Avatar II: a luta contra Belo Monte

 

James Cameron, diretor de Titanic e da badalada aventura ecológico-espacial Avatar, esteve em Altamira no final de março para conhecer a região onde se pretende construir a hidrelétrica de Belo Monte. Dias antes, durante sua participação no Fórum Internacional de Sustentabilidade em Manaus, nos dias 26 e 27, o cineasta havia "implorado" ao presidente Lula que reconsiderasse a decisão da construção da monumental obra no Xingu. No dia 29 ele dirigiu-se de barco à Terra Indígena Arara, da Volta Grande do Xingu. Lá, reuniu-se com índios de várias etnias, incluindo os Kayapó, e mais tarde encontrou-se conosco, representantes da universidade, da Igreja, dos movimentos sociais e dos ribeirinhos, os100410_rodolfosalm_1.jpg não-índios que também lutam contra a concretização deste projeto desastroso. Cameron relatou-nos que ficou sensibilizado com a preocupação dos índios com o rio, a floresta e as futuras gerações. E que dissera a eles que o sucesso mundial do seu novo filme abre-lhe, por algum tempo, a possibilidade de ajudá-los, divulgando seus temores na luta contra Belo Monte em larga escala.

 

Para municiá-lo com informações importantes para esta luta, falamos de nossas preocupações. Eu fiz questão de lembrar a extrema fragilidade ecológica da floresta da bacia do rio Xingu, fragilidade esta relacionada à sua forte sazonalidade climática, que faz com que nos longos períodos muito secos a floresta queime com facilidade. Assim, as grandes ondas migratórias que inevitavelmente acompanhariam a construção da barragem e a multiplicação das atividades econômicas destrutivas para a floresta que acompanhariam a infra-estrutura criada levariam, em poucos anos, à destruição de metade de toda a floresta amazônica. E que isso tudo faz da campanha contra Belo Monte a mais importante empreitada ecológica da atualidade. Disse ainda que ele, hoje, trabalhando com um meio de comunicação tão poderoso quanto o cinema, poderia ter uma importância ainda maior que Sting teve em 1989, quando o músico, aliado a importantes líderes Kayapó como Raoní e Paiacan, atraiu a mídia internacional para a demonstração que redundou na suspensão do financiamento do Banco Mundial para esta mesma obra desastrosa. Ao que ele me respondeu que se encontraria com Sting dentro de alguns dias, e poderíamos assim ter os dois unidos na causa.

 

A reação às declarações de Cameron foi imediata. O jornalista Sérgio Barreto Motta publicou em seu blog no Monitor Mercantil Digital, já dia 29, um artigo que começa assim: "Os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU lideram na produção e exportação de armas e controlam 95% do arsenal nuclear da Terra. A Inglaterra participou de investidas polêmicas, como a Guerra do Iraque; os Estados Unidos foram o único país do mundo a jogar bombas atômicas em seres humanos. A China ocupou o Tibet, mas o premiado diretor de Exterminador do Futuro, Titanic e Avatar, James Cameron, vem ao Brasil dizer que não deve ser construída a hidrelétrica de Belo Monte".

 

À parte o completo descomprometimento deste argumento com qualquer sentido mínimo de lógica, é curiosa (e, por que não, apropriada) a comparação do jornalista da construção da hidrelétrica de Belo Monte com algumas das maiores tragédias da humanidade, em sua lamentável defesa de que também poderíamos cometê-las. Para o jornalista, Cameron, ao somar-se aos que protestam contra o projeto Belo Monte, "adverte o Brasil para não crescer, ou então para crescer com base em óleo e carvão, ou mesmo com base nuclear, que não gera gás carbônico, mas cujo lixo ainda não tem destino certo no planeta". Como se a energia de Belo Monte, que tem como objetivo final principalmente a mineração nesta região (e a conseqüente destruição da Amazônia), fosse nos trazer desenvolvimento econômico. Não traria.

 

Essa energia seria usada, como na história de Avatar, para atender a interesses alienígenas, voltados à exploração da bauxita, o nosso "unobtainium" (fictício minério valiosíssimo do filme), por grandes mineradoras multinacionais que estão se instalando rapidamente em toda a região Amazônica. Esta energia, na verdade, seria exportada de forma bem baratinha, embutida no preço de minérios, de cujo lucro veríamos uma ínfima parte. Ao invés de gerar desenvolvimento, essa obra seria um peso morto nas costas do contribuinte e a rápida destruição da Amazônia traria mais subdesenvolvimento, mudanças climáticas, seca e fome para o resto do país, uma vez que, por exemplo, boa parte das chuvas que permitem a agricultura do estado de São Paulo desloca-se por "rios voadores" conduzidos por correntes atmosféricas a partir da floresta amazônica.

 

O jornalista prossegue: "O Brasil recebeu essa dádiva, que é a possibilidade de gerar energia para o desenvolvimento simplesmente com o uso da água. E essa estrela internacional, colecionador de prêmios, vem a seminário em Manaus trazer a mensagem de que a usina de Belo Monte faz mal ao planeta". Corrijo o articulista: na verdade, a dádiva de nosso país é ter em seu território a maior parte da maior floresta tropical do mundo, e não água para gerar energia para a exploração destrutiva de seu subsolo. E Cameron não veio ao Brasil dizer o que devemos fazer. Deve, isso sim, ao sair daqui, dizer ao mundo que nós, brasileiros que vivemos na região, não queremos a usina porque ela faria muito mal a nós e ao planeta. Em Manaus, James Cameron comparou a luta dos Kayapó que se opõem à usina à dos Na'vi, povo criado por ele no filme e que vive na floresta de Pandora. Antes da vinda do diretor ao Brasil, Marina Silva já fizera a mesma comparação: "Quem pensa que a história relatada no filme Avatar só pode ocorrer em outro planeta, engana-se: Pandora também pode ser aqui", em referência a Belo Monte.

 

Sou mais pessimista que James Cameron quanto à tecnologia e o futuro da humanidade. Em 2154, não acredito que estaremos chegando a galáxias distantes em naves espaciais colossais para roubar energia de planetas ainda virgens. Estaremos na verdade aqui, definhando. Seremos uma espécie ameaçada de extinção pelo longo processo de degradação ambiental e por termos exaurido e contaminado nossas principais fontes de vida e energia. E este processo teria na construção da hidrelétrica de Belo Monte um marco fundamental do barramento de todos os rios da Amazônia, e da consumação da sua destruição completa. Algumas analogias presentes no filme são perfeitamente didáticas. A minha preferida é a observação da Dra. Grace Augustine, a botânica interpretada pela atriz Sigourney Weaver que vive em Pandora há 15 anos, em relação ao Unobtainium: "a riqueza deste mundo não está no solo, está em toda a nossa volta, os Na’vi sabem e estão lutando para defender isso".

 

100410_rodolfosalm_b.jpg

 

Recentemente, estive no local exato onde se pretende construir a muralha que barraria o Xingu, na altura da ilha Pimental. Sobre a ilha, por onde a barragem passaria cruzando o rio, há uma imensa árvore morta que nos dá uma idéia aproximada da altura do possível paredão de 30 metros (ver foto acima). Hoje, trata-se de uma região paradisíaca, incrivelmente preservada.

 

Passando de barco pela área é difícil acreditar que dentro de poucos anos pode haver ali um muro da altura de um prédio de dez andares. E que, acima da muralha, o rio que corre daria lugar a um lago podre e parado e, abaixo dela, o Xingu, com sua água desviada para canais de derivação, ficaria permanentemente quase seco, transformando suas margens em desertos, e expondo o seu leito aos garimpeiros e enxames de pragas que se multiplicariam nos pedrais e poças abandonadas.

 

O desfecho desta história real é difícil de antecipar. Apesar do leilão marcado para as próximas semanas, não há nada definitivo sobre Belo Monte. Nós não temos aqui na Terra aqueles seres gigantes alados, convocados em Pandora para auxiliar os Na’vi na sua luta final contra os terráqueos alienígenas. Mas não faltam guerreiros dispostos a matar e a morrer pela vida do rio, que também é sagrado para os que vivemos aqui. Felizmente, parece que teremos importantes aliados na tarefa de levar esta história ao mundo. E eles estão começando a se mexer.

 

Rodolfo Salm, PhD em Ciências Ambientais pela Universidade de East Anglia, é professor da Universidade Federal do Pará.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #14 Marcelo 09-06-2010 14:39
Este camarada Canadense vai usar a influência dele lá no Canadá, aqui quem manda são os brasileiros e parem de ficar dando ouvidos a gringos que não cuisam nem da terra deles querem o que aqui, Beelo Monte significa Soberania Nacional para os brasileiros, pois é dela que virá a energia para o desenvolvimento da AMAZÔNIA, sem energia não há progresso, precisamos da energia para podermos desenvolver a Amazônia eocupá-la para poder acabar com estas ONG!s que vivem enchendo o saco dos brasileiros em quererem dizer a nós o que devemos ou não fazer, chega de palpites estrangeiros em nosso País, a vcs todos, somos brasileiros e devemos defender a n0ossa Pátria de tudo e de todos, que brasileiros discutam e tenham divergências eu aceito e não falo nada, mesmo que eu ache algo de errado, mas aceitar que venham pessoas de fora e nos dizer o que fazer isso eu não aceito BELO MONTE JÁ, OCUPAÇÃO DA AMAZÔNIA JÁ, ANTES QUE VENHAM AMERICANOS A INVADI-LA E NOS TOMAREM O QUE TEMOS DE MAIS PRECIOSO EM NOSSO PAÍS QUE É A NOSSA SOBERANIA, DILMA NELES, FORA SERRA E FHC´.
Citar
0 #13 bruno 05-05-2010 13:43
Dr. Antonio Carlos e um Heroi!!

Felizmente nao moro no Brasil...dos corruptos... e infelizmente nao tenho o pode que o joiz federal Antonio Carlos de Almeida tem .Sao pessoas como ele que me fazem acreditar novamente no Brasil.
O Brasil esta virando uma ditadura , so gente ignorante e que nao consegue enxergar isso.
O governo brasileiro e uma vergonha!
Ja viajei pelos quatro cantos do mondo e nunca vi um governo tao insano.

Por favor povo brasileiro...tomem uma atitude, visto que a construcao desta usina nao e nada mais do que uma forma de pessoas corruptas ganharem milhoes e bilhoes... o mundo precisa da conservacao da floresta amazonica e nao o que este governo imaturo e ladrao esta fazendo.

Dr. Antonio , estou com vc!!!! O admiro muito!! Não se deixe corromper! Vamos todos morrer , o que vale e pelo que lutamos
Citar
0 #12 Sim a Belo Montehenrique 29-04-2010 14:27
Tem muita gente que são facilmente influenciavel com dizer de outras, ou até mesmo meia duzia paga para fazer um protesto, primeiro eles tem que deselvolver energia limpa e parar de destruir o mundo com as suas industria porca suja e nojenta, para depois vir falar de nossa energia renovalvel que sera para dezenas de ceculos sem queimar milhoes de toneladas de carvao mineral.
Citar
0 #11 Estamos no fio da navalha Sr luiz mottamarcos lima 26-04-2010 18:50
O Luiz Motta é mais um que acha que temos fazer dinheiro, sem frescuras abientalistas. Usa de difamações absurdas contra o autor do texto (\"defendendo interesses da terra onde estudou\", quando se sabe que indústrias de alumínio multinacionais são as maiores beneficiadas com a usina. A disputa que está em jogo não é do povo brasileiro contra meio dúzia de ambientalistas associados à interesses monstruosos de potências estrangeiras e sim de ambientalistas preocupados com a floresta amazônica associados à população local contra o interesse de grandes construtoras, indústrias de alumínio e os governos federal, estadual e provavelmente municipal para receberem contribuições de campanha e gerarem o máximo de energia o mais rápido possível.
A floresta possui um grande valor como para matéria prima de medicamentos, por outro lado, foi noticiado num artigo recente da coluna da Miriam Leitão, existirem estudos respeitados que indicam que a devastação da floresta está num ponto próximo de uma inflexão, onde mesmo que se chegue ao desmatamento zero, a floresta começará a entrar num ciclo vicioso e irreversível de savanização. Sr LUIZ MOTTA ESTAMOS NO FIO DA NAVALHA, A HORA É DE MUDAR OS VELHOS PENSAMENTOS.
Citar
0 #10 Sim a Belo Monte-Torcida p/ cair a liminLuiz Motta 16-04-2010 01:20
Estamos na torcida p/ que caia a liminar com o recurso da AGU e que vigore o bom senso e consigamos levar a frente o investimento tão necessário ao pais ..

Qual potencial de energia hidráulica na Alemanha ?? Outras modalidades de energia não Custam ?? Não cria problemas ambientais ?? E o pior criaria empregos nos países que já detém tecnologia e capacidade de produção em escala (fora do Brasil) ..
O Brasil está desenvolvendo e tem aplicado estas opções energéticas, mas cada uma tem suas aplicações em lugares específicos e em condições específicas ..
Citar
0 #9 Avatar brasileiroPaulo Renato 14-04-2010 06:45
A mega-hidrelétrica de Belo Monte (3ª maior do mundo) que o governo federal quer construir no rio Xingu não iria apenas desmatar 500 km² de matas e expulsar milhares de pessoas: seria a porta de entrada da maior devastação da História da Floresta Amazônica. Milhares de pessoas acorreriam àquela região, assim como novas madeireiras, pecuaristas, mineradoras, multiplicando geometricamente a sua destruição. O desequilíbrio irreversível da floresta diminuiria o regime de chuvas do centro-sul, impactando no volume de águas da bacia do Rio Paraná (e na produção de energia de Itaipu e demais usinas) e na agricultura. Portanto, um tiro no pé.

Não precisamos destruir a Amazônia para produzir eletricidade. Os 20 bilhões (no mínimo) previstos neste projeto - para alegria de empreiteiras e políticos - renderia muito mais em projetos de produção de energia eólica e solar, por exemplo, ou mesmo na redução de perdas do nosso sistema elétrico. A Alemanha, país com muito menor insolação que o Brasil, produz várias vezes mais energia solar do que o Brasil. Apenas a substituição dos chuveiros elétricos residencias (que provocam o pico de consumo das 19h) por aquecedores solar já diminuiria muito a necessidade de geração de eletricidade.

Enfim, tem que querer mudar e não ser submisso à 'bancada do concreto'.
Citar
0 #8 Belo Monte - desenvolvimento sustentávelLuiz Motta 14-04-2010 00:09
Sr. Gabriel ,

Fui convidado a conhecer este blog .. vim , conheci e gostei , pois a maioria da mídia PIG que está disponível aos brasileiros tem suas técnicas de criar factóides e nos encher de trololó de "direita" conservadora , então quando li alguns artigos aqui(textos de apenas uns 03 articulistas)(excetuando os artigos de Sr. Wladimir Pomar que é realista), tive a mesma impressão que sempre tive da imprensa PIG , ou seja , cria-se factóides e muito trololó . Com uma diferença muito grande e positiva a favor deste Blog , pois aqui nós percebemos em todos os articulistas (que já li) e comentaristas , ideais muito nobres a quais respeito e endosso à maioria , diferente do PIG (que só vislumbram a defesa de uma minoria elitista) .

Já no PIG apesar de eu não concordar com a idéia deles , mas, lá nós conseguimos perceber que eles criticam o tempo todo , mas pelo menos eles tem uma proposta alternativa . Aqui nós só lemos trololó de expectativas lunáticas imaginando que teriam super homens ou super mulheres que por serem eleitos poderiam num passe de mágica fazer realizar todos os seus desejos , ou então acredita que no Brasil teria uma massa mobilizada e todas partilhando de seus ideiais e que bastaria um chamamento de vocês e que todos marchariam para derrubar o capitalismo ...

Vocês podem não está lutando pelo poder democrático, mas, em out-2010 , vocês querendo ou não nós temos uma eleição , a menos que vocês estejam planejando uma revolução (com os Navi´s??) . Ou seja , nós estamos num Brasil REAL e que precisa garantir mais empregos aos brasileiros , talvez , para o sr. gabriel isto não tenha muito valor , pois já deve dispôr de um , mas, ainda existem milhões de brasileiros que não , e que ficariam muito felizes em conseguir um ainda que inicialmente ,seja para ganhar um SM .

Relativo ao Lula e Dilma , não os conheço como pessoas e sim como políticos e cidadãos que doaram suas vidas (a Dilma quase ao pé da letra) pelos seus ideais e ambos conseguiram chegar ao "poder" como uma minoria pois estão a gerir o Estado junto com uma coligação Centrista e conservadora e com uma sociedade centrista e com uma cultura inteiramente com os princípios capitalistas ( salário , propriedades , concorrência , consumo etc...) e eles estão governado para esta sociedade fazendo excelentes negociações dada a realidade (haja vista a aprovação dles) , eles não estão governando para a minoria absoluta os elitistas das Univ. de filosofia de SP .

Ou seja , eu não me considero nem dilmista , nem lulista , nem gabrielista, nem rodolfista .. o que eu sei é que em out-2010 por enquanto como opções reais para eleger como presidente do Brasil o Serrágio , a Dilma , Marina , Plínio Arruda , Ciro (não o gomes e sim um nanico) ... Destes os que tem chance real é o serrágio e a Dilma , comparando-se os resultados obtidos pelas duas propostas de gestão , é claro que em 2010 votarei em Dilma e para isto , acho equivocado quem fica de trololó de esquerda revolucionária (LUNÁTICA) e narealidade fazendo campanha para Serra .

A Dilma como o Lula necessitará continuar compondo com as forças centristas e capitalistas , mas, com certeza lutando para a redução das desigualdades e mais desenvolvimento ( para isto necessita de capital e tecnologia) e isto nós não encontramos com a esquerda revolucionária (infelizmente ela só tem trololó para dar) e sim com a poupança privada interna e externa .

Relativo à Belo Monte : A minha formação é Eng. Químico fiz especialização em Enga de segurança e meio ambiente , mas, devo confessar e concordar com você , eu não entendo quase nada de Belo Monte e apenas preliminares dos possíveis impactos que a construção da hidrelétrica (assim como centenas de outras no mundo) teriam na região e segundo o apocalíptico no mundo .. Porém , eu sei assim como a Dilma , o Lula e a maioria da população brasileira , que nós necessitamos de energia para nos desenvolver e que ainda esta é a energia menos custosa e limpa que existe e sei também que não sou tão arrogante e pretensioso quanto o articulista e comentaristas , pois reconheço que o país tem entre seus órgãos governamentais tem técnicos e especialitas que avaliaram o projeto e liberaram a licença com diversos condicionantes que visam mitigar os possíveis impactos e compensar perdas à sociedade local , acredito que este pessoal (técnicos do governo)apesar de preparados, não são os donos da verdade e podem aqui ou acolá errar , mas, de um modo geral eles me inspiram mais confiança que um grupelho de trololó .. e que um diretor de cinema midiático que por coincidência havia acabado de fazer um filme com uma linda mensagem de convivência/simbiose entre a natureza e os seres .. e a menos que a esquerda revolucionária esteja pensando em viver que nem o pessoal do filme , acho melhor pensar em outras soluções ... O governo eleito e aprovado pelo povo entende que o mais adequado é a hidrelétrica e seus técnicos aprovaram , mas, se ainda assim o grupelho continua a entender que é uma decisão maléfica, deveria se unir ao Ministério Público , e lutar com as armas democráticas para barrar o processo . O que me parece inadequado é fazer o uso do midiático Cameron (que não cuidou do pais dele) e do PIG Brasil (que no momento está em campanha contra Dilma) , para fazer barulho e muito trololó e ainda querer convencer que estão lutando pelo rio e o povo que lá está .

O uso de parte da energia para mineradoras e posterior exportação , é uma maneira de se obter um minério que está debaixo da terra e transformá-la em riqueza que parte fica no país (trabalho, impostos , royalties , tecnologia etc..) e parte fica com quem tem a poupança hoje , a menos que a esquerda revolucionária deixe de trololó e faça a revolução (com os Navi´s ??) nós continuaremos num modelo capitalista ainda por um bom tempo .. (só lembrando este é um Brasil real) é claro que eu prefiriria que fosse uma estatal a explorar (a Vale por ex.) mas, infelizmente Serrágio deu de graça .. e aí ?? ficamos sem a Vale e sem o minério ??? ou pedimos dinheiro emprestado para pagar juros escorchantes ?? ou deixamos o povo sem emprego?? e morrendo de fome ?? ou alimentamos eles com Trololó ??

Com certeza , a minha pretensão com meus comentários não é agredir pessoalmente ninguém nem de esquerda revolucionária nem da direita conservadora , todos tem direito ao seus pensamentos e de expõ-los e estou fazendo o mesmo goste o Sr. Gabriel ou não ..

Ou seja , é possível as pessoas se expressarem sem a necessidade de ofensas pessoais , como fez o senhor , vou repetir seu texto: "Luiz Motta, o puxa saco insuportável ...
caro luiz, o que te leva à tanta cegueira "

É claro que também nós sabemos chingar e barbarizar , mas, como já cheguei aos meus 52 anos e tenho três filhos entre 22 e 25 anos prefiro dá exemplos de civilização .. mas, sugiro que quando você começar chingando de "puxa saco" ou algo parecido , su giro que continue no mesmo ritmo e não chamar de "caro" , fica parecendo sem sentido , sem objetivo , sem rumo .. ou seja .. mais um trololó..

Eu disse que continuarei no meu tom civilizado , mas, esteja a vontade para continuar a "tentar" nos ofender , mas, não necessita ficar com dor na consciência ou remorso , pois na realidade fica só na tentativa , pois depois de algum tempo nós percebemos que só nos ofendemos quando por descuido levamos a sério pessoas que não são sérias , não foi o caso aqui.
Citar
0 #7 SIM A BELO MONTEFernando 13-04-2010 14:24
Os filmes do Sr. Cameron geraram mais C02 do que Belo Monte e Jirau juntas. Mesmo que seja para gerar energia para explorar alumínio, o Brasil precisa disso para crescer, trazer emprego e renda para TODOS. Se os Eua fossem sinônimo de preservação ambiental, e emitissem uma pequena parte do gás carbônico do planeta, eu apoiaria que viessem aqui e dissessem o que devemos fazer. MAS SÃO O PAIS QUE MAIS POLUEM O PLANETA! POR QUE NÃO REDUZEM SUAS EMISSÕES AO INVÉS DE IMPEDIR QUE NOS DESENVOLVEMOS?
Na verdade, a visita de Cameron, é para tentar fazer com que eles durmam tranqüilos, andando nos jipões beberões, gerando as toneladas de lixo que geram e gastando a energia que gastam, enquanto os "macacos" aqui, continuam sofrendo de apagões, morrendo sem dinheiro para remédios, sem estudo e vivendo em ocas no meio da floresta.
Citar
0 #6 Luiz Motta, o puxa saco insuportávelgabriel 13-04-2010 11:49
caro luiz, o que te leva à tanta cegueira lulo-dilmista? que lastro politico-ideologico d. dilma apresenta pra q vc empunhe sua bandeira contra td e todos neste espaço? o brasileiro sabe como atua dilma, tem ideia de suas convicções? será q vc nao tem um pingo de ideia da desgraça ambiental, social e humana q belo monte seria? nao te bastam tucurui e itaipu? nao é suficiente nesses seus olhos miopes a politica de pilhagem q o governo patrocina em favor do grande capital em grandes e desnecessarios empreendimentos, vendidos exatamente sob o discurso de importantes pro desenvolvimento?
aqui nao tem PIG nenhum nao, a crítica é de outro matiz, nao seja pequeno, quixotinho dilmista, lutando cegamente contra todas as opiniões discordantes, como se lula tivesse nos levado ao paraíso e nós fossemos todos abutres torcendo pelo insucesso econômico do nosso país. ninguem aqui fecha com o PSDB e pretende chegar ao poder, portanto, gostaríamos mto de uma prosperidade economica e ascensao social. mas qualquer sujeito bem informado sabe que o pouco avanço social do brasileiro, com a tal classe média que ganha 1000, 2000 por mês (só qm nao conhece metropoles acha isso classe média) só foi permitido pq o alto da pirâmide ganhou muuuuuuuuuuuuuuito dinheiro, mas muuuuito dinheiro. em todos os segmentos, com muitas negociatas, em novas e sofisticadas modalidades de privatizações, até mais perversas como disse o prof Ildo Sauer numa brilhante entrevista neste mesmo Correio.
Por favor, nao vá contestá-lo qto a seus conhecimentos técnicos, nao é um moleque que falou o que falou. nao há qualquer planejamento responsável para o nosso crescimento economico. somos um dos países mais anti-ambientalistas do mundo, sendo também o mais abençoado pela natureza. entao nao vem com essa de q tem de destruir o rio xingu pra ter desenvolvimento (só se for pra Vale, vc gosta dela também?). nao faltariam opçoes viáveis de geração de energia. assim como sobram ideias melhores em todas as outras politicas de governo, na educação, na saúde, na infra, no tipo de emprego q se gera, nas tecnologias, agora no pré-sal, onde tao doidos pra reservar o ouro pro bandido... veja bem, nao é entregar, é reservar mesmo. nós descobrimos, eles pedem e candidamente entregamos, por meio de uma legislação apátrida, que so a descendencia de macunaíma é capaz de criar mesmo.
enfim, ja deu pra mim. mas defender belo monte sob esses argumentos governistas, pra qm se informa e lê o mínimo, e nao faz parte do PIG, mexe com os brios e nao pode ficar tão barato.
Citar
0 #5 Texto Técnico ou ApocalipseLuiz Motta 12-04-2010 15:25
O texto parece mais religioso e apocalíptico além de chamar os nativos para matar , ou seja , esta minoria defende o rio mas, quer matar humanos .. "não faltam guerreiros dispostos a matar ..." e "Felizmente, parece que teremos importantes aliados na tarefa de levar esta história ao mundo. E eles estão começando a se mexer."

Sr. rodolfo parece mais estar defendendo os interesses do país onde estudou .."pela Universidade de East Anglia" , opu seja , lá todo o desenvolvimento é possível , diga-se de passagem um dos mais sujos e poluidores , enquanto no Brasil nós deveríamos nos contentar em apreciar o rio e morrer de fome feliz ..

O que se propõe é o desenvolvimento sustentável e não matar rio e muito menos floresta , só na cabeça dos radicais e midiáticos que tem que ser uma coisa ou outra . os ténicos brasileiros (e não cientista importado para atrapalhar o crescimento do pais) disseram com a Licença o que é necessário que seja feito para contemplar sem danos à sociedade local .. Quanto às previsões apocalípticas " do religioso e pouco cientista" há de se pouver regulamentações outras , mas, não dá é para misturar as estações da hidrelétrica com futuras mineradoras ..
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados