topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Sep   October 2016   Nov
SMTWTFS
   1
  2  3  4  5  6  7  8
  9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
As bravatas do Lula Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Sexta, 17 de Setembro de 2010
Recomendar

 

Lula é um exímio palanqueiro sem nenhum compromisso com a verdade. Um dos seus vieses é a constante bravata. Recentemente, em função da prisão do seu candidato, Valdez Góes, ao Senado, pelo Amapá, por participação em uma quadrilha que surrupiou mais de 300 milhões de reais dos "cofres públicos", esbravejou que bandido no Brasil, que ele governa, só tem um lugar: a cadeia.

 

Esqueceu de dizer, o sr. Presidente, mestre no empenho em conciliar o inconciliável antagonismo entre capital e trabalho, que não vão para a cadeia os que se alinham em suas fileiras. Não vão para a cadeia: Romero Jucá, José Sarney, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Fernando Collor e outros a quem ele não se cansa de chamar de companheiros e de dar respaldo à impunidade, como se observou no episódio em que o sr. Sarney seria destronado da presidência do Senado.

 

Não se vê na cadeia Zé Dirceu, denunciado como chefe da quadrilha do mensalão. Também não foi parar nas grades Antonio Palocci, que devassou o sigilo bancário do caseiro Francenildo. Não estão na cadeia os "aloprados" e, muito menos, os petistas envolvidos com os dólares na cueca.

 

Vê-se, pelos fatos, que todos estes não vão para a cadeia e continuam a auferir prestígios, ganhos e privilégios. Agora veio à tona a devassa praticada na Receita Federal, e o sr. Presidente, ao invés de sair em defesa das vítimas, preferiu acusá-las. Por sua vez, Erenice Guerra chegou a dizer, ao próprio Lula e seus ministros, que o seu filho houvera, apenas, recebido 120 mil reais de uma empresa por um trabalho de consultoria, e todos os presentes acharam tal espúrio um expediente muito normal.

 

Lula acalenta um silêncio sepulcral no que concerne aos assassinatos de Celso Daniel e Toninho, ex-prefeitos, respectivamente, de Santo André e da cidade de Campinas. Insistimos, portanto, em recomendar a leitura do livro: "O CHEFE", de Ivo Patarra, que denuncia o caráter mafioso da cúpula do PT, que o povo desconhece.

 

Gilvan Rocha é presidente do CAEP - Centro de Atividades e Estudos Políticos.

Blog autor: http://www.gilvanrocha.blogspot.com/

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates