Orar

 

Orar é entrar em sintonia com Deus. Há muitas maneiras de fazê-lo e não se pode dizer que esta é melhor que aquela. Há orações individuais ou coletivas, baseadas em fórmulas ou espontâneas, cantadas ou recitadas. Os salmos, por exemplo, são orações poéticas, das quais cerca de cem expressam lamentação e/ou denúncia, e cinqüenta, louvor.

 

Nós, ocidentais, temos dificuldade de orar devido ao nosso racionalismo. Em geral, ficamos na soleira da porta, entregues à oração que se apóia nos sentidos (música, dança, mirar vitrais ou paisagens etc.) ou na razão (fórmulas, leituras, reflexões etc.).

 

Orar é entrar em relação de amor. Como ocorre entre um casal, há níveis de aprofundamento entre o fiel e Deus. Uns oram como o namorado que fala demais no ouvido da namorada. Como se Deus fosse surdo e burro. Parecem aquela tia que liga e fala tanto, tanto, que minha mãe deixa o fone, mexe a comida nas panelas e retorna, sem que sua ausência seja percebida.

 

Jesus sugeriu não multiplicar as palavras. Deus conhece os nossos anseios e necessidades. O próprio Jesus, narra o evangelho, gostava de retirar-se para lugares ermos para entrar em oração. "Jesus foi para a montanha a fim de rezar. E passou toda a noite em oração a Deus" (Lucas 6, 12).

Na oração, é preciso entregar-se a Deus. Deixar que ele ore em nós. Se temos resistência à oração é porque, muitas vezes, tememos a exigência de conversão que ela encerra. Parar diante de Deus é parar diante de si mesmo. Como num espelho, ao orar vemos o nosso verdadeiro perfil - dobras do egoísmo realçadas, mágoas acumuladas, inveja entranhada, apegos enrijecidos. Daí a tendência a não orar ou fazer orações que não revirem ao avesso a nossa subjetividade.

 

Os místicos, mestres da oração, sugerem aprendermos a meditar. Esvaziar a mente de todas as fantasias e idéias, e deixar fluir o sopro do Espírito no silêncio do coração. É um exercício cujo método a literatura mística ensina. Mas é preciso, como Jesus, reservar tempo para isso. Assim como a relação de um casal arrefece se não há momentos de intimidade, do mesmo modo a fé se debilita se não nos recolhemos em oração.

 

Oramos para aprender a amar como Jesus amava. Só a força do Espírito dilata o coração. Portanto, uma vida de oração se avalia, não pelos momentos entregues a ela, e sim pelos frutos na vida cotidiana: os valores elencados como bem-aventuranças no Sermão da Montanha (Mateus 5, 1-12). Ou seja, pureza de coração, desprendimento, fome de justiça, compaixão, destemor nas perseguições etc.

 

Orar é deixar-se amar por Deus. É deixar o silêncio de Deus ressoar em nosso espírito. É permitir que ele faça morada em nós. Sem cair no farisaísmo de achar que a minha oração é melhor do que a sua, como aquele fariseu frente ao publicano (Lucas 18,9-14). Quem ora procura agir como Jesus agiria. Sem temer os conflitos decorrentes de atitudes que contradizem os antivalores da sociedade consumista e individualista em que vivemos.

 

Orar é subverter-se a si próprio. Centrado em Deus, o orante descentra-se nos outros e imprime à sua vida a felicidade de amar porque se sabe amado. Parafraseando Jó, antes de orar se conhece a Deus "por ouvir falar". Depois, por experimentar. O que levou Jung a exclamar: "Eu não creio. Eu sei".

 

Frei Betto é escritor, autor de "Entre todos os homens", biografia romanceada de Jesus (Editora Ática).

 

{moscomment}

Comentários   

0 #13 Regginna 27-12-2008 18:29
Pai, eu Te agradeço que me tenhas ouvido e sei que me ouves Sempre!

Orar é essencial ao nosso equilíbrio e bem estar.

Há que parar e Orar. OBrigada por esta paragem e oração e reflexão.
Que DEUS nos ilumine, proteja e abençoe.
Citar
0 #12 OrarLindaura 13-08-2008 16:07
Obrigada Frei Betto pelo bonito artigo sobre a oraçao. Eu buscava algo sobre a oraçao de Jesus e por incrivel que pareça nao tem quase nada escrito com o tema nas livrarias. Queria sugerir que voce e outros amigos com tao vasta literatura e experiencia de Deus nos presentassem com livros desta natureza. Li o artigo e vou trabalhar com um grupo de leigos sobre a oraçao. Obrigada mesmo.
Citar
0 #11 Orando...Manoel de Christo Alves Neto 23-07-2008 23:36
Como sempre Frei Betto nos incomoda e desinstala, fazendo-nos orar e mergulhar em nossa subjetividade tão mediatizada e dividida.
Obrigado pela benção ao poder lê-lo.
Citar
0 #10 Fernando Claro Dias 13-05-2008 15:12
Estimado Frei Betto,

Tudo bem?
É sempre bom tê-lo por perto e para isso estou escrevendo para ler os comentários e clicar no ícone que avisa, sempre, quando houver n ovos comentários.
Não há como esquecer este espaço por que é aqui que encontramos pessoas que se incomodam com a exclusão e têm disposição para lutar pela inclusão.
Abrços a todos,
Que Deus nos ilumine e nos fortaleça!
Fernando Claro
Citar
0 #9 inspiraçãoivan 09-05-2008 23:54
pra mim, frei betto é inspiração..
Citar
0 #8 Orar e OrarSirlei Siquira Costa Simas 09-05-2008 12:04
Parabéns Frei Betto, nos seus artigos eu me encontro,pois sinto que há um misto de poesia no que você escreve, mesmo quando e uma critica o meu coraçâo agradece pois sente a sintonia da sua fala com a sua prática.
Citar
0 #7 ORARFernando Claro Dias 24-04-2008 21:22
Estimado Frei Betto,

Tudo bem?

Há anos tento escrever algo para você.

Antes de ler "ORAR", já fui plenamente abençoado.

Resta-me pois ler para orar e receber outras bençãos.
E isso é lindo por ser poético e ético por ser verdadeiro.

Que DEUS o abençoe, sempre!

Saúde e Paz!

Saudações,
Fernando Claro
Citar
0 #6 orar lendo orarrui portanova 01-04-2008 11:49
Lendo "Orar" eu "oro".
O artigo é auto-reflexivo.
Ao mesmo tempo, ele é uma oração e nos ensina a orar.
Basta ler "orar" que já se passa a orar, na mesma medida em que o artigo ensina.
Citar
0 #5 Linda MensagemAna Luzia 19-03-2008 18:43
É muito bom poder ler reflexões que nos faz parar e ouvir o que o nosso eu tem a nos dizer. Em um mundo onde tudo é tão fugaz essas palavras nos orienta a encontrar o essencial para seguir na luta por uma sociedade mais justa.Obrigada, Frei Beto.
Citar
0 #4 Marcelo 19-03-2008 12:19
Boa
Citar

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados