topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Eleições e cidadania Imprimir E-mail
Escrito por Tereza Cristina M. K. Exner   
Sexta, 08 de Outubro de 2010
Recomendar

 

Um dos aspectos mais relevantes da cidadania diz respeito ao exercício do direito à escolha dos representantes do povo para compor o quadro político nacional.

 

As eleições que acabaram de acontecer revelaram alguns novos aspectos dessa prática. Em primeiro lugar, trouxeram ao cenário do debate nacional temas que não encontravam espaço até então, como, por exemplo, meio-ambiente, crescimento e desenvolvimento com sustentabilidade, bem como necessidade de reformas sociais profundas, para além daquelas realizadas.

 

Ainda, as recentes eleições viabilizaram que, para além do modorrento embate entre os dois pólos já conhecidos da política nacional, pudessem se fazer ouvir novas vozes, deslocando o debate que se queria, meramente plebiscitário, para maiores e melhores temas.

 

O mais importante, no meu sentir: conseguiu sensibilizar a juventude do nosso país para as questões políticas, propiciando aos jovens observar que é possível um outro caminho no debate dos ideais e das idéias, através de um diálogo franco e direto com a população e com adversários, mediante propostas concretas e viáveis, afastados quaisquer ímpetos de rancor, ódio ou revanchismo, merecedores de repúdio, construindo através do discurso propositivo, e ancorado em um conteúdo programático de governo, a novidade de que é sim possível mudar, de que política é sim coisa séria.

 

Trazer o jovem para a cena do debate político, questionando, indagando e refletindo sobre as práticas existentes de "fazer política", é saldo dos mais positivos. E esse trabalho não pode ser delegado apenas aos postulantes aos cargos públicos, tampouco se esgotar no fim do período eleitoral.

 

Vale dizer, cumpre também a todos nós, como cidadãos, pais e profissionais, manter aceso esse despertar cívico, propondo, por exemplo, que nas escolas se realizem debates com candidatos de diversos partidos (e abro aqui um parêntese para assinalar que na escola de minhas filhas esse debate aconteceu e se revelou bastante esclarecedor para todos) e também, de tempos em tempos, com aqueles eleitos pela comunidade; ainda devemos cobrar dos partidos políticos que se utilizem mais da poderosa ferramenta da internet para colher opiniões de seus eleitores e cidadãos em geral em tempo real, através de questionários e abertura de canais para debates dos temas relevantes da vida nacional; cobrar da imprensa, cujo papel é de extrema importância nesse amadurecimento político de toda a sociedade, que contribua cada vez mais com a abertura de espaço para exposição de todas as opiniões vigentes e divergentes.

 

Por derradeiro, seria também interessante que os meios de comunicação, especialmente o televisivo, valendo-se de sua ampla capacidade de penetração em todos os lares, disponibilizassem em sua grade de programação, com regular freqüência, espaço para que os detentores de cargos majoritários viessem a público para serem questionados pela população e representantes da sociedade civil sobre suas promessas de campanha e condução de seu governo, numa espécie de "debate popular", fomentando o interesse pelas questões políticas regionais e nacionais, despertado apenas nos períodos eleitorais, tornando, desse modo, a democracia representativa mais direta, efetiva e participativa.

 

Afinal, alargar os caminhos para o pleno exercício da democracia é trabalho de todos nós.

 

Tereza Cristina M. K. Exner é Procuradora de Justiça e integrante do MPD - Movimento do Ministério Público Democrático.

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates