topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Velhas mentiras! Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Qui, 10 de Fevereiro de 2011
Recomendar

 

A nossa cultura, calcada na desigualdade e, por conseguinte, na injustiça, na calúnia, na desdita, tem raízes bastante profundas. O curioso de tudo é que a mentira através da história nunca foi tangida, por razões precipuamente morais. A mentira teve a soprar-lhe os ventos da necessidade.

 

Num primeiro momento, a mentira foi impelida pela necessidade imperiosa de não se poder explicar os fenômenos naturais e os da existência. Num segundo momento, ela foi conduzida pela necessidade histórica de garantir a milenar permanência da desigualdade social.

 

Dentre os muitos discursos mentirosos que transitam, leves e fagueiros, entre a massa do povo simples e das ilustres cabeças dos bem letrados, há aquele que afirma ser o desajuste social fruto da ladroagem, da corrupção, da sonegação, da falcatrua.

 

É doloroso lembrar que na história recente tivemos a eleição de duas proeminentes figuras cujas bandeiras eram a moralização da "coisa pública". Não logrou vitória para a sua eleição a presidente, mas Ademar de Barros Filho levantou, bem alto, a bandeira do cinismo e grande parte do povo assumiu: "Ademar rouba, mas faz!". Repetindo o mesmo diapasão, tivemos e temos a figura inglória do sr. Paulo Maluf, um dos mais bem aquinhoados larápios dessa República.

 

Fazendo tremular a "vassoura" que haveria de limpar o Brasil da corrupção, elegeu-se com milhões de votos o sr. Jânio da Silva Quadros, que depois veio a revelar-se um mestre na arte de assaltar o Erário.

 

Por fim, tivemos a espetacular campanha moralista do "caçador de marajás", que teve de ser arrancado do governo em função de sua desmedida gula. Lula chegou a afirmar que o que faltava no Brasil era vergonha na cara, e foi justamente com os mais desavergonhados que ele estabeleceu maior nível de intimidade, como foram os casos: Sarney, Jucá, Renan, Barbalho, Maluf, para não falar dos sacripantas da própria lavra, ou seja, do próprio PT.

 

Estarrecido, lemos no jornal O Povo o artigo moralista da tão prestigiada jornalista Adísia Sá. É uma pena (sem trocadilhos)!

 

Gilvan Rocha é diretor do Centro de Atividades e Estudos Políticos – CAEP.

Blog: http://www.gilvanrocha.blogspot.com/

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates