Belo Monte: resposta do Brasil à OEA é vergonhosa

0
0
0
s2sdefault

 

Faltou maturidade ao governo no trato com a OEA.

 

Atônita com a atitude do Brasil frente às recomendações da OEA sobre Belo Monte, acabo de levar um grande susto com a retaliação de Dilma Rousseff em retirar a contribuição anual à organização. Todos os membros da OEA contribuem anualmente para manter sua estrutura. Não que isso vá acabar com a OEA. Mas a atitude do Brasil tem um significado vergonhoso.

 

Fiquei então pensando se Dilma, durante a ditadura, quando presa e torturada, na solidão de sua cela, exausta e sofrida, teria ansiado por um organismo internacional que intercedesse por ela e por aqueles que sofriam com a violação dos direitos humanos.

 

Assim como fez a Comissão de Direitos Humanos (CIDH) da OEA em favor dos indígenas do Xingu, para resguardar seus direitos ao consentimento livre, prévio e informado.

 

Estranho, pois, que o governo brasileiro tenha uma atitude tão ou mais xenófoba que as dos militares brasileiros da ditadura, algozes autoritários. Aqueles militares que esbravejavam e que esbravejam ainda, caquéticos hoje, contra uma ridícula ameaça americana de conquistar a Amazônia e as suas riquezas naturais.

 

No entanto, o que consta é que os que querem explorar as riquezas naturais da Amazônia são as nossas próprias empresas estatais consorciadas com as grandes empreiteiras, com mineradoras ávidas, com bancos públicos, privados e holdings internacionais. Belo Monte significa uma montanha de dinheiro, ou a Vale não estaria agora interessada.

 

Com tudo isso o Brasil, não este maravilhoso dos brasileiros, mas aquele dessa presidente autoritária e arrogante, está dando mostras contundentes de que não tem maturidade para integrar o tal Conselho de Segurança da ONU, tão almejado. Quem não respeita os direitos humanos e desse crime é apontado pública e internacionalmente não pode ser levado a sério.

 

Será que Dilma Rousseff e entourage estão esquecendo como sofreram horrores na ditadura? Será que estão fazendo uma releitura da dita ao ignorar o clamor dos indígenas do Xingu e agora o grito dos Munduruku do Tapajós?

 

O governo, a AGU, suas excelências no Congresso, estão agindo, no caso da OEA e Belo Monte, com visível medo de que essa Medida Cautelar proferida pela CIDH se transforme em um precedente. Levando-se em conta tudo que está planejado nas obras tenebrosas do PAC, dá para entender o temor.

 

Telma Monteiro é ativista sócio-ambiental e pesquisadora na área de energia e infra-estrutura na Amazônia.

 

Blog: http://telmadmonteiro.blogspot.com/2011/04/belo-monte-resposta-do-brasil-oea-e.html
Twitter: https://twitter.com/TelmaMonteiro

 

{moscomment}

Comentários   

0 #5 Vergonha , palavra estranharenato machado 06-05-2011 17:48
É lamentável ver o Sr Rabelo do PCdoB com o seu relatório que colheu palmas e elogios da bancada ruralista , o Sr Pomar líder do PT , que se refere aos críticos do governo Lula/Dilma como a ultra-esquerda , dizer que Belo Monte é necessário pois trará desenvolvimento. É também lamentável o silêncio constrangedor de muitos articulistas da Agência Carta Maior sobre isso. Tudo isso engloba , se junta ao que o artigo denuncia.
Citar
0 #4 coragem pra crescerpedro 04-05-2011 14:58
Tá na hora de acordar-mos para tal situação, o mundo passa por uma grande dificuldade na manutenção de energia é nós temos todo este potêncial e porquê não aproveitar-mos."temos que uma preocupação é com o futuro já chega de se chega dessa balela.
Citar
0 #3 muito bomdanilo pretti di giorgi 04-05-2011 11:52
É verdade Telma. E vou além: todos os episódios envolvendo Belo Monte são vergonhosos, desde as ilegalidades cometidas na fase dos levantamentos dos estudos ambientais até o total desrespeito com as populações locais. Não me lembro de ter visto um acúmulo tão grande de irregularidades expostas à luz do dia envolvendo uma unica obra. Se o mundo acaba mesmo em dezembro de 2012 eu não sei, mas sei que este tipo de acontecimento é para mim o fim da linha. Grato.
Citar
0 #2 regina lúcia feitosa dias 04-05-2011 10:27
Este artigo da Telma é muito lúcido sobre um fato tão vergonhoso. Concordo com ela. Uma atitude desta de um governo cuja presidente sofreu na ditadura militar é incompreensível. Principalmente em um momento que cresce a compreensào de ser instalada a Comissão da Verdade. Ora, a agressão aos direitos humanos é tão atual e se manifesta ainda de várias formas!No caso de Belo Monte, esta agressào é promovida pelo Estado Brasileiro e por um governo que se acha democrático.
Citar
0 #1 Belo Monte: resposta do Brasil à OEA é vEzio José 04-05-2011 10:10
Interessante compararmos um tempo com outro. Hoje temos o progresso expandindo por todos os cantos deste imenso país continental e graças aos cabrestos retirados pela sociedade ansiosa por liberdades. Cabrestos impostos pelos USA sob as mãos da ditadura militar para controlar nosso progresso e não nos deixarmos ser uma nação de primeiro mundo. Até quando continuaremos recebendo ordens dos interesseiros internacionais? Esses lá de fora nunca fizeram nada para frer qualquer ato em pról do seus desenvolvimentos e agora querem cantar de galo em nosso terreiro. Acho isto um absurdo e mais absurdo encontrarmos menstes que defendem a intromissão estrangeia em nossos destinos.
A questão de medo dos militares de uma suposta tomada da nossa Amazônia não passa de engôdo. Eles sempre cumpriram ordens americanas e o projeto SINVAM que é manipulação americana teve muito progresso na gestão tucana formada por elitilosos que defendem o entreguismo e vivem com a mentalidade retógrada.
Os nativos estão se dizimando não há uma década pra cá. Faz muito tempo que sua população vem diminuindo. O que temos é muita terra pra pouco índio e muito desenvolvimento encalhado.
Se não há desenvolvimento, há críticas. Se há desenvolvimento, desocupados com a realidade senta a pua.
Lógico que medidas preventivas devem ser tomadas. Medidas preventivas não significa embargos daquilo que nos trará progresso e condições melhores no futuro.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados