topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Greve bancária atinge parcialmente seus objetivos Imprimir E-mail
Escrito por Rodrigo Mendes – Da Redação   
Sexta, 23 de Outubro de 2009
Recomendar

 

Acabou na última quarta-feira, após 28 dias de paralisação, a greve dos bancários da Caixa Econômica Federal. Iniciada em 24 de setembro, a Caixa teve a paralisação mais longa de todos os setores bancários. Nos âmbitos privado e federal, a greve durou quinze dias e acabou após proposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) de reajuste.

 

Segundo explicou à reportagem o membro da coordenação nacional da Intersindical Édson Carneiro, mesmo com boa parte do setor bancário decidindo aceitar a proposta da Fenaban, os funcionários da Caixa mantiveram a greve e, após uma semana, receberam nova proposta, que voltou a ser rejeitada. A última proposta, aceita na terça-feira, dia 21, contava também com um reajuste de mais 700 reais e a contratação de cinco mil novos funcionários.

 

Ainda que tenha sido fruto de muita discussão à época de sua implementação (1997), o PLR – Participação nos Lucros e Resultados – é um componente importante na vida do bancário hoje. Por isso, está sempre presente na pauta de reivindicações e nas lutas. Segundo Édson, os bancos sempre tentam jogar com a PLR, e havia uma ameaça de redução. Porém, com a greve, a possível redução virou um pequeno avanço na PLR.

 

Um dos principais pontos da greve, em que não houve avanço, foi a isonomia entre os funcionários admitidos antes e depois de 1998. Hoje eles são separados por regras diferentes e têm direitos diferentes. Segundo Édson, a equalização dos salários é muito difícil, com os planos de carreira e diferentes regimes, mas funcionários que trabalham no mesmo lugar devem ter os mesmos direitos trabalhistas – notadamente nesse caso, a extensão da licença-prêmio para ex-funcionários e o abono -, no que os admitidos após 1998 são amplamente prejudicados.

 

Para Édson Carneiro, "o fato de haver uma greve em si" - o que ocorreu em todos os anos na categoria desde 2003 - "é uma vitória, ainda que os resultados econômicos sejam limitados". Segundo ele, o reajuste real foi de 6%, o que é insuficiente e reflete também a política econômica do governo federal.

 

Édson aponta que a luta dos bancários se insere em um contexto de lutas de outras categorias também. Ele avalia que algumas outras mobilizações tiveram resultados mais significativos, com acordos mais razoáveis.

 

O sindicalista avalia que a categoria "está lutando e superando obstáculos enormes", ainda mais quando se pega como parâmetro o setor privado, sob a constante ameaça de demissão – fator que entra na balança de maneira preponderante na desmobilização.

 

A percepção é de que a superexploração é ainda mais exacerbada no setor privado, o que gera uma situação em que, ainda que a maioria dos bancários desse setor apóie a greve, a participação acaba sendo pequena. Segundo Édson, um dos principais problemas enfrentados pela categoria, o que gera enorme desgaste, é a cobrança por metas.

 

Ele indica ainda que não são raros os problemas de assédio moral gerados pela cobrança de cumprimento de metas. "Essa pressão acaba explodindo na greve", completa.

 

Rodrigo Mendes é jornalista.

 

Recomendar
Última atualização em Sábado, 24 de Outubro de 2009
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates