A República fede

0
0
0
s2sdefault

 

A mão que toca um violão se for preciso faz a guerra, mata o mundo, fere a terra. A voz que canta uma canção se for preciso canta um hino. Louva a morte. Viola em noite enluarada no sertão é como espada. Esperança de vingança... (Viola Enluarada, de Paulo Sérgio Valle e Marcos Valle).


As instituições da República, ou instituições do sistema, estão ruindo, agora com as denúncias contra PT e PSDB, os dois partidos, burgueses, que se revezam no poder. Um e outro sustentam alianças com partidos conservadores e acusados de dilapidarem, com os parceiros, o patrimônio público, com suas políticas econômicas e roubalheira.

 

O PT e comunistas de logotipo, de um lado, mantêm alianças espúrias com partidos aliados e base de apoio do governo federal, a exemplo do partido de Bolsonaro e Paulo Maluf, o que impede a identificação das ossadas da vala clandestina do Cemitério de Perus, na qual os militares torturadores enterravam os militantes políticos assassinados nas masmorras da brutalidade.

 

Por seu lado, os tucanos não abrem mão da aliança com os Democratas, ou DEM, antigo PFL, herdeiro da Arena e base de sustentação da ditadura.

 

Uns e outros se acusam de mensaleiros, de receber propina no esquema do Metrô, e outras mais. Ambos se defendem, dizem ser intriga de adversários, mas demonstram que há algo de pobre nesse outro lado do Equador.

 

Enquanto isso, a mídia comercial diz que a violência nas manifestações populares é resultado de infiltrações. Ora se diz ser infiltração da polícia, de agentes provocadores da direita, ora infiltração de figuras de movimentos populares com corte à esquerda.

 

Tudo isso pode até ser verdade, em parte, da mesma forma ser procedente que Bin Laden era cria da CIA, mas carece de provas a afirmação de que ele estava morto no atentado de 11 de setembro de 2001 e que a autoria seria dos EUA.

 

Jerônimo Vive, diz o título do brilhante artigo do historiador Mário Maestri, a propósito do assassinato de Bin Laden pelo governo norte-americano de Obama. Ótimo texto e leitura obrigatória.

 

A República fede, resultado das crises de superprodução do sistema capitalista, provocada pelo próprio capitalismo, que não dá conta de atender bilhões de explorados e oprimidos.

 

Mas não será com o artifício do militarismo que o socialismo irá superar o capitalismo. Da mesma forma que não será com o social-liberalismo ou lulismo, tentando inserir sua gente pobre no mercado, mas mantendo um modelo econômico de exploração de todo o povo, que engorda banqueiros e capitalistas nacionais e internacionais, o sistema financeiro e outros mais.

 

A única alternativa é o socialismo, que será construído nos escombros da trolha capitalista e poderá fazer surgir um mundo movo e muito mais humano. Até lá a mão explorada fará a guerra, matando o mundo e ferindo a terra. E as vozes que ecoam nas ruas cantarão o hino, louvando a morte e com a esperança de vingança.

 

Otto Filgueiras é jornalista.

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados