topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Fidelidade partidária Imprimir E-mail
Escrito por Airton Florentino de Barros   
Sexta, 21 de Dezembro de 2007
Recomendar

 

 

O mandato popular pertence ao parlamentar ou ao partido político?

 

Ao responder esta pergunta, em recentes decisões, resolveu o STF um dos mais graves e históricos problemas do sistema político nacional. E certamente em breve a sociedade deverá aplaudir os benefícios práticos decorrentes.

 

É que, muito embora o mandato seja do povo, raramente um cidadão dispõe de informações acerca das cláusulas que resumem os poderes que outorgou a seus mandatários.

 

A questão é simples. Um ser humano, conforme o grau de suas reflexões, pode ter durante sua existência muitas idéias acerca de assuntos diversos que, entretanto, não passam de opiniões isoladas ou desordenadas, de modo que, no final da vida, a maioria ainda não conta com o necessário discernimento para delas tirar o proveito necessário e muito menos contribuir para a evolução da sociedade.

 

A mais importante função das agremiações políticas é exatamente reunir as opiniões isoladas dos indivíduos para transformá-las em ideologia, conjunto de princípios e valores que acabam por traduzir uma determinada visão política do mundo, com reflexos no estabelecimento de uma forma de ação ou prática social.

 

Assim, no momento em que a agremiação política reúne esse conjunto de idéias e o converte em cláusulas estatutárias, cria a identidade do partido, de forma que seu filiado passa também a ser identificado ideologicamente, dando, assim, ao eleitor, ainda que indiretamente, todas as indicações das cláusulas do mandato que outorgará se escolher um determinado candidato daquele partido.

 

Em outros termos, se o eleitor elege um candidato sem partido, dá a ele um cheque em branco, porque suas idéias não são identificadas. Só o partido, através de seu estatuto, identifica o candidato, porque o programa do partido, a respeito do regime de governo, direitos políticos, saúde, educação, integra as cláusulas do mandato. Daí a importância da exigência de filiação partidária a qualquer candidato e também da fidelidade partidária.

 

Retirar-se o parlamentar do partido que o elegeu denota traição ao mandato e, assim, ao compromisso que firmou com o eleitor.

 

A abolição dos partidos propicia o aparecimento de governos autoritários, de agentes que se utilizam do poder para promoção pessoal e não para concretizar idéias coerentes e estáveis.

 

Começou, pois, o processo de moralização e transparência do cumprimento do mandato eleitoral.

 

O próximo passo há de ter em conta a necessidade de urgente reforma partidária, de maneira a assegurar a gestão democrática dos partidos políticos e, consequentemente coibir a ação dos antigos coronéis e candidatos profissionais, que não abrem mão do domínio de seus territórios de campanha eleitoral, com o exclusivo objeto do enriquecimento pessoal e familiar.

 

É indispensável compreender que, embora entidades privadas, são os partidos políticos subsidiados, ainda que em parte, com recursos públicos, além de se destinarem à consecução de relevante interesse público, que é o de assegurar autenticidade ao sistema representativo, daí se sujeitando aos princípios impostos à administração pública, como os da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade.

 

Não podem, pois, subsistir os estatutos partidários que impeçam a igual participação de todos os filiados no exercício dos direitos políticos internos ou associativos ou, pior, estabeleçam regime de oligarquia ou afrontem a cidadania, a dignidade da pessoa humana, o pluralismo político, os direitos, liberdades e garantias individuais.

 

Não se pode admitir, muito menos, a gestão partidária baseada no mercantilismo eleitoral, na alienação de princípios e votos em troca de verbas orçamentárias, loteamento de estatais e cargos públicos, mensalões, caixa-dois de campanha eleitoral, entre outras tão numerosas quanto odiosas fraudes.

 

Espera-se, então, que ocorra enfim a moralização dos partidos políticos, se necessário por ação do Judiciário, a fim de que tenha curso evolutivo o processo de mudança cultural da política brasileira, a bem de todos.

 

 

Airton Florentino de Barros é procurador de justiça em SP, professor de Direito Comercial e integrante do MPDemocrático.

Recomendar
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates