Tribunal de Haia e a cretinice seletiva do grande capital

0
0
0
s2sdefault

 

O promotor do Tribunal de Haia - certamente um espanhol franquista - apresentou denúncia e pediu a prisão de Muamar Kadafi, por crimes contra a população civil.

 

Pedir prisão de Kadafi? Nada contra. Mas por que só para ele? E o ministro do interior do Egito, já denunciado em seu próprio país pelos mesmos fatos criminosos contra a população civil? E os ditadores da Arábia Saudita, do Iêmen e do Bahrein, que estabeleceram uma sinistra sinergia na forma de reprimir, até com assassinatos, manifestações de protesto? E os "apóstolos" da legalidade da tortura em Guantánamo? Sem problemas. Os alvos são Kadafi, agora, e Assad, da Síria, tão logo haja uma oportunidade.

 

Bizarro: os Estados Unidos sequer reconhecem o Tribunal de Haia. Mas seus membros não tomam nenhuma medida que não seja do estrito interesse do Departamento de Estado. E que são tomadas por seus esbirros europeus, em permanente cumplicidade sabuja.

 

Naomi Klein, em sua reflexão sobre a "Doutrina do Choque", é quem explica de forma notável a cretinice diplomática e judicial que o grande capital globalizado impõe como verdade.

 

Com o objetivo claro de substituir ordens econômicas que ferem os interesses de suas grandes corporações, pelo modelo único criado a partir da hegemonia das teorias de Frederick Hayeck e Milton Friedman na aplicação do capitalismo sem peias, os predadores têm armas livres para impor um "recomeço".

 

E que recomeço é esse? É o da privatização do que era público, das restrições drásticas nos investimentos sociais e o arrocho sobre direitos do mundo do trabalho sobre o do capital. É a radicalização da idéia de que, para impor absoluta libertinagem na garantia dos privilégios do capital, qualquer trauma violento - social ou natural - é um instrumento a utilizar, e não a lamentar.

 

Prova concreta de que a chamada democracia liberal é uma consumada cretinice, por absoluta incompatibilidade entre democracia e liberalismo econômico no mundo em que vivemos.

 

Voltando ao primeiro parágrafo, a seleção de alvos desse famigerado Tribunal, que mais se parece com cortes punitivas de regimes autoritários do que com o Tribunal de Nuremberg, é uma boa ilustração do que preconiza a teoria formulada por Neomi Klein.

 

Milton Temer é jornalista e ex-deputado estadual e federal pelo PT.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #2 Êpa! Êpa! Êpa!Raymundo Araujo Filho 24-05-2011 23:17
Milton temer declarou outro dia no programa faixa livre que eu "só" critico e que "alguém devia me criticar". Convido-o para exercer este seu direito em qualquer dos sítios 9e são muitos) onde tenho artigos publicados, inclusive aqui no correio. O meu direito de crítica eu exerço livremente, sem me importar com os muchochos dos criticados. Ainda mais, quando fazem parte de estruturas institucionais que usam e mantêm políticos, através do erário.

"Pedir prisão de Kadafi? Nada contra". pera lá! que qué isso, minha gente!

quer dizer que Milton temer se acha a palmatória do mundo e não é contra que peçam a prisão de Kadafi, "desde que não seja só ele".

O chato desta proposta do presidente do PSOL RJ, se pensarmos bem, pressupõe que ele entende que parte dos problemas do mundo poderão ser resolvidos por PRISÃO de governantes, nos quatro cantos do mundo, com uma ordem vinda de fora.

Assim, caminhamos para o entendimento que Milton Temer aceita a existência de institutos internacionais, com Poderes extremos que incidem na prisão de governantes de países soberanos, seja lá que regime tenham.

Assim, chegamos na existência, então, de Fiscais do Mundo. Assim cabe a pergunta ao M. Temer sobre Quem vai Fiscalizar os Fiscais, na tentativa de alertar ao Milton Temer que apoiar as teses que governantes podem ter mandados de prisão internacionais expedidos "de fora", por Institutos como o Tribunal de Haia, apenas fortalece as posições do Império.

Além do que, achar que Kadafi pode ter um mandado de prisão internacional, apenas fortalece as posições dos "rebeldes" a serviço dos EUA e logisticamente auxiliados pela CIA.

Acho que Milton Temer devia dobrar um pouco a língua, ao falar de gente que, independente se afinamos ou não com suas políticas, fizeram e representam algo na luta contra o império capitalista.

milton temer não tem nada congtra a prisão de um governante que colocou a Líbia em patamar superior,em relação ao norte da África e seus países.

Parabéns milton temer. O império agradece o seu aval à prisão de Kadafi. depis não reclame!
Citar
0 #1 Parabéns, Temer!José Dqmião de Lima Trindade 18-05-2011 17:06
Parabéns, Companheiro Temer!
Sua inteligência política, sua sempre boa informação e sua integridade ideológica, tanto como jornalista arguto, quanto como militante político que se recusou a se vender e como combatente social íntegro, são um alento, um alento para a hoje (ainda) frágil esperança de conseguirmos mudarmos o mundo rumo à única possibilidade de justiça social - o socialismo - e à única possibilidade de emancipação/libertação humana integral - o comunismo.
Eu, daqui do PSOL de São Paulo, leio sempre, e sempre com prazer, o que você escreve.
- José Damião de Lima Trindade
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados