topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Pré-sal só levará ao desenvolvimento se impulsionar distribuição de renda Imprimir E-mail
Escrito por Guilherme C. Delgado   
Quarta, 17 de Setembro de 2008
Recomendar

 

O debate que vem se dando na imprensa sobre o volume das reservas petrolíferas brasileiras depositadas nas camadas oceânicas do chamado pré-sal destaca três aspectos que convém comentar:

 

1) o próprio nível muito elevado dessas reservas (entre 5 e 8 vezes maiores que as reservas pré-existentes).

 

2) o modelo de exploração a ser concedido e/ou contratado entre a União, a Petrobras e suas parceiras.

 

3) o destino da renda advinda da exploração das novas reservas. Agora está se colocando um novo argumento, que certamente condicionaria os demais, no caso o ritmo de exploração desses recursos naturais, que, por maiores que sejam suas reservas, são de estoques finitos e não renováveis.

 

É bem verdade que alguns economistas do mercado financeiro têm tentado, sem muito sucesso, colocar o argumento da magnitude da poupança previamente necessária à exploração como argumento importante a justificar maiores concessões ao grande capital privado estrangeiro. Os fatos, contudo, corroboram em favor dos trunfos estratégicos nacionais – propriedade pública dos recursos naturais, pleno domínio da tecnologia de exploração pela Petrobras e uma situação de preços de petróleo tão favorável que praticamente torna a empresa altamente procurada para novas parcerias financeiras.

 

A questão crucial do pré-sal, como foi o "Petróleo é nosso" nos anos 50 do século passado, é a do aproveitamento da oportunidade para desenvolver o país e não apenas relançar o velho subdesenvolvimento. Neste sentido, a questão da destinação dos recursos para um fundo de financiamento a demandas múltiplas está posta.

 

Mas se, por um lado, o debate do pré-sal tem a virtude de nos conduzir a uma perspectiva de futuro, por outro parece nos induzir a soluções mágicas, onde dinheiro sobrando em mãos de grandes empresas monopolistas e do próprio Estado seria garantia de desenvolvimento. Aqui é que está o risco do encantamento.

 

É preciso conectar de alguma maneira a exploração sustentável das novas reservas com alguns mecanismos institucionais de distribuição da renda e da riqueza, que sejam virtuosos no sentido de impulsionar novas forças produtivas. A microempresa, o setor informal, a economia familiar, os assentamentos agrários etc. são verdadeiros viveiros de capacidade econômica, abafadas pela desigualdade social e econômica vigentes. Esses setores precisariam receber mais atenção na discussão do desenvolvimento. A política social de Estado – com destaque à educação e à seguridade social - seria outro campo de destinações relevantes.

 

A mecânica das destinações é ultra-necessária, ainda mais quando se arquiteta no presente uma reforma tributária que reduz recursos aos direitos sociais; mas isso não nos exime de esforço contínuo por redesenhar políticas de fomento econômico com perfil distributivo.

 

Guilherme Costa Delgado, economista do IPEA, é doutor em Economia pela UNICAMP e consultor da Comissão Brasileira de Justiça e Paz.

 

Recomendar
Última atualização em Terça, 23 de Setembro de 2008
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates