topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Rasga Trapo Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Terça, 19 de Julho de 2011
Recomendar

 

 

O nome dele era realmente José Benedito da Silva. Não sabemos por que recebeu esse apelido de Rasga Trapo. A verdade é que quase por toda vida não foi chamado pelo seu verdadeiro nome. Isso, porém, é de pouca importância, o fato é que Rasga Trapo celebrizou-se por sua coragem física. Não era perverso.

Era destemido, temerário. Muitos foram os episódios de sua vida em que a coragem quase suicida foi posta à prova.

 

Entretanto, Rasga Trapo tremia de medo de assombração. Temia qualquer fantasma dos muitos que povoavam sua mente. Pouco adiantava, ou melhor, era inútil dizer para àquele homem que fantasmas não existiam e que, na absurda hipótese de existirem, ele era incapaz de promover qualquer tipo de agressão além de assustar pessoas. Rasga Trapo continuava irredutível. Enfrentava um batalhão, mas fugia de qualquer presumido fantasminha.

 

Há uma semelhança extraordinária entre Rasga Trapo e grande parte de nossa esquerda. Esta, em diversos momentos, enfrentou heroicamente os esbirros e torturadores do sistema, embora negasse desfazer-se das crendices impostas pela burguesia. Mostra-se incapaz de encarar as inúmeras inverdades construídas pelo sistema vigente, cuja característica é a divisão da sociedade em classes e camadas sociais.

 

Ora, uma sociedade que impõe uma cruel desigualdade que castiga uma imensa maioria não poderia manter- se de pé não fosse a construção e manutenção desse imenso Império da Mentira. Ele contém as mais descabidas cretinices que vão desde a popular condenação da cobiça à sofisticada propalação de um chamado Estado de direito tão festejado pelos bacharéis e políticos da burguesia.

 

Temos repetido que o Estado é um instrumento de classe. Ele existe para impor os interesses de uma classe sobre outra. Assim sendo, o Estado burguês não passa de um Estado de direita, essa é uma das verdades que devia ser encarada pelas esquerdas ditas socialistas ou comunistas. Essa coragem, porém, tem faltado e assim como Rasga Trapo essa esquerda continua cultivando fantasmas.



Gilvan Rocha é membro do CAEP - Centro de Atividades e Estudos Políticos
Blog: www.gilvanrocha.blogspot.com/

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates