Sigilo eterno

 

Encerrado o apocalipse, julgados vivos e mortos na grande assembléia universal do Vale de Jericó, Matusalém e Noé, encarregados do rescaldo final, encontraram nos escombros de Brasília, espalhados entre ruínas dos ministérios, os arquivos ultra-secretos da República.

 

― Veja só, Noé, esses aqui trazem o carimbo de “sigilo eterno”.

 

― Eterno?! Essa gente não deu ouvidos ao que disse Jesus, que tudo aquilo que se passasse às ocultas seria proclamado nos telhados? Do que as autoridades brasileiras se envergonhavam?, indagou o ancião da arca.

 

― Vejamos esses papéis aqui. Tratam da Guerra do Paraguai. Eis o relatório da atuação do comandante Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias... Nossa, Noé, que coisa! Como os soldados brasileiros foram cruéis com os paraguaios!

 

― Soldados, Matusalém?! Leia isto aqui: escravos arregimentados sob a promessa de uma liberdade que nunca veio. A maioria teve a morte como prêmio de combate.

 

― Nossa, Noé, e o Barão do Rio Branco! Como ele ousou ampliar assim, na cara de pau, as fronteiras do Brasil?!

 

― É, Matu, por isso há quem, no Itamaraty, prefira que os documentos fiquem à sombra das barbas do barão. A história se faz entre heroísmos e baixarias. Só que sempre foi escrita pelos vencedores, jamais pelas vítimas. Isso de “sigilo eterno” foi para jogar as infâmias pra debaixo do tapete.

 

― Veja isso aqui, Noé, os arquivos da ditadura militar. Repare neste mapa: assinala quando, quem, como e onde foram presas, torturadas e assassinadas as vítimas cujos corpos jamais foram localizados e pranteados por suas famílias. E ainda constam os nomes dos militares que participaram de torturas, assassinatos e seqüestros.

 

― Matu, e este documento aqui, que vergonha!

 

― Vergonha por quê?

 

― São os “decretos secretos” da ditadura. Como um documento público, o decreto, pode ser secreto? Isso é o mesmo que alguém se apresentar como ladrão honesto...

 

― Ora, Matu, vergonhosos são esses papéis que tratam dos governos Sarney e Collor.

 

― O que há de interessante neles?

 

― São dados estarrecedores! Quanta sujeirada em tantos governos do Brasil! Haja tráfico de influência, corrupção, nepotismo e favorecimentos. Agora compreendo por que as autoridades brasileiras sonegaram aos historiadores tantos períodos e fatos da história do Brasil!

 

― Naquela pasta ali – disse Noé – estão as licitações secretas da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016 no Brasil. Haja maracutaia! Obras que ficariam em quinhentos foram multiplicadas por bilhões!

 

― Pena que o mundo acabou, a história findou e toda essa gente virou pó. Como teria sido importante o povo brasileiro ter direito à transparência histórica! Com certeza teria evitado que a nação repetisse tantos erros e reelegesse aqueles que distorceram os fatos e os encobriram para perpetuarem uma boa imagem que jamais mereceram.

 

Frei Betto é escritor e assessor de movimentos sociais, autor de “Diário de Fernando – nos cárceres da ditadura militar brasileira”, entre outros livros.

 

Copyright 2011 – FREI BETTO – Não é permitida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor. Assine todos os artigos do escritor e os receberá diretamente em seu e-mail. Contato – MHPAL – Agência Literária (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Comentários   

0 #5 wikileaks neles!pap 16-07-2011 18:53
Para divulgar documentos, tai o wikileaks.

ah, poderiam tambem abrir os arquivos do
governo americano. O wileaks já faz isso.
Agora, poderia se saber, por exemplo, se a
tal area
Citar
0 #4 errataRaymundo Araujo Filh 12-07-2011 14:08
Faltam as palavras "o sigilo eterno" - dos documentos da Santa Sé
Citar
0 #3 RE: Sigilo eternoCleber Silva 11-07-2011 17:27
Parabéns pela matéria, não podemos nos calar diante desta provável mordaça eterna que querem nos impor.
Citar
0 #2 Fico no AguardoRaymundo Araujo Filh 08-07-2011 13:52
É boa a matéria do Frei Beto. Mas, ele é uma personalidade mundial e, penso eu, que seus leitorers não devem se contentar com pouco pois, como eu já escrevi aqui, Frei Bedto não é um Raymundo qualquer.

Assim, fico no aguardo que ele escreva para breve, um artigo, qum sabe usando os mesmos personagens, combatendo os Documentos da Santa Sé.
Citar
0 #1 PerguntaGuilherme 08-07-2011 13:25
O site Correio da Cidadania oferece a possibilidade de compartilhar o texto.; Mas, ao pé deste, há um aviso de Copyrght. Posso ou não compartilhar?
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados