Com a palavra, o autor

 

Com a palavra, o autor

Em nossa defesa: um elogio à importância e uma crítica às
limitações do Programa Nacional do Livro Didático

 

O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) é o segundo maior programa de compras de livros do mundo, com um custo de quase R$ 1 bilhão por ano. Entre os seus princípios estão a livre participação das editoras e a liberdade de escolha dos professores. Para garantir a qualidade e a correção dos livros adquiridos, o MEC avalia as obras que participam do PNLD.

 

livro_comapalavraoautor_gd.jpg

Há mais de dez anos os livros didáticos de Francisco A. de Arruda Sampaio e Aloma F. de Carvalho recebem avaliações positivas no PNLD, inclusive a avaliação máxima ("Três Estrelas" e "Recomendada com Distinção"). Mas, no PNLD 2010, de autores "Três Estrelas" eles passaram para a condição de autores "excluídos": todos os seus livros foram reprovados. O que aconteceu? Os critérios da avaliação ficaram mais rigorosos? Os parâmetros da educação brasileira mudaram?

 

Não, nem os critérios da avaliação nem os parâmetros mudaram. O que foi então? Falhas no processo de avaliação, denunciadas desde as primeiras edições do programa, resultaram na exclusão das suas coleções e criaram uma situação kafkiana que inviabiliza a continuidade das obras. Inconformados com esta situação, os autores pedem a palavra para defenderem seus livros e o próprio PNLD.

 

Em ‘Com a palavra, o autor’, Francisco A. de Arruda Sampaio e Aloma F. de Cavalho defendem suas obras excluídas do Programa Nacional do Livro Didático de 2010. Mas o livro vai muito além disso. Ele faz uma descrição pormenorizada do PNLD, destaca sua importância e os seus pontos positivos, mas também denuncia seus problemas e desvios, principalmente os erros e desmandos da avaliação pedagógica.

 

Elaborado a partir de fatos concretos e com apoio de farta documentação e bibliografia, ‘Com a palavra, o autor’ trata da trajetória do PNLD. Uma trajetória que interessa a todos brasileiros. Afinal, o livro didático ainda é o livro mais lido em todo país, quando não o único.

 

Embora possa ser classificado por alguns como um "livro-denúncia", ‘Com a palavra, o autor’ é uma obra otimista, informativa e propositiva, baseado em uma ampla pesquisa sobre o PNLD, em particular sobre a avaliação pedagógica.

 

Ficha:

Título: Com a palavra, o autor

Autores: Francisco Azevedo de Arruda Sampaio e Aloma Fernandes de Carvalho

Editora: Sarandi

Ano: 2010

Páginas: 432

Preço: R$ 87,00

 

Versão eletrônica disponível para download gratuito em www.editorasarandi.com.br.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #3 Preço Absurdo!Eduardo Ayres 23-10-2010 07:28
Não há justificativa plausível para um preço tão absurdo. Interessei-me pelo livro, mas ao ver o preço fiquei desapontado... Só vou lê-lo se um dia encontrar algum em algum sebo, porque esse dinheiro todo eu não desembolso. E essa coisa de livro eletrônico é bastante incômoda; ler na tela do computador é horrível... Imprimir? Sinceramente, quero um livro em papel, bem encadernado, para ler onde e quando bem quiser... E não precisa ser em cores ou em impressão de luxo... Tenho aqui excelentes livros, com ótima impressão e até com mais páginas do que esse e não paguei tanto... Esse preço estratosférico é incoerente um livro que trata de assunto tão importante e que, além do mais, é também uma autodefesa dos próprios autores.
Citar
0 #2 Francisco Azevedo de Arruda Sa 10-09-2010 14:38
O Livro é caro, nós reconhecemos. Mas não precisa boicotar o livro. Ele está disponível para download TOTALMENTE GRATUITO na página da Editora Sarandi: www.editorasarandi.com.br

O preço é apenas para a versão impressa que está em 4 cores, com encadernação cara (por tratar-se de um livro de 432 páginas).
Citar
0 #1 Que preço é este???????????Fabio B. Meira 09-09-2010 09:54
Prezados editores, a divulgação do boicote dos livros de Francisco e Aloma é meritória e necessária, mas o preço do volume é MUITO elevado: R$ 87,00 ??!?!?!??!?!?!?!?
Sugiro que os autores façam uma versão eletronica em que os leitores façam doaçoes de acordo com suas possibilidades. Isso poderia ser viabilizado pelo proprio CD, não é?
Abs aos leitores, autores e editores.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados