topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Dela não nos livramos! Imprimir E-mail
Escrito por Gilvan Rocha   
Sábado, 01 de Maio de 2010
Recomendar

 

Grande parte da população crê que está distante da política. Não percebe, essa maioria, que a política está presente na vida de todos nós. A casa que nós moramos tem tudo a ver com a política habitacional. A feira que nós fazemos tem tudo a ver com a política salarial ou a política de emprego e renda. A nossa integridade física tem a ver com a política de segurança. A comida que consumimos tem a ver com a política de abastecimentos e preços. E assim vai. A política está presente em nossas vidas a todo o momento e, por sua vez, ninguém vive sem um discurso político na ponta da língua.

 

Senão vejamos: perguntemos a um simples trabalhador rural por que existe a fome e ele fará, com certeza, um discurso político dizendo: "acontece que o povo não quer mais trabalhar e daí existir a fome nesse meio de mundo". Isso é uma legítima falação política, embora as pessoas não percebam.

 

Continuando na nossa pesquisa, abordemos uma senhora e perguntemos: por que existe tanta violência? E ela de pronto irá responder: "A falta de Deus em nosso coração". Ao professor, que se pretende politizado, perguntemos qual é a causa de nossas mazelas sociais e ele dirá: "tudo é culpa do imperialismo ianque, que rouba nossas riquezas e nos mantém como um país semi-colonial".

 

E assim, podemos concluir que todos, desde o mais simples trabalhador ao brilhante letrado, têm o seu discurso, pois ele é inevitável. Resta saber se somos ou não portadores de um discurso correto ou se patinamos em cima de equívocos. Nas falas a que nos referimos, existem sim, os mais contundentes equívocos.

 

Cabe-nos, pois, construir um discurso que realmente corresponda à verdade política. Somente assim é que poderemos nos libertar dessa situação de atropelos e inseguranças.

 

Um projeto político correto teria de sair da compreensão de que vivemos no sistema capitalista e ele está completamente exaurido, incapaz de resolver qualquer uma das mazelas sociais que nos afligem. Partindo daí, haveremos de formular o discurso da verdade, o discurso anticapitalista.

 

Gilvan Rocha é presidente do CAEP - Centro de Atividades e Estudos Políticos.

 

Blog do autor: http://www.gilvanrocha.blogspot.com/

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates