Rifaram Uribe!

0
0
0
s2sdefault

 

No jornal O Globo, na página Opinião do dia 17-02-09, está o artigo "Colômbia: Sindicalismo de Alto Risco", de Cláudia Lopez, pesquisadora e analista política do El Tiempo/GDA, o principal veículo da propaganda comercial na Colômbia, segundo fonte pesquisada na internet, dos próprios anunciantes.

 

O artigo citado pode ser lido em várias fontes, além da página opinião d'O Globo, assim como no portal da Força Sindical, da Unisinos e... do Exército Brasileiro, cujo link para o artigo disponibilizo aqui, pois, de quebra, há uma matéria do chanceler colombiano no Brasil dizendo "que a Colômbia não privilegia mais a relação bilateral com os EUA, e que busca uma maior integração latino americana".

Assim, a doutrina Obama vai mostrando seus efeitos. Bastou que no debate de campanha ele tenha dito que o Afeganistão e não o Iraque deve ser o principal alvo militar, que a CIA apresentou, logo após as eleições e antes mesmo da posse, um "estudo" comprovando a tese ‘obamística’.

 

É sabido que, como peça de campanha, Obama teve um diálogo com Uribe, ao qual cobrou uma compostura quanto aos direitos humanos e perseguição de opositores.

 

E agora surge este artigo cagüetando que nos últimos 20 anos houve 2694 assassinatos de sindicalistas e quase 10 mil violações. Sendo que 33% destes episódios, inclusive quase 500 assassinatos, foram em apenas seis anos de Uribe.

 

O artigo ainda coloca que a atividade sindical na Colômbia é de alto risco pessoal das lideranças, além, de quebra, de criticar a política de flexibilização de direitos trabalhistas e que tais, seguida por Uribe a mando dos EUA.

 

E o artigo cobra da Europa e dos EUA o cumprimento de suas doutrinas sobre comércio, levando-se em conta as condições de trabalho dos países que lhes vendem produtos, ameaçando com uma possível recusa de países que não protegem os direitos internacionais dos trabalhadores e cidadãos.

 

Ora, podemos concluir que Obama escolheu frear as relações carnais de Bush com Uribe como entrada na América Latina. Vai jogar Uribe no centro do picadeiro. E vai levar a glória de uma construção que envolve muito sangue, suor e lágrimas nestes anos todos, e de muita gente. Aí vem o oba oba Obama e fatura. Isso às vésperas de Uribe ser provavelmente derrotado se tentar o terceiro mandato, sem poder usar a repressão clandestina, como já teve de recolher, e não por ordem dos EUA, mas por força de sua situação insustentável, até nos episódios de resgate de reféns das FARC.

 

Da mesma forma que escrevi o artigo "Quem vai fechar Guantánamo?" denunciando que a população mundial já fechou moral e eticamente Guantánamo e que Obama apenas vai faturar a benfeitoria fechando-a de fato. E já está demorando muito para o meu gosto.

 

Assim, Uribe agora é incômodo. Vai ter de arrefecer e comercializar mais com a América Latina. Quem sabe até vire companheiro da Revolução Bolivariana? Se deixarem ele aceita, na certa.

 

Assim é a política dos oportunistas. Um, o dos EUA, vem faturar Obamamente a luta que obrigou Uribe a recuar, pela mobilização popular mundial. E o outro, Uribe, que sem pudor oferece seus produtos aos "seus parceiros latino-americanos".

 

Só não sei como é que a direitada que defendia as ações criminosas de Uribe vai se portar. Aliás, sei sim, exatamente como estes que publicaram o artigo Abre Alas da Doutrina Obama para a América Latina. Fazendo-se de desentendidos, sobre o que apoiaram no passado recente.

 

Ao fundo, escutamos o samba enredo com cadência gringa, com o título "Obama: morde e sopra que eu agüento".

 

E, na comissão de frente, vejo aqueles que escreveram estarem orgulhosos da presença de um negro na presidência dos EUA, a cantar o refrão "Obama veio para nos salvar!"

 

Para que tudo se acabe na quarta-feira de cinzas...

 

Raymundo Araujo Filho é médico veterinário homeopata e gosta mais do carnaval dos hospícios por, ao menos, serem coerentes com a loucura.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #1 link corretoRaymundo Araujo Filho 27-02-2009 16:43
O artigo em questão, não está mais disponível no portal do Exército Brasileiro. Basta então clicar em portais de busca o nome do artigo que ele aparece.

Mas, vale a pena ver o que se publica na página oficial do EB, em pleno governo Lula.

O viés ideológico anti popular é explícito, nos mostrando a que ponto este governo está sequestrado por forças reacionárias e conservadoras.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados