topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Dá para acreditar? Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Segunda, 14 de Maio de 2012
Recomendar

 

Seria uma medida inteligente colocar raposas para servirem de guardiãs de um galinheiro? Não, pois sabemos muito bem com que avidez as raposas partiriam para devorar as suas presas, no caso as galinhas postas diante delas.

 

Diante do retumbante escândalo do Carlinhos Cachoeira, que disputa em tamanho com o escândalo do Mensalão, resolveram, diante da grita geral, criar uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, para apurar o tamanho dos crimes perpetrados e o volume dos valores que foram desviados por uma verdadeira quadrilha que se instalou, como dantes o Mensalão, no seio do governo e tal qual um polvo estendeu os seus tentáculos por todas as unidades da Federação, por todas as instituições e partidos.

 

Pois bem, para formar essa Comissão, foram escolhidas algumas figurinhas carimbadas do nosso pútrido cenário político. Dentre essas figurinhas tão sujas destaca-se a do hoje senador Fernando Collor, que foi indicado pelo PTB, como membro da Comissão.

 

Sabemos que Fernando Collor, o “caçador de marajás”, foi enxotado da presidência da República, tamanhos eram os seus desmandos e falcatruas, onerando aquilo que eles costumam chamar de “Custo Brasil”.

 

A burguesia tem consciência de que a administração do país tem um custo, face às despesas com a máquina administrativa, sua manutenção e investimentos em obras de infra-estrutura.

 

Na previsão burguesa do “Custo Brasil”, uma fatia é destinada a pagar pelos desperdícios, outra à incompetência e outra aos desfalques. Quando a incompetência, o desperdício e a roubalheira se avultam, cresce o “Custo Brasil” e, assim, pouco sobra para o necessário investimento em infra-estrutura, tão importante para o crescimento do capitalismo. Collor extrapolou e foi posto fora, para voltar como senador e hoje ser membro de uma CPI.

 

O “Custo Brasil”, nas mãos do PT, tem sido oneroso, pois muito se gasta para manter as organizações populares em silêncio, engessadas. Entretanto, isso se tornou um bom negócio para a burguesia, precisa “cuidado”.

 

Gilvan Rocha é militante socialista e membro do Centro de Atividades e Estudos Políticos.

Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates