topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Número de vereadores não deve ser aumentado Imprimir E-mail
Escrito por Airton Florentino de Barros   
Quarta, 13 de Maio de 2009
Recomendar

 

Impôs a Constituição Federal, de acordo com a interpretação do STE e do STF, que as cidades de até um milhão de habitantes devem ter entre 9 e 21 vereadores, sendo um para cada conjunto populacional de 41.719 habitantes. O município com essa população terá 9 vereadores, o que tiver a partir daí até 95.238 habitantes, poderá ter 10 vereadores e assim por diante.

 

Em que pese a campanha que vêm fazendo os vereadores profissionais que perderam a cadeira a partir de 2004, quando editada pelo TSE a Resolução nº 21.702, e os pseudo-municipalistas, a escala já publicada pelas referidas Cortes de Justiça deve ser cumprida.

 

Primeiro, porque a CF, no artigo 29, IV, poderia ter excluído a locução proporcional à população do município se quisesse conceder ao município a faculdade de apenas fixar um número aleatório entre o máximo e o mínimo previstos.

 

Segundo, porque a proporcionalidade à população local, referida expressamente no citado dispositivo, por não ser política, mas matemática, não é discricionária, mas vinculada.

 

Terceiro, porque tal proporcionalidade foi imposta a fim de se compor uma máquina municipal eficiente para assegurar a prestação de serviços e a representatividade democrática, mas sem gastos danosos ao patrimônio público e muito menos a autofagia.

 

Muitos municípios não conseguem suportar nem mesmo os ônus dos serviços essenciais e, no entanto, contam com vereadores em número desproporcional à sua população, sem considerar os recursos materiais e humanos necessários para a manutenção dos vereadores excedentes.

 

Quarto, os danos ao erário são rigorosamente coibidos, nos termos do artigo 37, da CF que, aliás, chega a deferir a qualquer cidadão, no seu artigo 5º, LXXIII, a ação popular para garantir a integridade do erário.

 

Quinto, não se pode entender como razoável que os municípios de menos de 10.000 habitantes, que formam a grande maioria, tenham 21 vereadores, que é o máximo previsto para os Municípios de até 1.000.000 de habitantes.

 

Sexto, não se diga que perderia o município a sua autonomia. Ora, se a função do regime federativo é assegurar a autonomia dos estados e a de seus municípios, não exclui também a de obedecer à convenção entre eles que, por essa forma, manifestaram o desejo de reconhecer soberania à União.

 

Assim, os limites da autonomia dos municípios são fixados concretamente pela CF, que não pode tornar-se letra morta.

 

Sétimo, porque os princípios da eficiência e razoabilidade determinam que o Estado não possua senão exatamente os órgãos necessários à satisfatória atividade pública.

 

Oitavo, porque de outra forma haveria ofensa também ao princípio constitucional da isonomia. É que, ao não se observar o citado princípio da proporcionalidade com a população, os votos de eleitores de um município acabam tendo menor ou maior peso do que os dos eleitores de outros municípios, sem qualquer critério que o justifique.

 

Airton Florentino de Barros, Procurador de Justiça em São Paulo e integrante fundador do Ministério Público Democrático.

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates