topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

Segurança Pública, Direitos Humanos e Violência
Quarta, 17 de Setembro de 2008
Recomendar

 

Em 27/6/2007, forças policiais estaduais e federais executaram uma ação no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, deixando 19 mortos e dezenas de feridos. A "megaoperação", como chamou a mídia corporativa carioca, que lhe deu espaço e apoio, não foi um fato isolado, e sim mais um episódio da política de segurança pública em vigor no estado do Rio de Janeiro.

 

É a partir deste episódio específico e da situação geral das políticas públicas na área de segurança que se situa "Segurança pública, direitos humanos e violência". Compõem a obra entrevistas com Cecília Coimbra, Chico Alencar, Ignacio Cano, João Tancredo, Julita Lemgruber, Marcelo Freixo, Marcelo Salles, Paulo Ramos e Vera Malaguti Batista. Há ainda artigos de Maria Helena Moreira Alves (em texto publicado antes da chacina do Alemão, já apontando uma série de problemas na "ocupação" policial da área), José Arbex Jr., Leonardo Sakamoto, Mário Maestri e Rafael Fortes. São pesquisadores, professores, especialistas, políticos, jornalistas e militantes. Em comum, a atitude de ir a público criticar a violência produzida pelo Estado, no momento em que as operações policiais contavam com apoio notável da mídia corporativa, de autoridades e de diversos setores da sociedade.

 

livro_segurancapublica_pq.jpgNeste sentido, o livro é um registro histórico. Mas é também uma obra de intervenção e debate, na medida em que apresenta um panorama amplo do problema da violência. Os autores discutem o tema não só como questão de polícia, mas sobretudo de política. Abordam variados elementos no mosaico da violência urbana, incluindo críticas duras e embasadas às políticas em vigor no Rio de Janeiro, bem como a uma série de mitos e meias-verdades que povoam o senso comum sobre o tema, alimentado pela cobertura sensacionalista realizada por parte dos meios de comunicação hegemônicos.

 

Estigmas e preconceitos ajudam a criar um caldo de cultura em que a eliminação de seres humanos se torna uma saída para apaziguar o pavor experimentado pela sociedade, que vê a si mesma como refém da falta de segurança. Desta forma, muitos sucumbem à tentação de não só fazer vista grossa, mas de também autorizar e enxergar de forma positiva ações criminosas cometidas pelo Estado.

 

Frente a este estado de coisas, temos um livro na contramão. Contra o obscurantismo, a desesperança, a insensibilidade, o preconceito, o racismo e o ódio de classe, apostando na razão, no contraditório, na pedagogia, no convencimento pela argumentação. Uma leitura para quem quer encontrar argumentos e pontos de vistas diferentes, a fim de se situar melhor na complicada discussão sobre segurança pública, direitos humanos e violência.

 

Ficha:

‘Segurança pública, direitos humanos e violência’

Autores: diversos

Organizador: Rafael Fortes

Lançamento: dia 24/09, 19 horas. Rua Mem de Sá, 126, Lapa, Rio de Janeiro.

 

Recomendar
Última atualização em Segunda, 25 de Novembro de 2013
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates