topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Aug   September 2016   Oct
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930 
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Por uma Bolívia unida e justa Imprimir E-mail
Escrito por D. Demétrio Valentini   
Segunda, 05 de Maio de 2008
Recomendar

 

No domingo passado tínhamos motivos de alegria e de esperança para a América Latina, com a eleição de Fernando Lugo como presidente do Paraguai.

 

Neste domingo dia 04 de maio nos deparamos com sérias apreensões sobre o futuro da Bolívia, que vive momentos muito tensos de implantação de uma nova ordem constitucional, com riscos de sérias divisões internas que não descartam a hipótese do esfacelamento da unidade nacional. Isto preocupa.

 

O referendum do dia 04 de maio no Departamento de Santa Cruz tem a finalidade de aprovar os "Estatutos autonômicos", em base aos quais o Departamento implantaria uma "autonomia de fato" em relação ao governo central do país.

 

Iniciativas semelhantes estão previstas para dentro de um mês em outros três departamentos, Tarija, Beni e Pando. Juntos os quatro departamentos representam dois terços do território boliviano, um terço da população, e sessenta por cento da produção nacional. Os dados configuram bem a fisionomia do problema: uma grande extensão de terra, com pouca população, mas com muita riqueza.

 

Neste contexto, salta aos olhos a inquietação sobre as verdadeiras finalidades destes "referenduns autonômicos", num momento em que se quer implantar uma constituição que expresse a determinação de fundamentar a unidade nacional em torno de um projeto que contemple a igualdade de todos os bolivianos, e a destinação das riquezas naturais para benefício de toda a nação.

 

Mesmo na suposição da validade de legítimas autonomias, num país de composição geográfica e humana tão diferenciada como a Bolívia, e dada por suposta a legitimidade de consultas populares, permanece a interrogação sobre os reais interesses dos promotores destes "referenduns", neste momento delicado de implantação de uma nova ordem constitucional que a Bolívia está vivendo.

 

Neste contexto, merece divulgação o manifesto apresentado de maneira ecumênica por igrejas e outras instituições e organizações sociais. Ele começa por uma citação bíblica que expressa de maneira muito apropriada o espírito do manifesto: "Façam todo o possível para viver em paz, para que não percam a unidade que o Espírito lhes deu" (Ef 4,3).

 

De acordo com este manifesto, a Bolívia vive "uma perigosa polarização discursiva e prática em diversas regiões", que impede a serena manifestação da vontade popular.

 

Prossegue o manifesto dizendo: "Diante destes acontecimentos não podemos permanecer em silêncio, e expressamos nosso grito de unidade para todos os bolivianos e bolivianas, enquanto manifestamos também nossa rejeição a todo intento separatista, e convocamos para o diálogo e o debate pacífico para solucionar as diferenças existentes".

 

Com os signatários deste manifesto, assumimos as apreensões que eles expressam, fazendo votos de que o povo boliviano encontre solução pacífica para as tensões que está vivendo neste momento.

 

Esperamos, sobretudo, que seja afastada toda tentação de recurso às armas, evitando com determinação toda ameaça de guerra civil neste querido país que expressa de maneira tão contundente a fisionomia latino-americana.

No pleno respeito à soberania da Bolívia, fazemos votos que este país encontre o caminho da superação dos seus problemas, na convivência pacífica entre todos os cidadãos, na busca responsável do seu legítimo desenvolvimento e na legítima afirmação de suas diferenças regionais. Assim Deus o permita!

 

 D. Demétrio Valentini é bispo de Jales.

 

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates