Quem te viu, quem te vê!

0
0
0
s2sdefault

Não faz tanto tempo que o PT repudiava qualquer aliança com os partidos tidos como da burguesia. Em especial com o PMDB da época. Rejeitava com veemência o PMDB ideológico, onde se destacavam figuras de peso histórico como Franco Montoro, Mário Covas, Ulisses Guimarães, Tancredo Neves, Pedro Simon, Paes de Andrade.

 

A intransigência, até louvável, do PT naquela ocasião levava a que o partido se negasse a participar do “espúrio” Colégio Eleitoral que elegeria Tancredo Neves, chegando ao cúmulo de expulsar dois deputados federais petistas que participaram do Colégio Eleitoral.

 

A mão de ferro de conotação ideológica negou-se, de início, a assinar a Constituição aprovada em 1988 pela assembléia constituinte presidida por Ulisses Guimarães.

 

Tudo leva a crer que o PT seria fiel aos interesses históricos dos trabalhadores. Qual nada! Bastou que esse partido chegasse ao governo para se mancomunar com Sarney, em lugar de Ulisses Guimarães, com Renan Calheiros, em lugar de Tancredo Neves, com Michel Temer, em lugar de Mário Covas, com Jader Barbalho, em lugar de Franco Montoro...

 

Vê-se, então, que o PT negou-se a dialogar com o PMDB ideológico, para fazer negócios, trambicagens, com o PMDB fisiológico, representado por figuras da pior qualificação política, que formam o atual PMDB.

 

Luizianne Lins, prefeita petista de Fortaleza, militante aguerrida e participante da Democracia Socialista, corrente radical do PT, hoje cai nos braços do senador Eunício Oliveira, um dos expoentes do PMDB fisiológico. E por aí vai para os esgotos pútridos da política burguesa toda esperança que um dia representou o PT para nós socialistas.

 

Aqui e ali, a burguesia sentiu-se amplamente acalentada pelo comportamento petista que soube manter sob controle as massas populares e garantir grandes lucros aos capitalistas sem que fosse necessário experimentar momentos de tensões e intranqüilidades.

 

Por isso dizemos: o PT foi verde, depois maduro, para depois apodrecer. Quanto a esse fato só resta dizer: quem te viu, quem te vê!

 

Gilvan Rocha é militante socialista e membro do Centro de Atividades e Estudos Políticos.

Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados