classes. Na era primitiva, no escravismo, no feudalismo e, finalmente, no capitalismo, várias instituições foram criadas para assegurar os direitos, a exploração e a opressão das classes dominantes sobre as dominadas, incluindo a democracia burguesa.

 

Por isso, Karl Marx e Friedrich Engels lançaram o Manifesto do Partido Comunista, criticando a Família, a Propriedade Privada e o Estado, e dizendo que o socialismo seria o futuro da humanidade, quando a classe dos proletários, os sem posse, arrebentaria os grilhões, tomaria o poder para construir o socialismo e edificar a sociedade comunista.

 

De lá para cá muita coisa aconteceu, o socialismo ainda não deu certo, mas se apregoou que o capitalismo seria o fim da história, com o surgimento de partidos sociais democratas, tipo PT e PSDB, que pretendiam reformar o sistema.

 

O que vemos é o sistema capitalista em crises permanentes. Crises cada vez mais agudas, provocadas pelo próprio capitalismo, confirmando o que disse Marx em O Capital e, junto com Engels, no Manifesto do Partido Comunista, escritos há mais de um século.

 

Mas o poder proletário virá com muita luta, longa, e com sacrifício.

 

Portanto, cabe aos marxistas tentar avançar, acumular forças no sentido leninista. Para isso é necessário participação de milhões de trabalhadores e trabalhadoras no Brasil, no mundo e uma palavra de ordem como fez a Aliança Nacional Libertadora, dirigida pelo Partido Comunista do Brasil (PCB), em 1935: Pão, Terra e Liberdade.

 

Só que a burguesia vai resistir para preservar seus interesses de classe e as suas propriedades, incluindo a farra do sistema financeiro.  Não vai entregar o ouro que a mantém e que rouba do povo.

 

Para acabar com a exploração capitalista, que avilta mulheres e homens, será necessário lucidez e também garra revolucionária.

 

 

Otto Filgueiras é jornalista e está lançando, pela editora Caio Prado Júnior, o livro Revolucionários sem rosto: uma história da Ação Popular.


Recomendar
Última atualização em Quarta, 18 de Junho de 2014
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates