topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

O maravilhoso novamente Imprimir E-mail
Escrito por Maria Clara Lucchetti Bingemer   
Segunda, 30 de Julho de 2007
Recomendar

 

 

Depois de escrever, há duas semanas, sobre a vitória do Cristo Redentor, incluído entre as novas sete maravilhas do mundo, o tema do maravilhoso volta a chamar minha atenção.  E isso por observar a verdadeira febre que domina o gosto cinematográfico das novas gerações por histórias desse gênero.

 

O público, indiscutivelmente, anda ávido pelo maravilhoso, e não apenas no que se refere às imagens, mas também em relação ao conteúdo que as mesmas veiculam e ao qual servem de suporte.  Vivemos e assistimos a verdadeiras correrias de multidões para ver Harry Potter, O Senhor dos Anéis e Guerra nas Estrelas. E nos perguntamos, perplexos, por que esses universos de contos de fadas, fora de moda nos últimos vinte anos, atraem atualmente um público tão grande e de todas as idades.

 

Creio que, na realidade, não foi a necessidade do maravilhoso que mudou, mas os caminhos que são percorridos para chegar até ele. Como representante da geração que viu muitíssimos filmes de violência e ação, espanto-me em constatar que hoje as pessoas começam a fugir desse tipo de narrativa e imagem.

 

Como a esmagadora maioria dos filmes que chegam a nossas telas, grandes ou pequenas, é americana, creio que os terríveis acontecimentos de 2001 são um marco nesta virada a que assistimos.  Na época em que os Estados Unidos se consideravam um território invulnerável, sua população acorria às salas de cinema para ver filmes-catástrofe, em que aviões eram seqüestrados e o Pentágono era ameaçado por uma organização terrorista. Porém, após o 11 de setembro, esse tipo de espetáculo foi proibido, pois corria o risco de deixar de ser visto como uma ficção irreal, e sim como reflexo da realidade.

 

Por isso, o público agora corre para ver os filmes acima citados, que restabelecem o vínculo com a velha receita do conto de fadas: “Num país muito distante, há muito, muito tempo, era uma vez...”. Na verdade, esses filmes não se limitam a projetar acontecimentos representados em espaços e épocas totalmente imaginários; também abrem mão, em grande parte, da representação realista da violência e das angústias do cotidiano.

 

Os contos de fadas contemporâneos, além disso, trazem consigo uma moral, tal como os tradicionais.  A beleza e a virtude humilhadas, obrigadas a passar por provas duríssimas até encontrar o final feliz e a recompensa, são revisitadas e reconfiguradas nos personagens que passam por sagas em busca de algum talismã ou alguma vitória que preencha de maneira realizadora seu imaginário sedento de maravilhoso.

 

O ser humano é modelado por imagens – a começar pelas de seus sonhos, que o invadem todas as noites –, mas precisa certificar-se constantemente de que partilha as imagens que o possuem com seus semelhantes. Sem o imaginário, o ser humano sente-se vazio; enquanto provido de imagens, no entanto, receia ficar sozinho: o imaginário só é tranqüilizador quando se faz acompanhar pela certeza de que é compartilhado.

 

Olhar em volta e sentir que estão todos ligados nos mesmos heróis – seja Harry Potter ou qualquer outro – tranqüiliza a sensibilidade angustiada e exorciza a angústia e a preocupação.  O que está em jogo é, nada mais, nada menos, a certeza de se sentir parte do gênero humano.

 

O desejo de ligar os fios de seu imaginário pessoal a um grande imaginário coletivo se faz sentir na atual tendência que incentiva as pessoas a verem filmes maravilhosos, assim como adotar religiões que enquadrem o imaginário individual de maneira mais coercitiva do que o fazem as religiões históricas, sobretudo a cristã. Entregues à solidão de seu imaginário subjetivo, nossos contemporâneos procuram imagens supostamente universais para aí atracar o seu imaginário pessoal.

 

O Cristianismo, enquanto proposta de vida que supõe a liberdade, não pode fazer concessões a essa via para atrair fiéis para suas fileiras.  O maravilhoso que carrega em seu bojo é proposta de vida fincada na concretude do real e na vulnerabilidade da carne humana. É desde ali que ele pode preencher os sonhos do coração humano e não fora dali, em mundos irreais e fictícios.

 

 

Maria Clara Lucchetti Bingemer, teóloga, professora e decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio.

 

Para comentar este artigo, clique aqui.

Recomendar
Última atualização em Segunda, 30 de Julho de 2007
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates