topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

A indústria radical
Sexta, 12 de Outubro de 2012
Recomendar

 

 

Ao longo do século xx, ao passo que o desenvolvimento técnico revelava-se em toda a sua potência monstruosa e o capitalismo atingia seu auge com a imposição do American way of life, o cinema se afirmou com uma duplicidade que o marca até hoje: a de um grande negócio e uma grande arte. Os próprios recursos técnicos cinematográficos, assumidos como desafios estéticos ou meras vantagens, se instauram na base dessa duplicidade, e a alimentam permanentemente.

 

As respostas a essa tensão fundamental são tão diversas quanto o são os cineastas, senão os filmes, que se atreveram a enfrentá-la, e esta coleção de ensaios de vários autores, dividida em duas seções-provocações – "Clássicos, indomáveis?" e "Ágons contemporâneos" –, reúne uma pequena mas significativa amostra dessas possibilidades.

 

Se em Cidadão Kane, objeto do estudo que abre o volume, é ainda à grandeza interior do humano – embora tragicamente tolhida pela engrenagem do capital – que se presta o uso inovador dos recursos técnicos, o antiestetismo visceral da recente "estética" camp, sobre a qual se debruça o derradeiro ensaio do livro, escancara o desvalor extremo que passou a cercar o humano.

 

Portanto, se o caráter tão humanamente promissor do cinema é indissociável de sua dignidade estética, é nos extremos da desumanização que se põe à prova e, enfim, se realiza efetivamente esse "caráter": essa sempre dolorosa porquanto irrealizável promessa, do humano em tempos desumanos. Irrealizável ou realizável apenas como mentira consumada, e daí, talvez, a frequente necessidade de sabotá-la, como o fizeram, de formas diferentes, cineastas como Pasolini, Buñuel, Joaquim Pedro de Andrade, Glauber Rocha, David Cronenberg, David Lynch, Lars "von" Trier e Sérgio Bianchi. Ou então de levá-la a extremos que a reafirmem para além das lógicas instituídas: seja a dos renitentes maniqueísmos, o que vale para muitos dos citados e ainda para o Beto Brant de Crime delicado e para os documentários de Errol Morris e Eduardo Coutinho; seja a dos limites da vida regulada, como nos filmes de Herzog, documentários ou não, sempre demandantes de uma radicalidade viva.

 

A própria "fábrica de sonhos" e seus padrões são muitas vezes afrontados e desconstruídos nessas empresas radicais: e não apenas por cineastas (como os David: Lynch e Cronenberg) que transitam por ela, como por um Sérgio Bianchi que encena a agonística dos gestos dramáticos com o real da vida num diálogo com Machado de Assis; ou um Glauber Rocha cuja paródia delirante dos filmes de ação e glamour, em Terra em transe, cria um espelho sinistro – e, com ele, a consciência implacável – da alienação que mesmo os gestos estéticos radicais não eliminam. Gestos, no entanto, que não deixam de ressoar em nichos poderosos do próprio parque industrial, como atestam as leituras aqui empreendidas da trajetória do vilão singelamente cult-mainstream Darth Vader e dos clássicos do werstern estadunidense, com suas violentas tensões entre o imaginário, o real e o ideológico.

 

São algumas das questões levantadas pelos quinze ensaios aqui reunidos. O leitor terá um diálogo denso e complexo com o cinema. | Ravel Giordano Paz

 

Conteúdo

• Citizen Kane: gosto de caos e plenitude / Suzi Frankl Sperber

• Édipo rei de Pasolini / Sílvia Maria Azevedo

• "Silêncio!... Filmando (a estupefação)": mutismos em Luis Buñuel / Julio Augusto Xavier Galharte

• O famigerado "baile" da sétima arte: antropofagia de códigos em Macunaíma de Joaquim Pedro (e Mário) de Andrade / Daniela Soares Portela

• Terra em transe: vida, paixão e morte do poeta / Antônio do Amaral Rocha

• Desconcertos de obras bravias: a ópera, o filme e a selva em Fitzcarraldo, de Werner Herzog / Fabiana Abi Rached

• Da fronteira entre o mito e a política: a formação nacional dos EUA nos filmes de faroeste / Cassiano Terra Rodrigues

• O crime delicado de Beto Brant e Felipe Ehrenberg / Paulo Moreira

• Mulholland em Hollywood, Hollywood em Mulholland: drive (with) me. David Lynch e histórias do cinema hollywoodiano / Lígia Maria Winter

• A dialética da intoxicação em Mistérios e paixões / José Carlos Felix, Charles Ponte e Fabio Akcelrud Durão

• Das entranhas em flor: Anticristo de Lars Trier / Ravel Giordano Paz

• Sérgio Bianchi, aprendiz de Machado / Antonio Manoel dos Santos Silva

• Filmes sem futuro: reflexões sobre fins e finais em documentários de Errol Morris e Eduardo Coutinho / Bruno Carvalho

• O Jedi de mil faces: construção e desconstrução da criatura – e do criador – da saga Star Wars / Ademir Luiz da Silva

• Pink Flamingos e a gênese do camp cinematográfico / Pedro Leite

 

alt

 

Ficha técnica:

 

Título: A INDÚSTRIA RADICAL

Organização: Ravel Giordano Paz e Fabio Akcelrud Durão

Editora: Nankin Editorial

Ano: 2012
Páginas: 408

Preço: R$70,00

Recomendar
Última atualização em Segunda, 25 de Novembro de 2013
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates