11 depois de 10

 

 

O que sobrou do 11 de setembro dez anos depois?

 

O mundo ficou pior, sem dúvida. Quem pagou particularmente a ousadia do terror foram iraquianos e afegãos. O ataque deu o pretexto explícito – não o único possível – para que os americanos e seus aliados fossem ao Oriente Médio garantir seu petróleo. Somente no Iraque, as mortes civis são calculadas em até um milhão de pessoas.

 

Mas, se o objetivo do terror era pôr o império abaixo, então vamos precisar de mais tempo para que a história ofereça seu veredicto final.

 

O fato concreto é que aqueles aviões americanos, lotados de civis americanos, em território americano, habilmente pilotados pelo terror, atingiram em cheio seus objetivos. Derrubaram as torres gêmeas, o pentágono e somente o último, que se dirigia a Casa Branca, foi abatido antes de chegar ao seu destino. A morte de milhares de inocentes é a prova dos nove de que o terror é tão cruel quanto a crueldade que deseja combater.

 

Ao atingir os símbolos do poder, atingiram o coração do povo americano. Ruiu o mito da segurança absoluta, do super homem, da nação indestrutível. Dessa forma, o terror se alojou na alma americana, embora poucos considerem que a repetição de algo semelhante seja provável.

 

A eliminação de Bin Laden dez anos depois foi vitória de Pirro. A destruição da auto-imagem dos americanos e a quantidade de mortes no Iraque e Afeganistão são um preço absolutamente desigual se comparadas com a morte do provável mentor e articulador do ataque.

 

Poucos dias depois da morte de Bin Laden, a inteligência do terror armou uma cilada para seus assassinos. Pasmem, cerca de 22 Seals – a elite da elite da tropa – foram apanhados em um único helicóptero no Afeganistão quando julgavam que abateriam grande parte das lideranças da Al-Qaeda. Mais uma vez a inteligência americana foi humilhada.

 

Ademais, há analistas que atribuem às guerras subseqüentes, que consumiram cerca de quatro trilhões de dólares, a causa fundamental dos problemas econômicos dos Estados Unidos.

 

Outro império se levanta no Oriente e tem os olhos puxados. Porém, nenhum império é melhor que o outro. É só perguntar aos latino-americanos o que pensam do imperialismo brasileiro.

 

Roberto Malvezzi (Gogó) é membro da CPT – Comissão Pastoral da Terra.

Comentários   

0 #7 RE: 11 depois de 10Tina 18-09-2011 10:00
As verdades fabricadas pela conspiração que culminou nos eventos de 11/09/2001 foram perfeitamente assimiladas pelo autor do texto.
Foi o texto mais fraco que li neste excelente Correio da Cidadania.
A conselho de Zé Paulo, senhores leitores, assistam os inúmeros documentários feitos pelos próprios norteamericanos para desmascarar a farsa oficial. www.loosechanges911.com
Citar
0 #6 11 de setembroRoberto 14-09-2011 16:12
"Aviso que sou contra o terror, caso haja alguma dúvida. Mas, como analista,
tenho que ir além de meus sentimentos. O fato é que o 11 de Setembro cravou
fundo na alma e no bolso do povo americano".
Roberto Malvezzi.
Citar
0 #5 11 depois de 10Roberto Malvezzi 14-09-2011 11:01
Quero dizer que sou contra o terror, se ficou alguma dúvida. Entretanto, ao analisar o fato, preciso ir além de meus sentimentos e convicções. E o fato nos diz que o 11 de Setembro cravou fundo na alma e no bolso dos Estados Unidos.
Citar
0 #4 11 depois de 10Roberto Malvezzi 13-09-2011 09:11
Se ficou alguma dúvida, quero deixar bem claro que acho o terror apenas um terror. Tenho a convicção que o ódio e a violência não constroem.
Entretanto, estou fazendo também uma análise objetiva, para além de meus sentimentos. Nesse sentido, concordo com aqueles que acham que o 11 de setembro cravou fundo na alma americana.
Citar
0 #3 Olhar errado para o 11/09Ze Paulo 10-09-2011 09:49
Ao contrário do texto, creio que os atentados foram extremamente benéficos à economia americana por conta da politica fiscal expansiva subsequente e do controle polico quase ditatorial que foi institudo via Patriot Act.
NO site http://www.loosechange911.com/ vc encontra um documentário com uma série de evidências que demostram que o próprio governo americano esteve envolvido com os atentados. Como explicar por exemplo a queda do prédio 7 do WTC?
Citar
0 #2 12 depois de 11 e 10...guimarães s. v. 09-09-2011 19:22
perfeito! grande Gogó. depois do 11, foi-se o "American Way Life" de mais de duzentos anos. não que isso haja sido bom pra família humana. afinal, eles eram "tão bonzinhos, riquinhos, empreendedoresinhos, poderosinhos, fundamentalistasinhos, consumidoresinhos dos recursos naturais do Planeta Azul, deixando tão pouquinho pras outras quase duzentas nações", né? e agora estão com o medo e o ódio no coração. nem por isso o capitalismo vai cair logo, embora a crise seja terminal, nas palavras de Boff. assino embaixo, amigaço.
Citar
0 #1 RE: 11 depois de 10Francisco Pucci 09-09-2011 17:04
O artigo ( bom ) me pareceu cheio de ambiguidades. Não concluí se o autor ficou feliz ou infeliz com o ataque terrorista. Nos mesmos parágrafos disse e desdisse. Seria um conflito de valores?
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados