Canalhas por canalhas

0
0
0
s2sdefault

A esquerda direitosa, linha auxiliar de sustentação do capitalismo nesses últimos 90 anos, procura hoje, no Brasil, nos induzir a erros políticos. Procura dizer que existem em disputa dois projetos.

 

O primeiro seria o neoliberalismo encampado pelo PSDB, DEM e PPS. Esses partidos seriam a direita, e suas figuras maiores seriam Serra, Geraldo Alckmin, Aécio. Enquanto isso, o segundo grupo político teria como projeto o nacional-desenvolvimentismo, respaldado teoricamente nas postulações do senhor Celso Furtado. Esse segundo segmento estaria representado essencialmente pelo PT, PC do B, PSB e, em uma estranha composição, também pelo PMDB fisiológico de Michel Temer e sua turma. Esse estranho conglomerado político representaria a esquerda no Brasil.

 

Complicando, mais ainda, temos nesse campo a presença de partidos fisiológicos, cuja figura emblemática seria Paulo Maluf, expressão maior da corrupção, mas hoje irmanado com essa dita esquerda.

 

Ora, aos verdadeiros socialistas, pouco interessa se enredar nesse falso dilema, pois a sua intenção não se limita aos estreitos limites de tais disputas, uma vez que o seu projeto é o da superação do capitalismo, através da ruptura com a ordem vigente.

 

Disse um certo intelectual da esquerda direitosa, ostentando seus títulos acadêmicos, que era preciso levar a candidatura do PT, na cidade de São Paulo, à vitória para evitar, segundo ele, o sucesso da tucanalha. É preciso ter em conta, entretanto, que, canalhas por canalhas, vamos encontrá-los fartamente, tanto na facção dita neoliberal como entre os nacional-desenvolvimentistas, hoje em íntima convivência com figuras desprezíveis do cenário político e econômico.

 

Assim sendo, cabe, da nossa parte, socialistas revolucionários, repudiar com todo rigor essa falsa dualidade, uma vez que esses agrupamentos caracterizam-se tanto pelo oportunismo como pelo fisiologismo, levados às últimas consequências. A disputa nesse âmbito não passa de direita contra direita, não havendo a menor conotação de esquerda nesse cenário.

 

Gilvan Rocha é militante socialista e membro do Centro de Atividades e Estudos Políticos.

Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com

 

Comentários   

0 #3 Canalhas por canalhasvaleria mauricio 01-08-2012 02:46
Companheiros
A verdade é que ,os partidos ditos de "esquerda" estão muito longe de serem oposição,pelo contrário vendem seus princípios em troca de apoio politico(PT)e outros como o PC do B,fazem acordo com empresários e códicos para devastar florestas, desapropriar pequenos proprietários de terras(plantam apenas para sobrevivência)e ainda ficam isentos de pagar "multa obrigatória",para quem infringe a lei.
A verdade é que,atualmente a oposição é pequena mas,já começa a incomodar.
Partidos como o PSOL,são a verdadeira oposição e devemos nos fortalecer para investigar e incomodar esses Partidos de Direita.
Citar
0 #2 Urgente estudar o BrasilZe Antonio 30-07-2012 09:58
É urgente estudar o Brasil sem o eurocentrismo intelectual e cultural dos partidos ditos de esquerda existentes.
Temos uma sociedade fragmentada dos quais a banalização da violência é o seu lado mais visível.
Temos que achar soluçoes na nossa própria história - essa miséria intelectual, social, cultural um dia tem que acabar.
Essa mediocridade apática e desmobilizadora e desinteligente tem que sumir do mapa
Vamos inventar nossa história
Citar
0 #1 RE: Canalhas por canalhasvalter 28-07-2012 15:58
em disputa so se for quem é o mais corrupto, que papo de governo em disputa... disputa de quem mais pratica roubalheira ? esses sao canalhas mesmo
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados