topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Ambientalistas, os novos inimigos da pátria Imprimir E-mail
Escrito por Henrique Cortez e Roberto Malvezzi   
Sexta, 30 de Janeiro de 2009
Recomendar

 

Afinal, quem são mesmo os inimigos da pátria: os que propõem um outro modelo de sociedade onde o ambiental seja pensado estrategicamente com o econômico e o social ou aqueles que defendem um modelo predador de desenvolvimento, a exemplo dos ruralistas?

 

Essa pergunta é básica e decisiva. Aqui se decide o futuro do país. O confronto entre Minc e Stephanes é apenas a ponta visível do confronto.

 

Agora, os mais novos inimigos da pátria são os ambientalistas, que enfrentam uma coordenada campanha de desqualificação, que tenta "marcá-los" como inimigos do desenvolvimento.

 

Repressão, perseguição, discriminação e criminalização sempre foram ferramentas republicanas, que souberam fazer-se sentir, desde o início do século 20, por anarquistas, comunistas, trabalhadores urbanos e rurais, movimentos sociais e populares, sem-terra, indigenistas e outros que questionavam e questionam o Brasil injusto e o desenvolvimentismo a qualquer custo.

 

O governo, seus ministros – exceções honrosas -, parlamentares ruralistas, representações empresariais, com o apoio expresso da grande mídia, sempre que podem atacam os ambientalistas, como sempre atacaram os movimentos sociais e populares.

 

Os argumentos difamatórios são sempre os mesmos: que somos inimigos do desenvolvimento; que hipervalorizamos "bichinhos e plantinhas" em detrimento das necessidades humanas; que estamos a soldo de interesses econômicos internacionais, assim ao infinito.

 

E isto se explica porque, dentre os movimentos sociais, os ambientalistas têm sido os críticos de primeira hora dos equívocos das políticas públicas, principalmente dos modelos econômico e de desenvolvimento.

 

Por diversas vezes alertamos que o processo de devastação avança sem controle e que não observamos medidas estruturais que possam interromper este processo equivocado de desenvolvimento, socialmente injusto e ambientalmente irresponsável.

 

Não somos inimigos do desenvolvimento, nem queremos que nosso país se inviabilize economicamente. Esse modelo em voga, no curto e médio prazo, vai sim inviabilizar o Brasil, pelo esgotamento dos solos, pela derrubada das florestas, pela eliminação de rios, pela contaminação da água, pela erosão da biodiversidade, inclusive alimentar.

 

Há um confronto surdo no Brasil e no mundo sobre os rumos a seguir. Até a crise econômica em cena, doença própria do capitalismo especulativo, nos dá razão.

Queremos um desenvolvimento que seja sustentável, economicamente inclusivo, socialmente justo e ambientalmente responsável. Ou então será o caos.

 

Roberto Malvezzi, o Gogó, é coordenador da CPT (Comissão Pastoral da Terra).

 

Henrique Cortez, ambientalista e coordenador do Portal EcoDebate.

Contato: henriquecortez(0)ecodebate.com.br

 

Recomendar
Última atualização em Sexta, 30 de Janeiro de 2009
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates