Guerra aberta

0
0
0
s2sdefault

 

Se antes poderia haver alguma dúvida, entre alguns setores da campanha Dilma, de que a guerra contra a candidata petista se tornaria aberta, suja e sem qualquer limite, talvez a última semana tenha sido a demonstração clara de que tais dúvidas não passavam de ilusões infantis.

 

Veja, Globo, Folha de S. Paulo, Estadão e outros órgãos da famosa grande imprensa, o chamado quarto poder, não demonstram qualquer preocupação em serem vistos como a artilharia pesada dessa guerra. Suas manchetes diárias e semanais são sempre, inexoravelmente, a pirita garimpada em investigações cuja credibilidade dificilmente pode ser comprovada. Para quem criou o escândalo da Escola Base e outros, forjados nas cozinhas das redações, que diferença faz criar estes, em que se joga o destino da política que essa grande imprensa defende?

 

"Cartas abertas", assinadas por "personalidades" que talvez não saibam que seus nomes estão sendo utilizados, repetem pela Internet os antigos e surrados argumentos anti-Lula e anti-PT, que pareciam enterrados desde 2002. Bolsões reacionários de militares da reserva saem a público para ameaçar golpes. FHC compara Lula a Mussolini e apela a forças ocultas para barrar a caminhada do petismo. E, em drops da imprensa, repetem-se os comentários que sustentam as possíveis semelhanças do governo Lula com Vargas e seu fim.

 

Se a campanha Dilma e a direção do PT continuarem ignorando esse conjunto de sinais de desespero de uma direita reacionária que tinha como certa sua volta ao governo, o caminho para o segundo turno e até para uma derrota podem estar traçados. Essa direita não vai se contentar com a saída de Erenice da Casa Civil e quase certamente jogará novos pacotes podres sobre a mesa, na expectativa de que o governo, o PT e a campanha Dilma continuem cometendo erros, e ignorando a natureza da atual ofensiva oposicionista.

 

Os dados do Instituto Datafolha, divulgados no dia 16/9, parecem moldados de forma que o PT e a campanha Dilma continuem acreditando que vencerão no primeiro turno, sem necessidade de qualquer reação maior. Dilma marcou 51% das preferências eleitorais, enquanto Serra se manteve com 27% das intenções de voto, e Marina seguiu com 11%. Aparentemente, o melhor dos mundos.

 

No entanto, podem-se descobrir algumas surpresas nessa pesquisa, desde que se coloque de lado a euforia e se busquem as tendências reais. Entre os eleitores bem informados, a intenção de votos em Dilma desceu para 46%, enquanto em Serra subiu para 33%, e em Marina para 14%. Com isso compreende-se por que a grande imprensa vem martelando incessantemente para ‘informar’ o eleitorado sobre os ‘fatos’ que tem criado nos bastidores, mesmo que tais ‘fatos’ não passem de falsificações. Se conseguir que o conjunto do eleitorado se deixe convencer por essas informações falsas, o segundo turno estará configurado.

 

É significativo que Dilma tenha caído na preferência do eleitorado, em caso de segundo turno, em estados como Rio Grande do Sul e Paraná, assim como em Brasília. E que sua subida em outros estados e cidades importantes tenha se mantido dentro da margem de erro. Este pode ser um sinal de que o ritmo de crescimento da candidatura Dilma foi afetado pelas denúncias e escândalos criados pela aliança do tucano-pefelismo com a grande imprensa, embora ainda não de forma avassaladora.

 

Nos próximos quinze dias antes das eleições, se a campanha Dilma e o PT não forem suficientemente ágeis para criar mobilizações massivas, passar ao contra-ataque na diferenciação entre seu projeto político e o projeto de Serra e Marina, e gerar fatos políticos de repercussão, a corrosão da candidatura Dilma pode chegar àquele nível procurado pelo quarto poder.

 

Feito isso, a grande imprensa continuará convencida de que é capaz de moldar a opinião pública com mentiras e falsificações, da mesma forma que Goebbels e outros gurus da comunicação de massa acreditavam. E, certamente, configurado o segundo turno, virá com armas ainda mais letais. Se a meta da campanha Dilma é evitar que isso aconteça, esta é a semana decisiva para revirar o jogo.

 

Wladimir Pomar é analista político e escritor.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #12 Guerra abertaPercio 29-09-2010 12:17
Todos contratos sem licitação pública com a Editora Abril, O Estado, A Folha e Globo, somente em 2010.
Veja o objetivo dos contratos: Atender ao "Projeto" Sala de Leitura no Estado de São Paulo.
Pergunte à sua patroa, o que ela acha desse projeto.
O articulador desse projeto é Sr. Paulo Renato de Souza que é o atual secretário estadual de educação indicado pelo
Sr. Serra. O Sr. Paulo Rento foi Ministro da Educação do FHC. Naquela ocasião sucateou o ensino público
visando atender às escolas particulares de ensino.

Merecem tomar posse do Governo Federal?

CONTRATOS ASSINADOS POR SERRA SÓ EM 2010

27/maio/2010
Contrato: 15/00548/10/04
- Empresa: Editora Brasil 21 Ltda.
- Objeto: Aquisição de 5.200 Assinaturas da ?Revista Isto É? ? 52 Edições ? destinada as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São Paulo ? CEI e COGSP ? Projeto Sala de Leitura
- Prazo: 365 dias
- Valor: R$ 1.203.280,00 1.203.280,00
- Data de Assinatura: 18/05/2010
28/maio/2010
Contrato: 15/00545/10/04
- Empresa: S/A. O ESTADO DE SÃO PAULO
- Objeto: Aquisição de 5.200 assinaturas do Jornal ?o Estado de São Paulo? destinada as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São Paulo ? Projeto Sala de Leitura
- Prazo: 365 dias
- Valor: R$ 2.568.800,00 2.568.800,00
- Data de Assinatura: 18/05/2010.
29/maio/2010
Contrato: 15/00547/10/04
- Empresa: Editora Abril S/A
- Objeto: Aquisição de 5.200 assinaturas da Revista ?VEJA? destinada as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São de Paulo ? CEI e COGSP ? Projeto Sala de Leitura
- Prazo: 365 dias
- Valor: R$ 1.202.968,00 1.202.968,00
- Data de Assinatura: 20/05/2010.
8/junho/2010
Contrato: 15/00550/10/04
- Empresa: Empresa Folha da Manhã S.A.
- Objeto: Aquisição pela FDE de 5.200 assinaturas anuais do jornal ?Folha de São Paulo? para as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo ? CEI e COGSP ? Projeto Sala de Leitura
- Prazo: 365 dias
- Valor: R$ 2.581.280,00 2.581.280,00
- Data de Assinatura: 18-05-2010.
11/junho/2010
Contrato: 15/00546/10/04
- Empresa: Editora Globo S/A.
- Objeto: Aquisição pela FDE de 5.200 assinaturas da Revista ?Época? ? 43 Edições, destinados as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo ? CEI e COGSP ? Projeto Sala de Leitura
- Prazo: 305 dias
- Valor R$ 1.202.968,00 1.202.968,00
- Data de Assinatura: 20/05/2010
- Existem muitos outros contratos semelhantes e sem licitação assinados pelos Governos do Estado de São Paulo. Eles podem ser acessados no Blog NamariaNews
7.556.016,00
Citar
0 #11 joaquim guss 24-09-2010 18:48
Ao Raimundo
Que viagem e essa de \"supostas vitimas da Articulacao\" e \"colaborador envergonhado pelo que faz\"?
Ai o coelhinho comecou a tecer mais um comentario dizendo: Bom dia, pessoal! Eu sou um coelhinho virgem!Bom dia, pessoal! Eu sou um coelhinho virgem! De vez em quando dizia, entre uma afirmacao e outra: Ei, eu estou falando serio, companheiros! Mas ninguem acreditava. Ninguem...
Citar
0 #10 Prezado amigoDulcinéa 24-09-2010 17:45
Prezado Raymundo, que já considero meu amigo. É claro que achei que sua crítica a mim, em outro momento, foi pertinente. Mas não mudei de posição. Penso que, no momento atual, só podemos estar ao lado de Dilma. Não acho que os projetos Dilma/Serra/Marina sejam iguais. Acho que tem diferenças.
Sou uma petista que presta atenção no Psol, mas sou pragmática. Também sou crítica do pragmatismo exagerado do PT, mas ainda acredito no meu partido.
Ah, gostaria que você me dissesse onde encontro o seu artigo, que me recomendou por email. Gostaria de lê-lo. Visitei seu blog, ainda que por pouco tempo. Voltarei lá. Abraços.
Citar
0 #9 Ao GussRaymundo Araujo Filho 24-09-2010 14:27
Sobre a Articulação e suas supostas vítimas petistas, no fundo apenas colaboradores conservadores, mas com vergonha do que fazem:

Aí, o coelhinho começou o trabalho dizendo: Boa tarde coelhinhaa, foi bom, não foi? Boa tarse coelhinha! Foi bom não foi......

De vez em quando dizia, entre uma e outra "função": Desculpe senhora!

A prezada Dulcinéia é pessoa muito educada. Mas, sinceramente, não creio verdadeiras, que suas palavras dizendo que iria pensar no que lhe escrevi, em outro comentário ao WP. Se pensou, discordou veementemente. Coitado do Brasil!
Citar
0 #8 ?Agnaldo Durand 23-09-2010 12:43
Só queria saber o porque de Michel Temer e o setor de peemedebistas que apoiam o governo vivem calados? Justo eles? O embate parece se dar apenas entre tucanopefelistas, midia X PT e sua militância.
Citar
0 #7 Almerindo 23-09-2010 08:39
Ótimo texto, espero que todos estejam BEM ATENTOS na campanha da Dilma!
Citar
0 #6 Guerra AbertaRaimundo Barreto 23-09-2010 07:54
Caro ex-companheiro Pomar,
Acredito que assumir o desvio ideológico do PT e o seu pragmátismo exagerado seria mais correto uma vez que, hoje, o PT/Governo, Serra/PSDB e a Marina/PV estão bastante próximos tanto do ponto de vista programático quanto de gestão. Ou seja, o que o PT/Gov. havia prometido descambou para a mentira e a manipulação. Tornou-se um viés dos conservadores. O que tá interessando é ter o governo pelo governo sem preocupações alguma com a transformação da sociedade.
Citar
0 #5 Joaquim Guss 22-09-2010 15:18
Tudo bem que a direita seja afeita a manipulacoes de todo tipo e que os grandes grupos de midia estejam a seu servico, mas comparar com o episodio da Escola Base ou com as mentiras e falsificacoes de Goebbels nao pertine. Ainda que o periodo eleitoral seja mesmo a razao para o surgimento desse tipo de denuncia por esses veiculos, temos todos que encarar uma verdade retumbante. Ainda que cerremos fileira (nesse momento) contra as investidas do PSDB-DEM, nao vamos poder nos furtar eternamente de encarar o debate sobre trafico de influencia, corrupcao e outros expedientes sordidos que tristemente (mas parece que verdadeiramente) se mantiveram como moeda corrente (muito valorizada, alias) ao longo desses ultimos oito anos. Admiro ha muito WP, mas um quadro desse peso e dessa respeitabilidade nao deveria mimetizar seu nome entre aqueles que identificam e apontam "a priori" golpes todas as vezes em que vem a tona as consequencias nefastas que a politica da Articulacao tem imposto ao pais e a nossa historia politica. Eleicao é momento, é circunstancia, e nao podemos ser ingenuos, mas como o WP sabe muito bem, nao se pode evitar eternamente certas discussoes e, no fim, ha que se dizer a verdade as massas...por mais amarga que ela seja.
Citar
0 #4 Um olho no peixe e outro no gatoCezar 22-09-2010 13:58
O artigo do WP tem consistência, apesar de um pouco de desespero e o do RAF, muito confiante e se perde na crença que os seguimentos da sociedade que contribuíram com a campanha sejam fieis. Não, não são, até porque não possuem vínculos de classe, apenas meras cumplicidades táticas. O momento é de manter um olho no peixe e outro no gato, seguir em frente, conclamando a todos à praça e realmente estarem preparados para qualquer supresa do "quarto poder" referido pelo RAF, esta imprensa descomprometida com o Brasil.
Citar
0 #3 Os sinaisDulcinéa Santos Carvalho 22-09-2010 11:21
Preocupa-me a euforia de setores do PT e os que deixam seus comentários nos blogs de esquerda.
Não dá para se entregar à euforia neste momento. O momento é de estar alerta. A "radicalização" imposta pela oposição, esta, capitaneada pela mídia é arma letal e armadilha na qual o PT e setores da esquerda não podem cair.
A hora não é para comemoração antecipada. Por isso, a pertinência do artigo de Wladimir Pomar.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados