topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
A explosão mexicana Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Qui, 02 de Setembro de 2010
Recomendar

 

A cada dia torna-se mais acentuada a violência que ronda sobre todos os quadrantes do mundo. Ela se manifesta através das guerras, da violência no trânsito, da violência urbana, da violência doméstica e do banditismo. São incontáveis as campanhas levadas a cabo em favor da paz.

 

Ora são procissões religiosas que apelam aos céus uma convivência tranqüila entre os homens. Ora são caminhadas de pessoas, vestidas de branco, apelando aos governos que detenham a marcha da violência. Ora são revoadas de pombas brancas que, simbolicamente, clamam pela paz. Entretanto, essas iniciativas têm se mostrado, de maneira soberba, que são inócuas, não produzem os efeitos desejados.

 

Costumamos chamar atenção para uma curiosidade: todos são a favor da paz: o médico, o professor, o gari, o soldado, o vigário, o bispo, o jovem, a criança, o idoso. Mas, apesar de todos se manifestarem em favor da paz, a violência subsiste e se intensifica. Cabe uma pergunta: por que isso acontece? E a resposta é única: acontece em razão de que não se busca a causa real da violência e ela, como já dissemos em outras ocasiões, tem nome, chama-se CAPITALISMO.

 

A sociedade capitalista baseia-se na produção do lucro para uma minoria e a busca incessante desse lucro provoca os mais mesquinhos e brutais interesses ao lado de um profundo desajuste social. A guerra, por exemplo, alimenta uma rentável indústria bélica que aufere astronômicos lucros, construindo máquinas mortíferas, altamente sofisticadas. Daí a guerra ser tão fomentada, pois ela é um bom negócio para poucos.

 

Enquanto isso, as outras formas de violência expressam o desajuste social. Hoje, há um agravante para essa situação que reside no uso crescente de drogas e, consequentemente, o seu criminoso tráfico. Há poucos anos, a Colômbia era palco maior da violência pelas drogas; hoje, é o México que se coloca na vanguarda desse cruel fenômeno através das guerras entre diferentes gangues. O México explode. O mundo explode. Isto só cessará com a superação do sistema capitalista.

 

Gilvan Rocha é presidente do CAEP - Centro de Atividades e Estudos Políticos.

Blog autor: http://www.gilvanrocha.blogspot.com/

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates