topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Quem é o mais doente? Imprimir E-mail
Escrito por Daniel Chutorianscy   
Segunda, 11 de Abril de 2011
Recomendar

 

A tragédia de Realengo (RJ) comoveu a todos. Um verdadeiro massacre nas nossas consciências e fragilidades. Tudo é possível em se tratando de seres humanos, nada se justifica, é próprio da natureza humana.

 

O garoto tinha problemas graves psiquiátricos, claro e evidente. O garoto foi "molestado" continuamente enquanto aluno daquela escola, claro e evidente. O garoto tinha graves problemas em relação a figuras femininas, inclusive com a mãe, claro que sim, evidente. O garoto tinha uma conduta antissocial, claro e evidente. O garoto queria uma vingança por suas eternas e infernais frustrações, claro e evidente. O garoto armou-se diabolicamente com armas de grosso calibre para executar essa tragédia, claro e evidente. O garoto deixou uma carta testamento-testemunha misturando textos bíblicos com texto de sua realidade, claro e evidente. O garoto queria aparecer para o mundo como um "salvador", como um "herói", trágico, claro e evidente. O garoto queria aparecer como "justiceiro" em sua cabeça confusa , claro e evidente. O garoto queria aparecer. O garoto queria aparecer. O garoto queria aparecer. O garoto queria aparecer para todo mundo, o mundo todo...

 

O que é que a mídia amestrada e adestrada faz? Exatamente o que o garoto da tragédia de Realengo queria, colocando seu rosto e nome em todos os veículos de comunicação. Dia e noite, o fato vai se repetindo, exploração fácil, lucro fácil, comentários óbvios e o rosto e nome do garoto estão agora mais do que presentes, era exatamente o que ele queria na sua grande vingança. O exemplo a ser imitado por outros garotos é mais do que exposto. A mídia amestrada e adestrada fez e faz.

 

A mídia armou-se diabolicamente de armas de grosso calibre para vender mais e executar essa tragédia de exposição inútil de um garoto sequelado. O autor da tragédia não tem rosto nem nome, é apenas uma "pessoa doente" e nada mais. Quem é o mais sequelado? O garoto ou a mídia que executa o papel exatamente ao inverso?

 

Parece que a mídia do modelo capitalista tem graves problemas psiquiátricos, executa um papel que não é o seu, hiperdimensiona e divulga patologias sem a menor noção.

 

Não é só o garoto da tragédia que possui uma conduta antissocial, a mídia elitista tem uma conduta antissocial bem maior, uma conduta antissocial de "homens grandes", já que quem dirige a mídia é a elite. O que existe não é opinião pública, e sim opinião publicada.

 

A mídia, sempre ávida pelo lucro, despeja suas eternas e infernais frustrações, desejando sempre vinganças, que dariam mais lucro, mais manchetes, com mais sangue, mais tragédias, explicitando rostos e nomes como um exemplo a ser seguido, e elas vão acontecendo numa escala geométrica.

 

A mídia continua nos "molestando" com "suas verdades absolutas", com seu falso moralismo, como um "salvador" do bem contra o mal, um"herói" trágico que está em todos os lugares e horários.

 

A mídia amestrada e adestrada precisa desesperadamente e muito das grandes tragédias, para colocar o rosto e o nome do autor, para esconder seu nome e rosto inconsequentes.

 

Quem é mais doente? Quem é mais insano? Quem tem mais alucinações? Quem é mais delirante?

 

A mídia amestrada e adestrada deixa a sua carta testamento-testemunha diariamente quando faz o papel de um garoto com problemas psiquiátricos graves. De uma forma muito mais inconsequente, muito mais patológica, muito mais doente.

 

Daniel Chutorianscy é médico.

 

E-mail: trenzinhocaipira(0)vnet.com.br

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates