De micos, coturnos e gorilas

 

A dita esquerda braZileira, através dos militares atingidos pelo golpe de 64 (nem todos de esquerda, é preciso que se tenha isso bem claro), está na verdade colaborando para transformar a presidenta numa militante de direitos humanos, através do reavivamento de seu passado de porra louca guerrilheira, permitindo que por meio dessa cortina de fumaça a presidenta prossiga em seu projeto neoliberal de entrega das riquezas de nosso país ao capital internacional. Esquecem-se todos, não sabemos se por conveniência, que o braZil é hoje um país onde reina o modelo do Pensamento Único, aquele que transformou os Cidadãos em meros Consumidores, capitaneados pela abertura ou fechamento dos cofres do governo. O que ocorre, pontualmente, a cada questão política colocada e doação de migalhas ao povo - ninharia frente ao que se exonera deste mesmo povo em doação aos estrangeiros e para a porca elite brasileira.

 

Recentemente, circulou um artigo na internet denunciando que Honduras é hoje o principal laboratório de um novo modelo de ditadura disfarçada. Mais uma cortina de fumaça! Qual o país onde os trabalhadores estão sendo impedidos de fazer greve, pois o Poder Judiciário impõe que as categorias em greve coloquem até 80% do efetivo trabalhando, sob pena de pesadas multas ao sindicato da categoria, criando claramente um "clima" anti-greve e atropelando uma conquista secular dos trabalhadores? O braZil, é lógico!

 

Qual o país em que manifestantes contra o aumento mais do que abusivo das passagens de ônibus são espancados brutalmente em suas manifestações? Onde manifestações e até livros são proibidos judicialmente, ao arrepio da Constituição de 1988? Onde as favelas e bairros pobres, seletivamente selecionados por estarem no roteiro dos grandes eventos, são ocupados por uma polícia cujo efetivo é constituído de facínoras, em grande parte corrupta e violenta, agora auxiliada pelas Forças Armadas, recentemente treinadas para conflitos urbanos lá no Haiti, cujos habitantes continuam sem saúde pública e educação, além de segurança minimamente decente? No braZil, é claro!

 

Qual o país onde a mídia corporativa, embora critique no varejo o governo, é só elogios às macro-políticas desenvolvidas para o regozijo do capital? Onde mega-empreendimentos e seus orçamentos claramente superfaturados são feitos sem a mínima aprovação da população, aliás, muito mal informada sobre eles?

 

Qual o país onde os que exercem o poder apenas se locupletam do erário, protegidos por uma blindagem midiática e de "cala-bocas" em dinheiro, tendo um altíssimo nível de promiscuidade institucional entre o público e o privado? Onde as maiores obras estruturais, equivocadas decerto, anunciadas com grande rebuliço eleitoreiro, agora se descobrem paralisadas em 75%, além de superfaturadas? Onde tudo o que existe são oligopólios internacionais mandando em nossas vidas, enquanto o governo entrega como “nunca d’antes em nosso país”, auxiliados por uma "blitzkrieg" de midiotas pagos a peso de ouro para defender o governo? Tudo isso no braZil, é lógico!

 

Novo modelo de ditadura, meus senhores e senhoras, trabalhadores e trabalhadoras, é aqui mesmo, no braZil,il,il! Tão ditadura que até parece a democracia burguesa.

 

Mas, mesmo assim, algo andou fora da nova ordem mundial. As forças progressistas e internacionalistas obrigaram que a OEA exigisse do Brasil a investigação dos crimes imprescritíveis, POR TRATADO ASSINADO PELO BRASIL, de TORTURA, SEQUESTRO, DESAPARECIMENTOS POLÍTICOS e OCULTAÇÃO DE CADÁVERES, o que os governos "populares e democráticos e de esquerda" de Lulla e DiLLma se negaram solenemente a fazer. Pelo contrário, fecharam acordo obscuro com os militares da linha duríssima (os outros existentes são só da linha dura), colocando-os em postos chaves na guarda da memória dos documentos da época ditatorial. Isso foi denunciado pela professora Jesse Jane (ex-presa política, torturada e banida do país em troca de embaixador seqüestrado pelas forças de esquerda), na ocasião de sua demissão, junto com o historiador Carlos Fico, do Centro de Referências das Lutas Políticas no Brasil, apontando sonegação de informações pela milicada que lá está, colocada pelo governo do PT.

 

A presidenta DiLLma, acossada por um vexame de proporções internacionais, resolveu então "ceder" às pressões, mas sem descuidar em manietar o projeto de uma Comissão da Verdade, lançando um modelo minimalista na capacidade de investigação e pessoal habilitado, sem orçamento próprio, e maximizado no período a ser revisto. Pois a inclusão dos tempos de Getúlio Vargas é clara manobra para calar forças políticas que o têm como líder, até hoje, a maioria aglutinada no PDT de Brizola, que, vivo, não estaria neste governo, nem a pau, como fazem seus ex-correligionários, em claro assalto ideológico à legenda do velho Briza. Este, se nunca foi um modelo a ser seguido cegamente, tem biografia muito acima dos que estão aí hoje, inclusive usando e vilipendiando o seu nome, pois, como diria o próprio, "já costearam o alambrado há muito" (uma referência aos cavalos que fogem do páreo, pulando a cerca da pista).

 

No lançamento desta momesca Comissão da Verdade, já vimos a que veio: a filha de um dos torturados e assassinados mais emblemáticos do "tempo dos coturnos malditos", o jornalista Rubens Paiva, foi IMPEDIDA de usar a palavra pela comunidade militar, em claro vilipêndio à própria Constituição atual, tão estuprada hoje quanto nos tempos da ditadura, com o apoio inequívoco de um sistema judicial iníquo, corrupto e useiro e vezeiro em praticar ilegalidades jurídicas, na maior cara de pau e protegidos pelos próprios fóruns, eivados de atitudes e decisões corporativas, tão somente, muitas vezes ao arrepio da Lei.

 

Mas fez-se uma efêmera luz no fim do túnel, através da descoberta de que promotores públicos possam usar a figura do "crime continuado" em relação aos seqüestros e assassinatos sem a localização dos corpos. Em declaração auto-condenatória, admitindo a ineficiência e fraqueza moral do governo DiLLma Rousseff, a esquálida ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário disse que "os familiares dos desaparecidos entrassem na justiça para reabrir as investigações". Uma ministra que já mostra, sem nenhuma vergonha, nem moral e nem política, o nada a que veio, e querendo fazer acreditarmos que o aparelho judicial burguês (exatamente ao STF, onde irá parar esta questão) confrontará os militares.

 

Foi a senha para que os micos de pijama, antes gorilas de coturno, embainhassem os seus prepúcios frouxos e imprecassem contra a sequer nomeada Comissão da (Meia) Verdade e Mentira, reunidos no Clube Militar, no Rio, emitindo nota troglodita, invertendo valores universais e contrariando o texto constitucional brasileiro, dizendo "que não se esqueça a presidenta Dilma que as forças armadas, antes de defender o governo, têm a missão de guardar e defender a democracia", em clara ameaça frontal ao poder constitucional civil, o mesmo que alimenta estes soturnos coturnos insaciáveis.

 

Até agora ninguém foi preso, apenas houve uma determinação para que os ministros militares passassem aos comandos regionais que assinaram o tal manifesto “uma punição da maneira que acharem mais conveniente”. E não se falou mais nisso. Aliás, os mesmos militares de coturnos frouxos, ante a proibição de qualquer manifestação em louvor ao golpe civil-militar de 31 de março/1 de abril (os militares otários ainda deixaram-se ficar com a má fama sozinhos), resolveram promover um almoço comemorativo em desagravo à quartelada no dia... 29 de março, sem serem admoestados pela presidenta, no mínimo negligente de suas obrigações, para ficar só neste leve adjetivo, agindo de forma pusilânime, reafirmando o ditado fascista "manda quem pode e obedece quem tem juízo".

 

Galvanizando esta verdadeira tragédia de erros, as Organizações Globo agora são louvadas por gente que se diz de esquerda, pois a relações públicas Mirian Leitão (só Merval Pereira é páreo para ela), antigamente conhecida com o Mirian "Leilão", escreveu artigo, em sua coluna no jornal O Globo, negando a versão dos militares, totalmente divulgada como se fosse verdade pelo jornal e TV das Organizações Globo. É o vazio ideológico proporcionado pela ex-esquerda Corporation W.C., abrindo espaço para que este complexo midiático, o maior porta-voz da ditadura, apague a mácula de seu currículo, aos olhos das novas gerações.

 

Imediatamente, alguns que dizem lutar a favor da verdade descortinada e pela punição de criminosos militares deram mostra de não estarem à altura de suas responsabilidades, caindo de elogios à Miriam Leitão e correndo em apoio à “ex-guerrilheira” e atual presidenta (entreguista) do braZil, Dilma Rousseff, que, "por coincidência", passa por delicado momento de fragilidade política.

 

Nada faz abandonar a idéia que estes micos de pijama foram insuflados por ordem do Planalto para que se manifestassem da forma histriônica, como sempre acontece, promovendo o que venho chamando de “confusão programada e refração ilusória à esquerda”, em relação à presidenta entreguista, tornando este zoológico de coturnos aposentados e seus aliados de colarinho branco nada mais do que cabos eleitorais dos que dizem combater.

 

E os que considero bem intencionados, mas insuficientes, que não façam o papel de inocentes inúteis, ajudando a limpar a barra dos que entregam nossas riquezas, sangue e suor ao capital internacional.

 

Desta forma, a partir de uma proposta levada pelos movimentos sociais não aparelhados por partidos políticos, o Fórum dos Movimentos Sociais, reunido dia 22/03, decidiu incorporar-se à manifestação a ser realizada na porta do Clube Militar, Rio, no dia 29 de março, onde uns vão comparecer de pijama (em alusão aos milicos de pijama).

 

Todos lá, na porta do Clube Militar, no Centro do Rio, a partir das 11h da manhã do dia 29 de março, para fazermos a contra-mídia das Organizações Globo, agora posando de “democrata”. Pessoalmente também, estaremos puxando palavras de ordem contra a DiLLma entreguista e covarde.

 

 

 

Tita Ferreira é professora de história e mantenedora do sítio titaferreira.multiply.com

Raymundo Araujo Filho é médico veterinário homeopata e membro da IWA (International Writers and Artists Association) e só gosta de micos da família dos símios e sem coturnos.

Comentários   

0 #11 Você é contra o golpe de 64? creio que nãovanderlei 07-04-2012 11:52
Na revolução de 64/68 o sistema político brasileiro foi alterado, sai a forma de governo dos Estados Unidos do Brasil e entra em vigor a República Federativa do Brasil (sonho maçon, sonho de príncipes Europeus).

Política Federal: Migração

Esquema: uma empresa, um loteamento, migrantes nordestinos ou mineiros, paulista minoria e se for branco pra fora!

Note: antes ou depois da federação: Paulista não comprava terras para lotes.

Você é contra o golpe de 64?
Citar
0 #10 Democracia Brasileiravanderlei 07-04-2012 11:44
A Militarização da Gestão Pública e o controle policial – um Case de sucesso.

A prova disso é que atualmente 30 das 31 subprefeituras da cidade de São Paulo são comandadas por policiais da reserva da PM, além de estarem à frente da Secretaria de Segurança Pública do Estado e Secretaria dos Transportes, Serviço Funerário, Ambulatorial e defesa civil.

Esta Operação delegada já se encontra em andamento em diversos outros municípios do estado.
Le Monde Diplomatique edição 56

A liberdade de informação é privilégio dos poucos donos da mídia, a justiça ligada a ditadura só reservou direitos aos que estão do lado dos proprietários dos meios de comunicação
Citar
0 #9 de falsos democratas estamos cheiosLuiz Ramirez 04-04-2012 12:18
"Nao sou nem de esquerda, nem de centro, nem de direita", diz uma famosa referência da política atual. primeiro ataca,provoca, desqualifica, desrespeita, diminui os que nao rezam seu terço do "pós-rancor" dessa turma pós-moderna que vive de despolitizar debates e exaltar o pragmatismo e os resultados econômicos, obviamente dispensa a análise qualitativa. depois de ser colocado no lugarzinho que merece, recua e rememora o ativismo político de toda a vida, dos grandes momentos de manifestacoes populares pra ser reconhecido como esquerdista íntegro. como se nao houvesse pencas de combatentes da ditadura, pelas diretas, caras pintadas e até militantes de largo reconhecimento que hoje valem tanto quanto nota de 3. assim é fácil ser 'cidadão de bem'. viva a hipocrisia, meu caro. eu fico aqui "subindo nas tamancas" e você fica aí, fazendo lobby mal disfarçado da elite econômica e da dirita desse país. o importante é que acima de tudo você defende impunidade aos milicos. é isso que conta na discussão aqui e revela um pouco sobre quem é quem. o resto é demagogia, enrolaçao pra desprevenidos.
Citar
0 #8 RE: De micos, coturnos e gorilasAlexandre 03-04-2012 09:09
Prezado Raimundo, meu nome completo é Alexandre Rodrigues. Não defendi nem ataquei ninguém, mas o texto, que considerei e continuo considerando mal escrito e calcado em falácias históricas. Também me decepcionei em 2002, quando perdemos todos os nossos ideais pelos quais lutamos tantos anos. Estive presente, com toda a força da minha juventude, no badernaço de 81, na campanha das Diretas Já, na votação da emenda Dante de Oliveira, me vesti de preto no 7 de setembro antes da saída do Collor, e na saída também, vi o caixão do Tancredo subir a rampa do Planalto, enfim, sou testemunha ocular da história. Também considero que uma guerra tem dois lados, e ambos tem acertos e erros, e ambos devem pagar por quaisquer atrocidades cometidas no campo de batalha. Acho que a Lei da Anistia colaborou com um ponto crucial da nossa história: o resgate da liberdade democrática. Não defendo nem a ditadura militar, nem a ditaura comunista, nem a ditadura do proletariado, nem qualquer outra, pois defendo a liberdade democrática. Se este site permite comentários, eu, como cidadão brasileiro, livre, tenho o direito de me manifestar. Se é para ser um clubinho fechado de esquerda, então proibem-se os comentários. Simples assim. Agora, o Ramirez, rapaz virulento, me ataca de graça, xinga, sobe nas tamancas, pois não aceita o debate democrático, nem a opinião contrária às suas ideias obsoletas. Pena. Enfim, bebamos um cuba-libre, nobre invenção brasileira que uniu o rum e a coca-cola de maneira democrática. Se isso não causar alergia em vocês, pelos menos os transformará, por breves momentos, em homens mais livres e mais felizes. Paro por aqui.
Citar
0 #7 cara de pau e cinismo sem fimLuiz Ramirez 02-04-2012 20:39
Parei por aqui, tua capacidade de inverter valores é infinita. eu votei nisso? como o senhor pode ser tao cara de pau de fazer tal afirmaçao? e outra, tu quer me fazer engolir que luta de classes, pois estamos falando é disso, acabou, é coisa de 2 séculos atrás? vá você aprender a pensar e deixar de ser uma ameba boba alegre. volta pra escola vc e aprende o mínimo de política pra ver se entende o que tá realmente em jogo e vá se catar com todo o seu cinismo e jogo sujo de inversão de valores. quer apoiar e ser pau mandado de governo direitista, pro burguesia e grande capital, fica à vontade. ao contrário do que sua retórica safada afirma, eu sei conviver com o pensamento diferente. só nao deixo de identificar párias e inimigos e tratá-los como tais. e nao suporto gente que se passa por esquerdista mas defende os governos e políticas mais direitistas. e nao preciso mais discutir, pois tudo isso começou quando o senhor fez um comentário em favor da impunidade dos militares. é melhor parabenizar os que foram achincalhar os milicos que festejavam o golpe ontem, inclusive o autor do texto. como disse Hildegard Angel, nao se viu por ali as verdadeiras vítimas desse passado nefasto. "aonde estavam naquela hora os remanescentes daquela luta de antigamente? Aqueles que sobreviveram àquelas fotos ampliadas em PB? Em seus gabinetes? Em seus aviões? Em suas comissões e congressos e redações? Será esta a lição que nos impõe a História: delegar sempre a realização dos "sonhos impossíveis" ao destemor idealista dos mais jovens?". é isso, vá desqualificar os outros gratuitamente em fóruns mais correlatos à tua pobre e limítrofe orientação ideológica. e vá fazer seu joguinho proto-burguês com pose democrata longe dos poucos fóruns de discussão e análise respiráveis que nos restam. guerra de classes, sim. há 2 séculos, hoje e provavelmente nos próximos 2 séculos.
Citar
0 #6 Alexandre, O Pequeno!Raymundo Araujo filh 30-03-2012 17:31
Solicito aos editores do Correio que só publique comentários de gente que assina nome e sobrenome, pois o anonimato só pode beneficiar quem ficaria em risco expondo suas opiniões, o que não é caso deste Alexandre.

Alexandre: Se estudares História, em vez de ouvir estórias, iria saber que:

1) A Anistia do general ditador figeuiredo NÃO foi consensual, muito ao contrário. Apenas 6 votos deram a vitórioa do projeto de Anistia Restrita no Congresso. Mais precisamente foram 207 a favor e 201 contra, pois queriam a ampla Geral e irrestrita.

2) Pois bem! Nesta anistia da ditadura, os chamados "crimes de sangue e correlatos" ficaram de fora, na ânsia de impedirem que alguns exilados voltassem. Como crimes correlatos impõem-se os de sequestro e tortura.

3) Outro pois Bem! Assim, os militares que praticaram tais atos NÃO FORAM ANISTIADOS, ao contrário que alguns basbaques como você vivem a palrar, como papagaios de pirata e orelhas de burro.

4)Você sabe quantos militares foram identificados OFICIALMENTE como NÃO ANISTIADOS, por terem praticados estes crimes de sangue e correlatos? Respondo: NENHUM!

5) Assim, para que a Lei atual seja cumprida, é necessário identificá-los e julgá-los, e lhe retirarem o título de anistiados.

6) Neste julgamento, os que cometeram assassinados e sequestro estariam livres da pena de prisão, pois já se passaram 20 anos dos fatos (assim como também estariam livres aqueles da esquerda que cometeram estes atos (mesmo eu achando que estavam combatendo ilegalidades, exceto nos idiotizantes justiçamentos nas próprias fileiras).

7) Mas persiste um problema: O Crime de Tortura em Tratado Internacional assinado pelo governo Brasileiro (acho que FHC)é IMPRESCRITÍVEL, assim como esta tese do ministério público na figura do Crime Continuado, sobre pessoas que estão até hoje com seus corpos sequestrados, em lugar incerto e não sabido, por força da ação da ditadura, tese que não acho que o covarde STF vai referendar, portanto colocam os protagonistas vis desta tragédia ainda sob a vara da Lei (se tivéssemos uma esquerda de verdade neste país...bem deixa prá lá.

Então, prezado Alexandre, o seu discurso é uma banana podre. E o teu perfil é muito coerente: Não votou na Dilma, mas se sente contemplado com a covardia da sucessora do covarde Lula.

Tu tens o discurso daqueles militares de pijama embainhando seus prepúcios inertes que eu citei no artigo.

Mas aqui, o papo é outro. tem de ser bem informado e discutir sem jargões. Te recomendo sítios como Lili Carabina, Ombro a Ombro e outros direitistas neraustênicos. Mas será sempre um prazer contestar cada baboseira que escreveres aqui.

Veeeenha!
Citar
0 #5 RE: De micos, coturnos e gorilasAlexandre 30-03-2012 12:44
Eu não votei em quem está aí, mas você certamente votou. Direita, esquerda, capital, socialismo, blá blá blá, Ramirez, de dois séculos atrás. Agora, quem está ouriçadinho é você, que não suporta quem pensa diferente de suas ideias ultrapassadas. Em tempo: volta pra escola pra aprender a escrever.
Citar
0 #4 deve ta bom $er governi$taLuiz Ramirez 30-03-2012 11:50
Nao vejo a menor relação entre nossa inserçao subalterna no capitalismo mundial, como bola da vez de um sistema em crise e q encontra nos tais brics e adjacencias uma enorme frente de exploração, com impunidade aos milicos traidores do país. só analistas de direita esquecem desse detalhe a respeito de nossa posiçao econômica internacional. mto legal saber dessa esquerda que quer se aliar à direita pra apagar o passado ditatorial, que persiste, só por "governar" o país que está na modinha do capital. governar entre aspas, pois nao passam de gerentinhos vendidos e obedientes aos interesses do capital mais monopolista possível. deve ta compen$ando mto ser "governista de esquerda" sob tais égides. viu ontem o que deu na porta do clube militar? tu deve ta irritado né, de ver gente indignada com a eterna impunidade no país aos milicos, na opiniao do pragmatismo canalha de vcs deve ter atrapalhado a "governabilidade". no mais, gostei também da retórica de ditadura "vai pra cuba", pois essa "esquerda" que vcs sao é assim: governa pro capital, se poe de joelho aos bancos, mantem os juros mais altos do mundo e nossa vocação de paraiso especulativo, varre a reforma agrária e abraça o latifundio, as oligarquias, pretende entregar as riquezas da amazonia e do pre-sal pro capital estrangeiro (já o faz), enfim, mantém a mais perfeita politica de espoliação neoliberal e quem nao gosta "tem que ir pra cuba", ao melhor estilo "ame-o ou deixei-o". e tudo isso simoblizado perfeitamente pela farsa de belo monte, projeto doentio que nem a ditadura, que hoje vcs acobertam, levou adiante. nao dá pra discutir, desfrutem e gozem o poder, enriqueçam mto, como ensinam os mestres esquerdistas dessa legenda, aos vencedores as batatas. mas vá fazer teus comentários espúrios na mídia que aplaude esse govenro,sim, o pig, que a despeito dos fantasmas que vcs inventam aplaudem de pé a politica economica que te deixa todo ouriçadinho e saltitante de alegria. vai lá, desfrutem a ascensao social particular de vcs e continuem vendendo mta propaganda enganosa, afinal, aos vencedores, repito, as batatas. e da-lhe discurso mentiroso de que fazem pelos pobres, pois o governista safado é assim, ja aprendeu direitinho: pega a propaganda oficial, ignora todos os monumentais beneficios ao capital e repete-a um milhão de vezes, exaltando as migalhas aos miseráveis e as novas nomenclaturas dadas as classes subalternas, chegando ao escárnio máximo de extinguir o termo classe trabalhadora e subsittui-lo por "classe média". realmente, nao precisa de ditadura nenhuma com uma "esquerda" dessa no poder.
Citar
0 #3 RE: De micos, coturnos e gorilasAlexandre 30-03-2012 08:41
Ramirez, rapaz virulento! Saudade das suas doces palavras. Então, volta pra Cuba, ora, vai visitar o mausoléu ou então vai gastar uns reais aí com uma pinguinha. Olha só o que pensa a hoje a companheira:
Líderes das cinco potências emergentes do Brics, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, disseram estar preocupados com o ritmo lento de reforma das cotas e da governança do Fundo Monetário Internacional (FMI) — instituição que cresceu em importância e é hoje o principal órgão por trás do esforço para debelar a crise mundial, em particular na Europa.

Numa declaração conjunta ao fim do quarto encontro de cúpula do bloco, na capital indiana, os presidentes Dilma Rousseff, Hu Jintao (China), Dmitri Medvedev (Rússia), Jacob Zuma (África do Sul) e o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, cobraram ação urgente para reformar a instituição.

E formalizaram a ameaça que já vinham fazendo individualmente: só vão colocar mais dinheiro no FMI se houver mudança em sua estrutura.

“Frisamos que o atual esforço para aumentar a capacidade de empréstimo do FMI só será bem-sucedido se houver confiança de que todos os membros da instituição estão realmente comprometidos a implementar fielmente a reforma de 2010”, diz o comunicado.

Naquele ano, o FMI aprovou um novo sistema de cotas e votos que, na prática, vai colocar Brasil, China, Índia e Rússia entre os dez maiores membros cotistas, com peso nas decisões. Pelo acordo, europeus perdem dois dos nove assentos que têm na diretoria.

Mas os Estados Unidos ainda não ratificaram o acordo, e os europeus não estão com pressa — razão da crescente frustração dos emergentes.

Os cinco líderes também se queixaram da nova onda de instabilidade nos mercados, provocada, sobretudo, pela crise na zona do euro. Em tom quase professoral, eles exortaram o mundo rico a adotar políticas macroeconômicas e financeiras responsáveis, a fim de evitar o contágio.
:
Citar
0 #2 RE: De micos, coturnos e gorilasLuiz Ramirez 29-03-2012 17:59
em resumo, meu caro, quem nao lambe a bota da ditadura e aplaude a atual ditadura de mercado é problemático né? lei de auto anistia? revanchismo? já estamos cansados de ouvir esses argumentos fascistas de gente espúria, cara de pau e acima de tudo lesa patria, criminosa, traidora. basta de farsa! temos uma das polícias mais genocidas do mundo que louva esse câncer de ditadura e até hoje utiliza seu métodos. revanchista é quem praticouu ou defendeu terrorismo de estado durante anos, e agora se une pra fazer lobby político pra evitar que o pais tenha de prestar contas de sua história. por favor, vá pro inferno com esse papo pseudo legalista. o direito internacional, todos os entendimentos juridicos sérios, nao dao guarida legal alguma pra essa lei de AUTOANISTIA, por se tratar de um clarissimo arbitrio de criminosos ilegitimos e jamais eleitos. real forte? e dai? forte pra quem? por isso somos sangrados em nosso orçamento, sendo o paraiso mundial da especulação facil e rapida. emprestar dinheiro pro fmi nao resolve nada a nossa vida, pelo contrário, só reafirma essas instituiçioes que sempre botaram as economias emergentes de joelhos, como a nossa por sinal, por longo tempo. doce ilusão. ou má fé, porque defender esse modelo economico perverso, excludente e que reserva apenas migalhas aos pobres e faz "os ricos ganharem dinheiro como nunca na historia" ao mesmo tempo que se defende a impunidade aos inescrupulosos militares deste país, é coisa que fede mto, faz pensar que existe mta gente mal intencionada neste país que quer ver a preservação eterna da barbarie. ah, sim, e hoje mesmo os milicos q vc lambe bota, seu trouxa, tao lá no clube militar festejando "a revoluçao de 64". quem é revanchista? e pergunto eu: quem é pilantra? comentário de lixo humano, revoltante demais, q me perdoem todos que leem aqui e tb devem ter sentido vontade de vomitar vendo gente que ainda acoberta a ditadura na cara de pau.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados