O diabo trapaceou Serra: tomou-lhe a alma sem dar nada em troca

 

Após o insosso debate entre os presidenciáveis que a Rede TV e a Folha de S. Paulo promoveram no último domingo, fiquei com a impressão de que 2006 se repetiria: um grande esforço de última hora da mídia golpista evitando que a candidatura oficial decidisse a parada logo no 1º turno, mas não sendo suficiente para reverter o resultado anunciado.

 

Como Alckmin daquela vez, Serra não encontrou o mapa da mina. Marina Silva e o PIG lhe proporcionaram uma sobrevida, mas aproveitá-la para decolar são outros quinhentos.

 

Com carisma zero, não consegue fazer seus castelos nas nuvens valerem mais do que uma realidade palpável: as condições de vida dos pobres e dos muito pobres melhoraram sob o governo atual.

 

Então, independentemente de posturas ideológicas, o que deixa Serra num beco sem saída são a aprovação e popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

A percepção do eleitor despolitizado é de que o Brasil evoluiu, daí ele encarar a tempestade de som e fúria dos demotucanos como tentativas de encontrarem pêlo num ovo que está dando certo. Portanto, significando nada.

 

Trata-se de uma sinuca de bico: não há factóide, propaganda enganosa e alarmismo que façam os eleitores  pés no chão mudarem seu voto.

 

O desejo da Veja, erigido em matéria de capa (!), é o de que a eleição fosse decidida em Minas Gerais, com Aécio Neves como fiel da balança. Dia 31 a revista aprenderá que jornalismo é algo mais do que expressão de desejos.

 

Uma mudança surpreendente do quadro só seria possível se Serra fosse um personagem eletrizante; mas, seu estilo é de quem está sempre explicando o óbvio a estudantes burrinhos. Não empolga ninguém.

 

Ora parece um mestre-escola alongando-se em repetições desnecessárias para martelar as lições na cabeça dos alunos, ora um guarda-livros a detalhar uma contabilidade que ele considera interessante e os demais, nem um pouco. Enfim, um chato de galochas, como se dizia antigamente.

 

O aborto (a palavra aqui cai muito bem...) da hipotética virada já começa a se evidenciar nas pesquisas eleitorais: a última do Datafolha mostrara um quadro estático e a nova do Vox Populi flagra subida de Dilma.

 

Pior que a derrota será a decepção causada por Serra àqueles que ainda acreditavam nele.

 

Aceitar o apoio e beneficiar-se da baixaria das correntes virtuais ultradireitistas, fazer promessas demagógicas como a do salário mínimo de R$ 600 e colocar uma questão religiosa no centro da campanha o deixou com a imagem de quem pisa até no pescoço da mãe para chegar à presidência.

 

O último a projetar tal imagem acabou morrendo na praia. E, convenhamos, fazia bem mais por merecer o ambicionado troféu.

 

Celso Lungaretti é jornalista e escritor.

Blog: http://naufrago-da-utopia.blogspot.com/ohttp://naufrago-da-utopia.blogspot.com/

 

{moscomment}

Comentários   

0 #6 Comentário do Sr. CelsoAnttonio 25-10-2010 14:22
Continuo querendo saber exatamente a quem o Sr. Celso se refere na frase: "O último a projetar tal imagem acabou morrendo na praia"
Citar
0 #5 Bertol_85 25-10-2010 13:11
Ser tendencioso num cenário como o que vivemos atualmente, ora que tolice, a todo momento escutamos o plimplim e as discussões sobre balões de aguá e bolinhas de papéis. Quanta futilidade meus caros.
Mas para exercermos nossos direitos, aquele da livre expressão do pensamento, estamos a todo momento sendo tendenciosos, acredito que de um lado ou de outro, o que interessa é podermos nos manifestar, é o livre arbitrío!!! Parabéns ao escritor, pois demonstra que tem algo a dizer, ao contrário da grande maioria das pessoas que simplesmente vivem na platéia que caracteriza suas vidas.
Citar
0 #4 Pensador 21-10-2010 17:19
È só eu ou alguem percebeu que esse jornalista, "Celso" está fazendo uma materia tendesiosa para DIlma? Critica a revista Veja só que é pior.
Citar
0 #3 Ilariali IlariêRaymundo Araujo Filho 20-10-2010 16:08
Ao acabar de ler o artigo do Celso Lungaretti, lembrei-me de uma música da Xuxa, que animou muitas festas de crianças que fui obrigado a ir (salvalvam-se os salgadinhos, os doces e o bolo, além da alegria de nossos filhos).

Tá Na Hora, Tá Na hora / Tá na hora de brincar / Pula Pula Bole Bole / Se Emrolando Sem Parar...

É a música que melhor descreve o atual momento da Ex Esquerda Corporation S.A, com tantos adeptos que me dá até sono. Mesmo com esta maldita musiquinha a repercutir em meus tímpanos.

Se eu achasse, só por um momento, quye Dilma é menos ruim que Serra, eu teria votado nela já no primeiro turno. Muito melhor do que este voto envergonhado, sem citar a candidata de suas preverências, apenas atacando o "mal pior".

Mas, como não achei nada disso, votei de protesto no Ivan Pinheiro do PCB, e praticarei o absenteísmo eleitoral no segundo turno. E sabendo que, infelizmente, o "novo PCB" ainda conserva muito do antigo. Quem sabe numa próxima, mas desta vez, já sem meu apoio.

A Revolução Brasileira, vai longe de nós, com estas Vanguardas do Atraso....
Citar
0 #2 Morrendo na PraiaAnttonio 20-10-2010 15:21
Gostaria de saber a quem o Sr. Celso se refere na frase: "O último a projetar tal imagem acabou morrendo na praia"

Aguardo uma resposta.
Namastê
Citar
0 #1 ParabensMaria Luiza Martins 20-10-2010 09:55
Ótimo texto, é exatamente o que está ocorrendo e é bom que seja falado. Só acrescento que dos genéricos quase não se encontra os remédios chaves p/ o diabetes e p/ o colesterol, que é o meu caso, entaõ quem precisa tem comprar mesmo.Fora isso, ele foi só obra do FHC que abomino pelo mal feito ao Brasil. C/os cumprimentos de Maria Luiza Martins
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados