Edição Especial: A Direita Brasileira

 

O que prejudica o Brasil

 

A direita brasileira continua muito atuante, tem uma agenda própria e articula ataques em várias frentes contra o que pode ameaçar seus interesses. O oligopólio da mídia neoliberal-burguesa expressa exatamente o que quer e o que faz a direita, que atua nas instituições públicas, nos poderes da República, nos bastidores da política e da economia. A direita cuida especialmente da defesa do capital, das vantagens econômicas do empresariado, dos privilégios patrimoniais das elites e do poder político das oligarquias.

 

Desde o final do ano passado a direita brasileira cerrou fileiras para enterrar de vez o esclarecimento dos crimes praticados pelo Estado na ditadura militar (1964-1985), em especial o que foi suscitado pelo 3º Programa Nacional dos Direitos Humanos, lançado em dezembro, e que levou o presidente da República a fazer alterações ao gosto dos setores mais reacionários. A direita não quer saber de Comissão da Verdade e da Justiça, não quer passar a limpo a história da prisão, tortura, morte e desaparecimento de opositores políticos.

 

A direita ataca as propostas de democracia participativa, tudo o que possa aperfeiçoar o sistema representativo e assegurar ao povo o papel de sujeito da história. A direita critica a realização de conferências nacionais que possibilitam a formulação de políticas públicas, assim como as propostas de plebiscitos e referendos para as grandes definições nacionais.

 

Amarrada aos pontos do Consenso de Washington, mesmo com o fracasso e a crise do neoliberalismo em todo o mundo, notadamente na América Latina, a direita livro_carosamigos_dir_gd.jpgbrasileira continua defendendo a privatização de serviços públicos, rodovias, portos, aeroportos, educação e saúde – apesar da péssima prestação de tais serviços pelas empresas privadas.

 

Ao mesmo tempo rejeita, com muita força, todas as medidas que possam melhorar as condições de vida e trabalho do povo brasileiro. No momento, ataca a redução da jornada de trabalho para 40 horas e a mudança nos critérios das aposentadorias. A direita não tem o menor interesse que os trabalhadores conquistem uma vida com dignidade, que as leis trabalhistas sejam cumpridas.

 

A direita não se importa com a construção de um país mais justo, que assegure igualdade de oportunidade para todos, que amplie direitos, que trate do bem-estar das pessoas antes do lucro e do sucesso das empresas. Conhecer mais sobre a direita é identificar quem realmente tem prejudicado o Brasil.

 

Sumário da edição:

 

POLÍTICA

 

Página 04) Bloqueio no Congresso Nacional impede avanços sociais e democráticos.
Por Hamilton Octavio de Souza.

 

06) Nova direita brasileira quer apagar as lutas políticas e contradições sociais.
Por Virgínia Fontes.

 

ECONOMIA

 

07) Presidente do Banco Central manda nos juros e na concentração financeira.
Por Lúcia Rodrigues.
09) A direita hoje é uma fração da classe burguesa transformada em gangue.
Por Francisco de Oliveira.

 

DIREITOS HUMANOS

 

10) Práticas da ditadura são usadas contra os pobres com a conivência das elites.
Por Tatiana Merlino.
12) Anistia, justiça e a construção do futuro sem a vitória da impunidade.
Por Ivan Seixas.

 

CULTURA

 

13) Com incentivos fiscais grandes empresas controlam a produção cultural.
Por Julio Delmanto.
15) A regra é clara: o Estado paga tudo e o capital exerce a livre iniciativa.
Por Iná Camargo Costa.

 

MÍDIA

 

16) O imenso poder hipnótico dos grupos que monopolizam a comunicação.
Por José Arbex Jr.

 

MOVIMENTOS SOCIAIS

 

19) Poder econômico usa instituições públicas para reprimir o povo trabalhador.
Por Otávio Nagoya.
21) Os desafios dos trabalhadores na luta contra a atuação da direita.
Por Gilmar Mauro.

 

EDUCAÇÃO

 

23) A má qualidade da educação é instrumento para manter a desigualdade.
Por Otaviano Helene.
24) O processo de privatização da educação continua a todo vapor.
Por Gabriela Moncau.

 

JUDICIÁRIO

 

26) A instituição é usada para criminalizar os movimentos sociais.
Por Kenarik Boujikian Felippe.
27) O Estado orienta a Justiça ao tratamento desigual para ricos e pobres.
Por Deborah Oliveira.

 

REPRESSÃO

 

28) Vários torturadores da ditadura militar continuam em cargos públicos.
Por Lúcia Rodrigues.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #6 Cleber 13-10-2010 11:15
A "direita" é "do mal", quer dominar o mundo, escravizar, torturar e matar, a esquerda é "do bem", os mocinhos que chegam de capa vermelha e cueca por fora da calça pra salvar os pobres e oprimidos... francamente, quanta idiotice maniqueísta pra um país como o brasil, onde o voto é de cabresto e trocado por cesta básica.
O discurso da nova ditadura brasileira é "vamos acabar com quem pensa diferente, pois eles são do mal"...
E tem gente que acredita...
Citar
0 #5 Critica a Direita.Antonio Carlos D. Araújo 27-05-2010 07:47
Quero começar dizendo que neste nosso país varonil de belezas mil não existe democracia e tão pouco cidadãnia, cisa que só vemos nos comerciais da Plim Plim.E que o quadro que as elites nos obriga ver e assustador, mas ela é muita burra pois esquece que no tal quadro de opressão que pintam, eles também fazem parte e sofrem dos mesmos sintomas. Já vemos que não adianta carros blindados,seguranças em shopings e condominos de luxo, pois faltando oportunidade a "população" em se igualar para cima ela irá se igualar para baixo, ou seja no que esta mais próximo e lhe traz rendimentos fácil face ao tempo que perdem em conseguir algo melhor e por meio da educação, capacitação profissional. Enquanto deputados e senadores fazem leis para facilitarem a corrupção e a inda quando magistrados se venderem ou barganharem para fazer justiça (injustiça contra o povo)continuaremos neste lamaçal. Para melhorar um pouco o nosso quadro, sugiro que lutemos e façamos abaixo assinado contra essa chagas mãe da corrupção no país que é a IMUNIDADE PARLAMENTAR E O FORO PRIVILEGIADO para crimes contra o erário e os comuns, só assim creio que poderemos um dia sonhar com um país democrático e com cidadania de verdade!!
Citar
0 #4 A opção pelos pobresCarlos de Morais 10-05-2010 17:17
Existe uma clara diferença entre governos da Colombia, Honduras, Costa Rica e governos da Bolivia e Venezuela. Acredito que isto foi influenciado pela chamada igreja progressista instituida na América Latina. Todos os governos acabam fazendo sua escolha, de acordo com as forças políticas que lhes dão suporte. Até agora, essa escolha era camuflada pelas eleições que conferia aos governos uma neutralidade inexistente, mas coroada por um sistema considerado o mais perfeito. Porém, agora, a igreja progressista deve ter ensinado aos governos a denominada opção pelos pobres que, naturalmente, está sendo combatida pela midia controlada pela outra opção.
Citar
0 #3 luta de classesJose L Scatimburgo 30-04-2010 19:20
Parabens pelo conteudo do artigo. É exatamente o que acontece em pequenas cidades do interior (interior tambem é Brasil) onde os "meios de comunicação" e o pouco trabalho existente ,a extrema direita fascista ligada a `alguma´ Institiução PILANTROPICA querem ter o dominio absoluto. No interior de SP (muitos prefeitos) que tiveram ou tem problemas com o Judiciário, são do PSDB.
Citar
0 #2 SOL DE PRATA 16-04-2010 17:43
Muito bom o conteúdo da Edição Especial. Não podemos deixar desapercebido aos mais jovens a História do Brasil nos" anos de chumbo".Os estudantes de hoje precisam esclarecer as idéias sobre o que foi esse período "Página Infeliz da nossa história".
Citar
0 #1 luta de classesbraz augusto 15-04-2010 14:54
este artigo, sintetico e essencial como a direita se arma nesta luta de classes permanente, ate que,Eu gostaria que o frei Beto no se livro a mosca azul, diz que já não existe mais. prestar atençaõ nisto
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados