topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Dignidade aos aposentados brasileiros Imprimir E-mail
Escrito por Ivan Valente   
Qui, 20 de Maio de 2010
Recomendar

 

A aprovação do reajuste de 7,72% e a votação do fim do fator previdenciário pela Câmara dos Deputados representaram uma vitória dos aposentados e pensionistas e uma reparação aos ataques sofridos por este setor no passado recente.

 

É verdade que o reajuste foi inferior ao índice concedido ao salário mínimo (9,6%) – o PSOL defendia a recuperação das perdas, de mais de 16%. Mas, de qualquer forma, o valor aprovado foi maior do que aquilo que o governo federal pretendia conceder (6,14%).

 

Já a derrubada do fator previdenciário pode ser considerada conquista de uma luta de mais de 10 anos, desde que essa regra de encolhimento das aposentadorias foi instituída no governo FHC. A Medida Provisória 475/2009, que tratava do reajuste, nem citava a questão do fator previdenciário. Agora o texto está no Senado, e requer muita mobilização para que também seja aprovado.

 

As duas votações significaram uma importante vitória para o povo brasileiro e uma derrota para o governo federal. O que até poderia ser um paradoxo, virou fato corriqueiro durante o governo Lula. O PT, que historicamente foi contra o fator previdenciário, se mostrou um dos principais defensores da manutenção do mecanismo durante a votação na Câmara.

 

Após a votação, veio toda a grita da grande imprensa: acusações de irresponsabilidade, de farra com dinheiro público. Nenhuma palavra, mais uma vez, sobre os gastos escandalosos com o pagamento de juros e rolagem da dívida pública que, somente no ano passado, consumiram R$ 380 bilhões (36% do orçamento do país) em juros e amortizações. Outro bolo foi destinado à rolagem da dívida, comprometendo parcela ainda mais significativa dos recursos da União. Já para os aposentados, sempre falta dinheiro.

 

A grande mídia atribuiu o resultado da votação ao período pré-eleitoral. De fato, as eleições pressionam. Não fosse assim não teríamos tantos defensores de última hora dos aposentados. Mas o que garantiu essa vitória foi, sem dúvida, a mobilização dos aposentados e pensionistas, a disposição de luta daqueles que seguidamente compareceram à Câmara para pressionar os parlamentares e seguiram atuantes em seus estados.

 

Agora é hora de manter a mobilização para que o reajuste de 7,72% e o fim do fator previdenciário sejam aprovados no Senado. E também para que não aconteça o mesmo que vimos em 2006, quando Lula vetou a extensão do reajuste do salário mínimo, naquele ano de 16,1%, aos aposentados e pensionistas. Foi uma grande frustração que não pode se repetir agora.

 

Essa mobilização é de toda a sociedade brasileira. Defender uma aposentadoria digna, a recomposição das perdas nos vencimentos dos aposentados e o fim definitivo do fator previdenciário são lutas que cabem a todos os brasileiros e brasileiras.

 

Ivan Valente é deputado federal pelo PSOL-SP.

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates