A Pedagogia dos Apagões

0
0
0
s2sdefault

 

Bastou o apagão desses dias para os adversários de Lula questionarem sua política energética. O foco, porém, é a candidatura de Dilma. Ela foi responsável pelo setor e o apagão de FHC foi mote político para a eleição de Lula.

 

Ambos são muito diferentes. Na era FHC não faltou capacidade instalada para gerar energia, como costumam alegar seus adversários. O que faltou foi "água" nos reservatórios. O lago de Sobradinho, aqui no São Francisco, chegou ao nível de 5%. Menos um pouco de água e todo sistema CHESF teria sido paralisado. Acontece que o fenômeno aconteceu em todo território nacional simultaneamente, fazendo com que a segurança do sistema levasse meses, até ano, porque era preciso que chovesse novamente e o nível dos reservatórios voltasse a níveis seguros de produção. Daí toda onda de racionamento.

 

A lição, nos moldes do capitalismo, foi devidamente assimilada e o Brasil passou a diversificar sua matriz energética, investindo pesadamente em termoelétricas, agora em energia atômica, num mixer com as hidroelétricas. A possibilidade da energia limpa, como a eólica e solar, nem foi considerada.

 

Hoje, aqui em Petrolina, há uma termoelétrica às margens do São Francisco. Ela serve de reserva, caso os reservatórios novamente fiquem sem água. Acontece que, para não correr riscos, agora acionam primeiro a termoelétrica, depois utilizam mais intensamente as águas de Sobradinho, quando as chuvas já estão para chegar e o nível de água já esteja garantido para a próxima etapa. É dessa forma que o Brasil passou a emitir muito mais CO2 na atmosfera. Começamos utilizar uma energia suja que nunca tínhamos utilizado.

 

O apagão do Lula não se deu por falta de água nos reservatórios. Parece que foi problema de transmissão. Mesmo assim, chama a atenção que todo sistema Itaipu tenha entrado em paralisação na geração de energia. Os técnicos explicam, mas é difícil a gente ficar convencido.

 

Em todo caso, esses apagões, como quedas de aviões, como colapso do sistema bancário, como colapso do mundo econômico, nos ensinam que a civilização tem pés de barro. Os donos do mundo querem nos passar a idéia de uma solidez absoluta. Sem dúvida, nas tecnologias há grande margem de segurança. Entretanto, vez em quando tudo falha e nos descobrimos como dependentes de bens que sequer sabemos de onde vêm.

 

Um apagão é muito útil. Ajuda-nos a pôr os pés no chão, olharmos melhor para sociedade que vivemos e descobrirmos que ela é feita de muitas fragilidades e inconsistências. É para essas fragilidades e inconsistências que a crise ambiental nos obriga olhar. Ela nos vai apontando todas as insustentabilidades civilizatórias que construímos. Os verdadeiros apagões ainda estão por vir.

 

Roberto Malvezzi (Gogó), ex-coordenador da CPT, é agente pastoral.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #3 Em defesa...Raymundo Araujo Filho 19-11-2009 09:20
...do Gogó Malvezzi, penso que não devíamos e nem seria razoável tirar a credibilidade de suas escritas e trajetória polpítica, mesmo quando discordamos dela como no caso do apoio à Marina, pelo fato de ter postado um fake, pensando em colaborar com a discussão.

Em resposta à justificativa dele, citando a contextualização necessária, explicada por Paulo freire, a qualquer artigo, coloquei que Mac Luhan escreveu "O meio é a mensagem".

Portanto, continuo aberto e atento aos seus artigos e penso que não seria justo a sua crucificação aqui no Correio, ou em qualquer outro meio.

E, tambem não acho defesa que faço imprescindível, pois sei que ele sabe se defender e posicionar muito bem, quando acha necessário. É apenas uma opinião pessoal.
Citar
0 #2 ApagãoHélio Q. Jost 13-11-2009 11:57
Se não há tranmissão prá "escoar" o consumo, porque Itaipu deveria continuar gerando energia? Essa não parece a questão. Além disso, três dias de notícia na mídia sobre o apagão é incompetência jornalistica ou má-fé. As razões do apagão são menos importantes do que as da DEMORA na religação do sistema. -E a ONS, ao que consta, uma empresa privada, responsável pela operação, não vai falar nada?
Citar
0 #1 Antonio 13-11-2009 08:41
Este artigo é sério ou ainda virá algum desmentindo o que você escreveu?
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados