topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Movimentações políticas eleitorais Imprimir E-mail
Escrito por Dom Luiz C. Eccel   
Qui, 26 de Julho de 2007
Recomendar

 

 

Estamos há mais de um ano das eleições para os poderes executivo e legislativo municipais e as movimentações ou maquinações abertas e nos bastidores já estão agitadas, mais do que os comuns cidadãos podem imaginar. Por que será? Seria porque os candidatos estão preocupados com a disputa para ver quem vai servir melhor ao povo? Esta deveria ser a grande motivação, mas todos sabemos que não é, infelizmente. Seria por causa dos altos salários que estes cargos rendem? Também, mas muitos outros interesses pessoais são concretizados através da dita política que o dicionário traz como uma das definições "a arte de bem governar".

 

A maioria das vezes o que acontece é politicagem, que consiste na busca da satisfação, por vezes desenfreada, dos eleitos, com raríssimas exceções, em detrimento das necessidades do povo que os elege e os paga.

 

Por que dizer isto neste momento? Para não corrermos o risco de cair do ridículo de participar de passeatas, carreatas, foguetórios, festanças... para celebrar "vitórias" de candidatos que logo após esquecerão da sua principal missão. Já nos perguntamos alguma vez sobre o real motivo de aderirmos a "festas" desta natureza? O que se ganha com adesões como estas? Claro que algumas pessoas ganham... Eu busco rezar pelos políticos eleitos para que governem com justiça, apesar de saber que, se os corações não estiverem abertos para Deus, a verdade e a justiça serão sempre dispensadas. Mas da minha missão de interceder junto a Deus não largo mão.

 

Um estudo recente da Organização "Transparência Brasil" concluiu que os parlamentares do Brasil são os mais caros do mundo e que os brasileiros são os mais "pacientes", também.

 

Está mais do que na hora de ocuparmos nosso espaço no destino deste país. Democracia não significa apenas votar conscientemente, sempre levando em conta que voto não tem preço e sim conseqüências. Mas significa participar. Lutar com as armas da não violência, para que a justiça, a ética, numa palavra,  a vida, vença.

 

É verdade que os movimentos populares estão em hibernação há algum tempo. Mas se o povo boliviano foi às ruas e conseguiu rever toda uma situação de soberania nacional, por que nós não podemos?

 

Está mais do que na hora de deixarmos de lado as carreatas e outros instrumentos de alienação, que não agregam nada, a não ser perigos, para aderirmos a movimentos que verdadeiramente querem transformar esta nação, torná-la digna com gente esclarecida e heróica.

 

Vem aí, de 1º. a 7 de setembro próximo, o "Grito dos Excluídos" e o plebiscito popular que pede a nossa participação por um Brasil dos brasileiros. É urgente nosso movimento cidadão para deixarmos de ser fantoches e passarmos ao protagonismo de um país mais justo e ético. Informe-se melhor sobre o assunto junto ao seu sindicato ou outro movimento popularLembremo-nos de que o plebiscito sobre a ALCA também foi popular e impediu a adesão do Brasil.

Façamos a nossa parte. A omissão, em certos casos, é pecado grave.

 

A união faz a força. Povo unido é povo forte, especialmente porque temos a Deus como nosso baluarte.

 

Originalmente publicado na rede Adital – www.adital.org.br

 

 

Dom Luiz C. Eccel é Bispo Diocesano de Caçador-SC.

 

Para comentar este artigo, clique comente.

Recomendar
Última atualização em Sexta, 27 de Julho de 2007
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates