topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
O que salvou Lênin? Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Quarta, 26 de Janeiro de 2011
Recomendar

 

O grande revolucionário Vladimir Lênin teria dois destinos na história. Ou ele seria, caluniosamente, apontado como agente do imperialismo alemão e traidor da pátria ou seria aclamado como herói. Tudo dependeria do desfecho do processo político em curso na Rússia. É fato que Lênin fez um acordo com o imperialismo alemão que lhe permitiu viajar no trem blindado, até a Finlândia, por onde entraria na Rússia conflagrada.

 

Esse acordo, é claro, tinha interesses das partes. Entretanto, eles não eram convergentes e sim divergentes. Lênin objetivava retornar à Rússia e tentar alavancar o processo revolucionário, rumo à vitória do socialismo. O imperialismo alemão pretendia que os bolcheviques de Lênin agitassem sua política contra a guerra e enfraquecessem o governo russo, com quem a Alemanha estava em guerra.

 

É fartamente dito que os alemães não só contribuíram com o retorno de Lênin como forneceram recursos materiais, "o ouro alemão", com o objetivo de proporcionar mínimas condições materiais para o desempenho político dos bolcheviques.

 

Os adversários de Lênin trataram de envidar uma campanha no sentido de mostrá-lo como traidor venal da pátria. Foi o triunfo da Revolução Bolchevique que salvou Lênin dessa tão sórdida pecha. Mas essa vitória não pode salvá-lo de ser beatificado e canonizado quando a derrota do socialismo em escala mundial e, por conseguinte, a vitória da contra-revolução, gerou uma hedionda monstruosidade, o stalinismo.

 

A contra-revolução instalada no seio da própria URSS, capitaneada pela sinistra figura de Stalin, sentiu a necessidade de transformar Lênin em ícone da perfeição e suas obras em "livros sagrados".

 

Esse processo de construir a cultura da infalibilidade, seja do Lênin e mais ainda do Partido, expressada na afirmação de que "o Partido nunca erra", tornou-se um pressuposto para a consolidação da contra-revolução stalinista que se estendeu mundo afora, através da Terceira Internacional desfigurada.

 

Vê-se, pois, que ambos os destinos de Lênin eram cruéis.

 

Gilvan Rocha é diretor do Centro de Atividades e Estudos Políticos – CAEP.

Website: http://www.gilvanrocha.blogspot.com/

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates