topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

Dilma Pac! Pac! Imprimir E-mail
Escrito por Roberto Malvezzi   
Qui, 01 de Abril de 2010
Recomendar

 

O presidente Lula agora repete continuamente que "esse país precisa perder a mania de pequenez". É uma forma de justificar as obras grandiosas que tem orgulho de fazer.

 

Nesse sentido, o PAC, agora novo PAC, é um conjunto de obras ambíguas. Os investimentos em saneamento e habitação são inquestionáveis do ponto de vista do objetivo, embora possam ser questionados no modo de fazer.

 

Os investimentos em água e luz são contraditórios, porque as obras para pôr água para quem mais necessita deveriam ser outras – adutoras que distribuam a água no semi-árido, não a Transposição. E na energia se mantém a velha matriz, não se buscam as novas matrizes limpas, mas o reforço das hidroelétricas, agora termoelétricas e energia nuclear.

 

Por outro lado, obras como a Transposição, Belo Monte, barragens do Madeira, são claramente uma loucura governamental, dignas dos Faraós do Egito.

 

As obras, antes de nada, precisam ser inteligentes, não grandiosas. A inteligência de uma obra está no benefício que ela leva ao povo, particularmente aos mais necessitados, não no seu tamanho. Uma grande obra, se não for inteligente, pode levar ao desastre, como foi a Transamazônica, como promete ser a Transposição do São Francisco.

 

Além do mais, governar é muito mais que fazer obras. Existe uma dimensão qualitativa nos governos que não se mede em obras, mas na elevação da educação, da ciência, das tecnologias novas, da paz nas cidades, da paz no campo, do trânsito humanizado, na boa alimentação, no ar limpo, na cultura ativada, enfim, em todos esses índices que indicam a felicidade de um povo, não apenas o caixa das empreiteiras e a fatura dos políticos.

 

Nesse sentido, a candidatura da Dilma, de PAC em PAC, não apresenta até agora nenhum salto qualitativo em relação à era Lula.

 

Roberto Malvezzi (Gogó), ex-coordenador da CPT, é agente pastoral.

 

Recomendar
Última atualização em Qui, 01 de Abril de 2010
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates