Verde, um bom negócio!

 

Certo “marxista-leninista” da nossa província publicou um artigo: Elite burra. Referia-se à burguesia. Assim sendo, a verdade é o contrário.

 

A burguesia nasceu do ventre do feudalismo e evoluiu enfrentando todos os tropeços, conquistando suas vitórias. Ela soube estabelecer uma aliança com a monarquia para conquistar o absolutismo de importância vital para o seu desenvolvimento.

 

Através de uma dúzia de talentosos intelectuais construiu um projeto de nova ordem econômica e social, capaz de garantir o avanço da humanidade. Conseguiu promover a sua revolução e a fez em caráter radical, como foi o caso da Revolução Francesa. Conquistado o poder, liderando as massas trabalhadoras, tratou de consolidá-lo à duras penas. Conduziu com sabedoria a guerra imperialista e nela derrotou o projeto socialista do internacionalismo proletário e impôs a existência de uma esquerda direitosa, distanciada das postulações revolucionárias e defensora do social-patriotismo.

 

Soube sufocar seus opositores e reduzi-los em guetos. Entrou em conluio com os países indevidamente chamados de socialistas e os faz seus aliados, de forma que o mundo fosse dividido em áreas de influência, sem que ela, a burguesia, perdesse a hegemonia política mundial.

 

Vê-se que a “elite” soube cumprir seus deveres de casa, enquanto a esquerda direitosa afastou-se, quilometricamente, dos princípios revolucionários para adotar uma seqüência de dogmas, negando todos os princípios da causa socialista.

 

Tudo a velha burguesia procura transformar em “bom negócio”. Hoje está em pauta a defesa do meio-ambiente e logo eles aderem de malas e bagagens e muitos deles transformam essa bandeira em rentáveis empreendimentos. O capitalismo verde tem em Marina Silva uma expressão de poder político, enquanto a esquerda direitosa, mal informada, limita o seu discurso ao empenho de construir uma cultura de preservação do meio-ambiente, sem responder ao fato de que o grande predador do planeta é o capitalismo, e é contra ele que devemos apontar as nossas armas.

 

Gilvan Rocha é militante socialista e membro do Centro de Atividades e Estudos Políticos. Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados