Controle social das prefeituras

0
0
0
s2sdefault

 

Em outubro, iremos às eleições municipais. Através do nosso voto e dos nossos impostos, vamos dar emprego e poder a quem, em nosso nome, deve administrar o município. Muitos eleitores votam sem conhecer os candidatos a vereador e prefeito, pressionados pela mídia, pela propaganda eleitoral, por familiares, amigos e até chantageados por cabos eleitorais.

 

A democracia brasileira, porém, tem amadurecido, apesar de políticos que acertam alianças sem nenhuma proposta programática, centrados apenas numa obsessão: perdurar no poder.

 

Nem sempre lembramos o nome do candidato a vereador em quem votamos nas últimas eleições. Agora, fortalece-se em todo o Brasil o movimento por negar o voto a quem sofre processo na Justiça. Pelo menos o eleitor tem o direito de saber se o seu candidato tem currículo, folha corrida, prontuário ou sentença condenatória.

 

Numa democracia participativa, os vereadores deveriam representar a vontade dos eleitores. Quantas vezes o seu vereador o convocou a opinar? Em geral, muitos vereadores acabam representando interesses corporativos, como o das empresas de transporte público ou da especulação imobiliária. E não são raros os que, cooptados pelo executivo municipal, contrariam, no exercício do mandato, tudo aquilo que prometeram na campanha eleitoral.

 

Agora, há algo de novo, não no reino da Dinamarca, mas na democracia brasileira: o controle do poder público municipal pela sociedade civil. Às vésperas das eleições de novos prefeitos, a iniciativa merece ser reproduzida em todo o Brasil. Trata-se do Movimento Nossa São Paulo.

 

Destituído de caráter partidário, ele congrega cerca de 450 movimentos sociais e instituições interessados em melhorar a qualidade de vida da maior metrópole brasileira e reduzir o abismo entre o governo municipal e a população, fortalecendo a democracia participativa.

O Movimento Nossa São Paulo nasceu há cerca de dois anos. Criou grupos de trabalho para estudar como a cidade pode se tornar melhor habitável e a administração mais eficiente. Em fevereiro deste ano, conseguiu introduzir uma emenda à Lei Orgânica do Município, que obriga o próximo prefeito a apresentar, em 90 dias após a posse, um programa detalhado de metas, baseado em indicadores para cada área da administração municipal e cada uma das 31 subprefeituras e os 96 distritos de São Paulo.

 

Ao estabelecer metas, o poder executivo contribui para maior controle dos gastos públicos, ou seja, o modo de administrar e aplicar o dinheiro do povo confiado a ele através dos impostos.

 

Em maio, o Movimento promoveu o 1º Fórum Nossa São Paulo - Propostas para uma Cidade Justa e Sustentável, do qual participei ao lado de 750 representantes da sociedade civil. Foram analisados os principais desafios sociais, econômicos, políticos, ambientais e urbanos da capital bandeirante, apontados pela sociedade civil e pelos grupos de trabalho do movimento.

Agora, no próximo 21 de julho, serão entregues aos candidatos à prefeitura da capital paulista as 1.500 propostas de movimentos sociais, universidades, empresas e cidadãos interessados em construir uma cidade justa e sustentável. Na ocasião, cada candidato poderá fazer uso da palavra durante dez minutos. Espera-se que incorporem as propostas a seus programas eleitorais e de governo.

 

Iniciativas como esta, contribuem para melhorar o nível de nossos representantes políticos. Ética não é só rechaçar a corrupção e não se aproveitar do cargo para vantagens pessoais, familiares e corporativas. É também coerência de princípios, serviço ao bem comum, respeito à vontade e às aspirações dos cidadãos.

 

Queira Deus – e nós eleitores – que essa moda pegue. Assim estaremos elevando o nível da democracia brasileira, tornando-a verdadeiramente participativa.

 

Frei Betto é escritor, autor de "A mosca azul – reflexão sobre o poder" (Rocco), entre outros livros.

 

{moscomment}

Comentários   

0 #5 Gostei da propostaSebastiao Donizeti 13-09-2008 17:49
Obrigado Frei Beto pela escrita sou estudande de Ciencias Sociais,gostaria de saber mais sobre e sse grupo de participaçao nas prefeituras.Continue assim pois precisamos de pessoas com coragem de dizer que precisamos mudar nosssa historia politica no Brasil.
Citar
0 #4 Controle social das prefeiturasAntonio Marques Junior 24-07-2008 13:50
O Brasil,assim esperamos, para ter dignidade e transparência, todos aqueles que almejarem cargos políticos eletivos terão o dever e obrigação de registrarem em cartório, sob as penas da Lei, suas propóstas e o não cumprimentos das mesmas, os impedirem de serem candidatos a quaiquer cargos eletivos por pelo menos 08 (oito) anos, alem de sofrerem perdas pecuniárias com devolução dos numerários recebidos por não cumprimento do trabalho proposto; só assim acabaremos com demagogos e políticos profissionais atrelados aos interesses dos grandes grupos econômicos. Mais daria para comentar e não haveriam páginas suficientes para elencar as atrocidades cometidas com o ingênuo eleitor brasileiro. Deixemos de pensar que o BRASIL é o país do futuro; o BRASIL é o país do momento, do já, do agora.A oportunidade para começarmos as mudanças estão em outubro próximo, iniciemos com a assepsía em nossa comunidade, elegendo prefeitos e vereadores que realmente se voltam em sanar os problemas com a realidade e não com promessas honíricas.
Citar
0 #3 Controle socialAlice Bragato 22-07-2008 16:32
Lamento existir apenas um Frei Beto. Conheço a luta e alguns livros deste homem. Não tenho dúvidas que mudaremos este País se divulgarmos artigos como este.Enviei para a Comissão de Direitos humanos e Ética de Barbacena,MG, sei que será muito bem aproveitado. Aqui em Venda Nova do Imigrante, onde estou residindo atualmente, estamos nos organizando para alavancar o MFP/DH. Este artigo servirá de suporte para reflexões.
Parabéns ao povo de São Paulo. Obrigada Frei Beto.
Citar
0 #2 parabénsAurélio Triches 16-07-2008 13:19
Bom dia,
Gostei da iniciativa do pove de SP. vou levar ao conhecimento das lideranças de minha cidade para por em pratica a idéia por aqui também. Parabéns ao Frei pelos comentários.
Citar
0 #1 Controle SocialHélio Q. Jost 15-07-2008 12:19
Minha monografia de pós-graduação (especialização)foi justamente sobre Controle Social da Administração Pública. Também palestro para Vereadores de todo o País, mostrando os mecanismos administrativos e judiciais para promover o Controle Social. Os Tribunais de Contas Estaduais, tem em seus sítios, modelo de denúncia em que os cidadãos podem relatar fatos e pedir providências. Não obstante, o Ministério Público pode ser procurado por qualquer cidadão e sua denúncia será reduzida a termo e devidamente investigada. Tem ainda a Ação Popular, (sem custas e honorários)ao alcance de qualquer cidadão, para proteger o patrimônio público e infração à moralidade administrativa.
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados