Eleitor: o pior político

0
0
0
s2sdefault

 

É corrente o repúdio aos políticos de carreira. Eles funcionam como saco de pancada da sociedade para satisfação do capitalismo. Ao invés de acusar-se o sistema pelas mazelas sociais, o povo letrado e iletrado ocupa-se em acusar o político de carreira como causador de nossas agruras, deixando de lado a sua verdadeira causa. Ora, o político de carreira é uma peça na imensa máquina de dominação burguesa. Tanto serve para gerenciar os negócios como também para desviar as atenções do que realmente provoca os desacertos sociais. Mas não são eles a causa, como não seriam a via pela qual teríamos nossos problemas sociais resolvidos. A solução depende exclusivamente do povo consciente e organizado, isto é, do político eleitor.

 

Como anda, porém, esse político eleitor? Como ele tem se comportado diante de nossas mazelas sociais?

 

Ninguém vive sem um discurso político, desde o gari ao erudito senhor, todos têm na ponta da língua um discurso pronto. É incrível a semelhança de conteúdo entre o discurso dos iletrados e dos letrados. Alguns pretendem um discurso elaborado falando que somos filhos de negros, brancos degradados e índios. Outros proclamam que falta vergonha na cara. E assim se sucedem os discursos que povoam a cabeça do político eleitor, esse que haveria de nos salvar da tragédia total para a qual nos arrasta o capitalismo.

 

O político eleitor tem sido desinformado ou mal informado. Quem deveria bem informá-lo seriam os partidos de esquerda, mas eles, por sua maioria, têm preferido se lambuzar no doce mel do sistema corrompido e corruptor. Assim é que o político eleitor, sem clareza, elege Paulo Maluf como deputado mais votado do Brasil. Elege Fernando Collor senador da República e tantos outros notáveis larápios.

 

É bem verdade que o simples voto não levaria à necessária transformação social, mas o voto despolitizado, desinformado, retrata o nível desse político tão essencial para a nossa história, o político eleitor, que por enquanto tem se mostrado o pior dos políticos, pois, omisso, quando não irresponsável.

 

Gilvan Rocha é presidente do Centro de Atividades e Estudos Políticos – CAEP

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #5 Eleitor:o pior políticocarlos augusto a.doria 01-10-2008 13:18
Gostei da matéria e vou colocá-la no meu blog http://blogdeumsem-mdia.blogspot.com

\\\\\\\\\\\sds Carlos Dória
Citar
0 #4 Eleitor cumplicejosé Nazareno Santos Ferreira 29-09-2008 16:33
Sou jornalista,poeta,professor,ten ho vasto conhecimento, uma biografia respeitada.Esse ano fui convidado para sair candidato a vereador, e a lição que venho tirando em minha campanha é que assim como existe todo tipo de candidato,também existe todo tipo de eleitor.Presencio as orgias,a promiscuidade política com nome de alianças, entretanto busco coquistar votos dentro dos meus princípios,no corpo a corpo levando propostas e repudiando a compra de votos.O eleitor que faz isso é cúmplice de um crime de consequências imprevísiveis que geram corrupto e corruptor.O eleitor que faz isso é um energúmeno e quem compra é incompetente e despreparado em todos os sentidos.Itaituba-Pará-29 de Setembro de 2008.
Citar
0 #3 Eleitor o pior político?Ezio F. Lima 25-09-2008 12:06
O político de carreira não é qualquer peça deste sistema, ele é parte fundamental, essencial e viva da democracia burguesa e junto com outras tantas instituições organizadas pelo capitalismo só serve para massacrar os trabalhadores.
O que você chama de político eleitor é o lubrificante que serve para azeitar esse sistema de enganação, que legitima sua funcionalidade, pois “permite o direito sagrado do voto”, bem como legitima os próximos algozes da classe trabalhadora. Neste sentido o processo eleitoral não é nenhuma saída para os trabalhadores. E tristes serão aqueles que acreditam no voto (certo ou consciente) como forma de evitar a tragédia que o capitalismo prepara para todos os trabalhadores.
Citar
0 #2 Quem esta por trásAmauri josé 25-09-2008 09:27
Concordo plenamente com o seu comentário,o que vejo nas ruas as pessoas dizendo: que político tal nao presta, que é tudo ladrão, corrupto e que só se lembra do eleitor na época de eleição.E nessa visão destorcia da realidadae o eletor generaliza todos os que estao diputando o pléito seja os de direita ou os de esquerda. O que faz à maioria do povo pensar dessa maneira é quem realmente mada no país, os que estimulam preconceitos,os que fazem o povo rir de sua própria tragédia nos programas de humor; os que manipula os telejornais,- subtraindo notícias e destocendo-as;é présciso as esquerdas verdadeira analisar esses pontos com à poulação das periférias antes que seja tarde demais.
Citar
0 #1 Superar o projeto eleitoralJosé Damião Vasconcelos 25-09-2008 08:38
Caro Gilvan,
Parabéns pelo texto, principalmente quando se refere ao papel do partido de esquerda, entretanto, acredito que precisamos superar a via eleitoral. Na minha compreensão, a principal função dos Partidos e organizações de esquerdas é organizar a população. Eleições não deveria ser prioridade para esses instrumentos da classe trabalhadora.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados